Você sabe o que é um stock picker?

Tempo de leitura: 5 minutos

Na hora de investir na bolsa de valores e, em especial, no mercado de ações, é interessante contar com uma estratégia para orientar as decisões. Se o seu objetivo for ter mais rotatividade na carteira, em vez de mirar o longo prazo, pode ser o momento de pensar em se tornar um stock picker.

O que veremos neste artigo?
O que é stock picking?
Como essa estratégia funciona?
O que é o stock picker?
Quais são as vantagens de ser um stock picker?
Quais são os riscos da estratégia?
O que considerar antes de recorrer ao stock picking?

Esse tipo de investidor realiza operações com base na diferença entre compra e venda, em busca do melhor nível de lucro. Para que seja possível, é necessário realizar análises completas para saber quais ações realmente valem a pena.

Para que você saiba se é interessante colocar a estratégia em prática e como fazer isso, confira as informações a seguir!

O que é stock picking?

Em tradução livre, o significado de stock picking seria “seleção ou escolha de ações”. Na prática, ele consiste em uma estratégia executada na bolsa de valores na qual o investidor busca ações que possam gerar lucros com a venda posterior.

Ou seja, a ideia é encontrar papéis mais baratos ou descontados, mas que tenham potencial de valorização. Quando a ação atinge um preço maior, dentro da faixa de interesse, ocorre a venda e se consolida o lucro obtido.

Normalmente, a estratégia prevê um giro de carteira, pois a busca por oportunidades acontece de maneira constante, acompanhando as movimentações do mercado financeiro.

Como essa estratégia funciona?

Saber o que é stock picking significa compreender que ele é um tipo de gestão ativa da carteira de investimentos. Portanto, ele tem por base a tomada de decisões sobre ativos e produtos financeiros com o interesse de superar a média do mercado.

Ou seja, a ideia é obter resultados acima dos principais índices, como o Ibovespa. Quem coloca essa técnica em prática deseja ter uma carteira mais rentável que a carteira teórica dos indicadores. A escolha, entretanto, não é simples.

O investimento funciona com base na avaliação de muitos aspectos. Deve-se, por exemplo, compreender as condições de mercado, acompanhar notícias das empresas e analisar fundamentos — desde o preço da ação e o patrimônio líquido até o endividamento.

Feito isso, é possível reconhecer se o preço de negociação das ações corresponde ao cenário atual da empresa. Se o número estiver abaixo do que seria considerado justo, é crucial entender o motivo e se há potencial de crescimento. Caso exista, a compra pode ser interessante.

Depois, a venda pode acontecer em um momento de valorização e quando a ação já não apresenta uma chance tão grande de elevação. Quanto mais próxima do preço máximo a venda estiver, maiores serão os ganhos com a operação.

O que é o stock picker?

O stock picker é o investidor que decide adotar esse tipo de estratégia para tomar as decisões de investimento. Ou seja, o termo identifica quem realiza o stock picking no mercado de ações, usando a técnica para rentabilizar a carteira e atingir os objetivos.

Na classificação, também é importante entender que stock picker e buy and holder não são a mesma coisa. O buy and hold é uma estratégia de aquisição de ações que, na verdade, tem foco mais no longo prazo.

A intenção é escolher ações que serão mantidas na carteira em longo prazo, por terem bons fundamentos. O momento de se desfazer delas é quando se atinge o desempenho esperado ou quando a empresa perde qualidade na análise fundamentalista.

Assim, a principal diferença é que o stock picking está mais atento às oportunidades de venda, podendo apresentar mais rotação de carteira para consolidar lucro.

Quais são as vantagens de ser um stock picker?

Investir na bolsa de valores sendo um stock picker tem suas vantagens e uma delas envolve a chance de ter lucros maiores. Se a estratégia for executada conforme o previsto, será possível encontrar alternativas com alto potencial de valorização. Com a venda na alta, o lucro é consolidado.

Também é um caminho que ajuda a manter a carteira dinâmica e alinhada aos seus objetivos. Sendo um stock picker, você poderá vender e comprar outros papéis no momento oportuno, de acordo com seus interesses.

Além disso, colocar a estratégia em prática, geralmente, inclui buscar empresas consolidadas e mesmo com menores riscos. Isso pode favorecer o alcance dos resultados, diante do potencial de valorização.

Quais são os riscos da estratégia?

O stock picking envolve o investimento no mercado acionário e, portanto, na renda variável. Por si só, isso gera mais riscos, já que não é possível garantir ou prever qualquer comportamento de mercado.

Um dos maiores riscos é, justamente, que a valorização não se concretize. A baixa no preço da ação poderia ser um indício da má situação da companhia, que pode se tornar progressivamente pior, gerando perdas.

Além disso, existe a questão da subjetividade. Não há como definir, de maneira direta, quais empresas têm potencial de valorização e quais não. Como a análise é feita por cada stock picker, ela é passível de erros.

O que considerar antes de recorrer ao stock picking?

Nem todos os investidores podem ser um stock picker. Essa é uma estratégia considerada avançada e você deve ter isso em mente antes de aplicá-la.

Estando ciente dessa questão, é necessário avaliar seu perfil de investidor e entender qual nível de risco você está disposto a correr. Ainda que seu perfil seja moderado ou arrojado, é preciso delimitar qual é a volatilidade suportada.

Também é fundamental identificar os objetivos e seus respectivos prazos. Mesmo que o stock picking seja diferente do buy and hold, ele também não é tão de curto prazo. Para manejo de risco e consolidação de resultados, pode ser necessário aguardar um tempo maior.

Ademais, para tomar as decisões é necessário avaliar com cautela indicadores relevantes de cada ação. Além da análise fundamentalista, é preciso acompanhar notícias e comunicados do negócio e do setor no qual ele está inserido.

Tudo isso demanda tempo e dedicação — e é fundamental ampliar seus conhecimentos para tomar decisões com mais efetividade.

Como você pôde ver, o stock picker é o investidor que foca em buscar ações com preços menores e com alto potencial de valorização. Embora tenha algumas vantagens, a estratégia também tem riscos e você deve considerá-los antes de adotá-la.

Quer investir em ações com essa ou outras estratégias? Abra sua conta na Guide Investimentos e conte com nossa estrutura!

Relacionados

O que o BBB e o fenômeno Juliette podem te ensinar sobre ações?

Depois do sucesso do BBB 20, o Big Brother 21 também veio com tudo, mas do seu jeito. O programa de [...]

Guide Investimentos - 04/05/2021

Mercado de balcão: o que é e como funciona?

Quem busca negociar ativos financeiros depara-se com um ambiente de comercialização em que as partes seguem regulamentações previamente estabelecidas, sejam eles [...]

Syntax Finance - 20/04/2021

5 dúvidas na hora de declarar seus investimentos em ações na B3

Não importa se você é um investidor veterano ou se é uma das 1.4 milhão de pessoas que chegaram à B3 [...]

B3 - A Bolsa do Brasil - 20/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções