Cotações por TradingView

Rendimento CDB: taxas e liquidez em 2020

Tempo de leitura: 3 minutos

Tendo em vista que você já leu nosso artigo-guia sobre o que é CDB, agora é hora de aprender resumidamente um pouco mais sobre como funcionam o rendimento e a liquidez desse tipo de investimento.

O que veremos neste artigo?
Tipos de rentabilidade do CDB
Investimento mínimo no CDB
Prazo de aplicação
Taxa de juros no CDB
Como calcular o rendimento do CDB?

Tipos de rentabilidade do CDB

Todo CDB apresenta um tipo de rentabilidade que está entre os seguintes três tipos: prefixada, pós-fixada ou híbrida.

O CDB prefixado é aquele em que, no momento da aplicação, você já sabe exatamente qual será a remuneração em todo o período, pois ela já é declarada como fixa. Um exemplo: CDB com taxa de 5% ao ano e duração de um ano.

O segundo tipo, que é o CDB pós-fixado, é aquele em que o rendimento tem relação com alguma taxa que varia ao longo do tempo. Exemplo: CDB que tenha rentabilidade de 102% do CDI.

Já o terceiro é uma união dos dois primeiros, dado que uma parte do rendimento é conhecida por ser fixa e outra parte dependerá de alguma taxa que varia ao longo do tempo. Imagine como exemplo um CDB que remunere ao IPCA (variável) somado a 2% (fixo) para o período.

Investimento mínimo no CDB

Esta informação depende bastante de como a instituição financeira consegue fracionar o título que coloca para venda. Mas, geralmente, o valor inicial para aquisição de um CDB está em R$1.000,00 ou em múltiplos disso (R$5.000,00 ou R$10.000,00).

Isso ocorre porque o banco que coloca esses títulos no varejo tem um custo para o fazer e, na prática, colocar o valor de um CDB muito abaixo disso talvez não compense a operação. Importante notar que, ainda assim, existem instituições que permitem o investimento nesses títulos em valores menores.

Prazo de aplicação

A liquidez do CDB é outro fator conhecido já no momento da aplicação. Basicamente aqui temos dois tipos: o título de liquidez diária e o que não tenha essa liquidez.

Um CDB de liquidez diária é aquele que, independente do momento da aplicação, permite que haja um resgate do valor corrigido para aquele período. Geralmente, por oferecerem essa liberdade, remuneram menos do que o tipo sem liquidez, explicado a seguir.

Aquele CDB que não oferece liquidez diária é, em termos práticos, aquele em que o seu dinheiro ficará com a instituição financeira por um determinado período sem que você possa tirá-lo de lá e, ao final deste período, você receberá o valor corrigido (seja ele pós-fixado, pré-fixado ou híbrido, como já apresentamos).

Taxa de juros no CDB

Por se tratar de um investimento em renda fixa, o referencial do rendimento de um CDB é o CDI, que é uma taxa bastante próxima da Selic. Outros fatores de correção podem sim ser usados, mas para uma referência, um acompanhamento do rendimento, o foco se dá sobre o CDI.

Atualmente a Selic encontra-se em 3% ao ano e o CDI encontra-se ligeiramente abaixo disso (2,90%).

Como calcular o rendimento do CDB?

Em se tratando de uma taxa prefixada, o rendimento pode ser calculado corrigindo a aplicação pela taxa combinada ao início e deduzindo ao final o Imposto de Renda. Exemplo: um CDB de 5% ao ano para o período de um ano terá o rendimento de 5% menos o Imposto de Renda.

Quando se trata de uma taxa pós-fixada ou até mesmo híbrida, a simulação do investimento CDB torna-se um pouco mais complexa porque passará a depender da expectativa existente sobre a parte variável. Porém, dado que exista uma expectativa, a lógica é a mesma: trabalhar com o rendimento da aplicação do CDB (rendimento bruto) e deduzir o Imposto de Renda (rendimento líquido). Um exemplo: considerando que a Selic permaneça em 3% pelos próximos 12 meses, um investimento em CDB que renda 105% do CDI (que dá aproximadamente a Selic) apresentaria um resultado ao final de um ano igual a Selic deduzida do Imposto de Renda.

Importante notar que o Imposto de Renda que incide sobre um CDB é regressivo e funciona da seguinte maneira: para aplicações de até 180 tem a taxa de 22,5%, aplicações de 181 a 360 dias têm a incidência de 20%; entre 361 e 720 dias apresenta incidência de 17,5% e, para aplicações acima de 721 dias, a taxa passa a ser de 15%.

Investir em CDB é uma opção menos volátil e mais segura diante de momentos de incertezas como o que vivemos atualmente. Agora que você já sabe mais sobre CDB, abra sua conta na Guide e invista nesse e outros tipos de investimentos!

Relacionados

O que é RDB? Aprenda a investir nesse título!

A renda fixa oferece investimentos com diferentes características. Há, por exemplo, os títulos públicos, as aplicações privadas e, ainda, as alternativas [...]

Guide Investimentos - 24/11/2021

CDI ou Selic: entenda as diferenças destas taxas nos investimentos

Você provavelmente já ouviu falar sobre a Selic ou CDI, seja nos noticiários ou mesmo na escolha de um investimento em [...]

Syntax Finance - 10/11/2021

Qual é a diferença entre renda fixa e variável?

Muitos investidores têm dúvidas na hora de escolher entre a renda fixa e a variável. Nas próximas linhas, você confere a [...]

Syntax Finance - 01/09/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções