CabeçalhoConteúdoNewsletterRodapé

Cotações por TradingView

Receita líquida: entenda o que é, para que serve e como calcular

18 de maio de 2022
Escrito por Guide Investimentos
Tempo de leitura: 5 min
Compartilhar
imagem ilustrativa
Tempo de leitura: 5 min

Quem deseja aprender a analisar as empresas para começar a investir em ações precisa saber como calcular a receita líquida. Isso porque, em conjunto com outros indicadores fundamentalistas, ela ajuda a entender as perspectivas financeiras das companhias de capital aberto.

Assim, por meio da receita líquida, é possível saber quais investimentos podem valer a pena no momento da avaliação — especialmente no longo prazo. Portanto, esse indicador pode apoiar as suas decisões na bolsa de valores — e, por isso, vale a pena conhecê-lo mais a fundo.

Na sequência, descubra o que é, para que serve e como calcular a receita líquida!

O que é e para que serve a receita líquida?

Antes de aprender como calcular a receita líquida, é preciso conhecê-la. Para tanto, é necessário primeiro entender o termo receita bruta. Ela é o valor total em dinheiro recebido com a comercialização de produtos ou a prestação de serviços em determinado período.

Assim, a receita bruta representa todas as vendas realizadas por uma empresa em um mês, semestre ou ano. Para chegar a esse resultado, é só multiplicar o preço cobrado pela quantidade de produtos vendidos ou serviços prestados por ela.

Após conhecer esse conceito, fica mais fácil entender o que é receita líquida. Ela é o resultado da diferença entre a receita bruta e as deduções decorrentes de vendas — como impostos específicos e descontos oferecidos aos clientes.

Com isso, é possível saber o valor efetivamente recebido com as atividades principais do negócio. Logo, a receita líquida serve para mostrar o que entrou efetivamente no caixa da empresa, já que seu resultado ocorre somente após as deduções necessárias.

Quais as deduções ocorrem antes da receita líquida?

Agora que você conhece esse termo contábil, é hora de conhecer as deduções que incidem sobre as vendas. Desse modo, você tem condições de entender, com mais clareza, como calcular a receita líquida.

As deduções são:

Impostos diversos

Como você viu, há a cobrança de impostos sobre as vendas — o que interfere na receita líquida. Entre eles, pode-se destacar a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS). A finalidade dele é custear as despesas referentes à previdência social, saúde e assistência social.

Ainda, há o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Esse tributo incide sobre a movimentação de mercadorias em geral — sejam bens produzidos internamente ou importados. Ele também recai sobre a prestação de serviços específicos realizados em território brasileiro.

Há, ainda, o Imposto sobre os Produtos Industrializados (IPI). Ele incide sobre os itens nacionais e importados que sofreram um processo de industrialização. Esse é o caso, por exemplo, dos veículos, que passam por um procedimento de montagem com peças fabricadas em lugares distintos.

Devoluções, abatimentos e descontos

Outros custos descontados da receita líquida são as devoluções de venda. Elas são as mercadorias que, após chegarem até o cliente, retornam para a empresa por algum motivo. Quando o comprador devolve um item, é preciso reembolsá-lo. Logo, o dinheiro dessa venda não existirá.

Há também os gastos com os abatimentos. Para que o produto não retorne para a organização por causa da insatisfação do consumidor, o vendedor pode conceder um desconto ao cliente sobre o valor da compra. Esse dinheiro que a empresa deixa de receber deve ser registrado.

Ademais, há os descontos comerciais e financeiros. Eles são um tipo de benefício oferecido aos clientes — seja sobre o preço do item ou o valor total da compra. Com isso, haverá uma diminuição do valor das vendas, reduzindo a receita líquida.

Por que conhecer a receita líquida de uma empresa antes de investir?

Ao saber o que é receita líquida e conhecer as deduções que ocorrem antes dela, é possível perceber que esse fundamento oferece informações importantes para o investidor sobre uma empresa. Por exemplo, a partir desse dado, você pode visualizar qual é a capacidade dela de gerar valor aos sócios.

Isso acontece porque a receita líquida permite saber o quanto de dinheiro uma organização, de fato, faturou em um período. Dessa forma, você evita escolher companhias com alta receita bruta, mas com gastos não operacionais elevados — o que pode significar menos lucros para os acionistas.

Além disso, a receita líquida pode trazer insights sobre os processos da empresa. Se há altos custos com devoluções, por exemplo, é possível perceber problemas na produção. Caso não sejam solucionados, eles podem afetar as vendas e a capacidade da empresa em trazer bons retornos.

Desse modo, a avaliação da receita líquida ajuda você a entender se vale a pena comprar as ações de uma companhia. Por isso, é fundamental conhecer esse indicador ao avaliar um negócio — juntamente com outras informações relevantes — antes de investir em qualquer empresa.

Como calcular a receita líquida de uma companhia?

Depois de compreender a importância da receita líquida para os investidores em ações, é preciso aprender como descobrir esse valor. Já vimos que ele decorre da diferença entre a receita bruta e as deduções.

Assim, o seu cálculo é dado a partir da seguinte equação:

Receita líquida = receita bruta – impostos, devoluções de vendas, abatimentos e descontos

Mas você não precisa calcular o indicador para empresas de capital aberto na bolsa de valores. O dado pode ser encontrado na Demonstração de Resultados do Exercício (DRE) da organização. Esse é um documento contábil obrigatório para companhias que emitem ações.

O DRE fornece um resumo financeiro das atividades operacionais e não operacionais de um negócio em certo intervalo. Com isso, ele serve para informar os investidores e interessados sobre como está o desempenho da empresa.

Normalmente, o DRE é divulgado trimestralmente no site de relação com os investidores. Assim, é possível ter fácil acesso a diversos indicadores, sem que haja a necessidade de calculá-los manualmente.

É possível também ter acesso à receita líquida de uma empresa por meio de relatórios divulgados por analistas. Eles são profissionais de investimentos credenciados por órgão competentes para atuar no mercado financeiro. Assim, você pode obter esse dado com as análises de ativos e embasar sua decisão de investimento.

Neste conteúdo, você aprendeu como calcular a receita líquida de uma empresa e como essa avaliação é importante na hora de escolher as ações que comporão sua carteira. Agora, avalie se vale a pena incluir esse indicador em suas próximas análises fundamentalistas.

Essa informação foi útil para você? Para conferir outros conteúdos sobre o mercado financeiro assine O Guia Financeiro!

Guiar as pessoas para que o dinheiro não limite a vida. Este é o nosso propósito e o que acreditamos. Queremos eliminar as barreiras e limitações que impedem as pessoas de viverem sem ter que ficar só preocupadas com dinheiro. Aqui, no portal O Guia Financeiro, te auxiliamos e ensinamos diversas formas de alcançar a sua independência e sempre te lembramos de contar com os nossos Assessores-Guias com o objetivo de alcançar seus sonhos e objetivos.

Veja também