Cotações por TradingView

Quanto rende 100 mil reais no Tesouro Selic?

Tempo de leitura: 5 minutos

Se o seu desejo é deixar a poupança para trás e buscar aplicações de renda fixa mais rentáveis, o Tesouro Selic é uma das opções de investimento que não pode ficar de fora. 

O Tesouro Direto é uma alternativa interessante tanto para aqueles com objetivos de curtíssimo prazo quanto para os investidores com foco no médio a longo prazo. Ele proporciona o recebimento de juros diários e ainda possui alta liquidez.

Para entender como o Tesouro Selic funciona na prática, continue a leitura e saiba quanto rende 100 mil reais aplicados no Tesouro Direto.

O que você verá neste artigo
Relembre o que são os títulos públicos
Como funciona o Tesouro Selic no Brasil?
Como simular o rendimento no Tesouro Selic?
Vale a pena investir no Tesouro Selic?
Diversificação dos investimentos: como proteger seu capital e fazer 100 mil reais valer mais?
Considerações

Relembre o que são os títulos públicos

Os títulos públicos são os ativos de renda fixa mais seguros do Brasil. Eles são emitidos pelo Tesouro Nacional que, por sua vez, assegura a sua recompra no mercado secundário e permite que eles tenham liquidez diária.

Em 2002 foi criado o programa Tesouro Direto, uma parceria entre o Tesouro Nacional e a Bolsa de Valores do Brasil, a B3, com o objetivo de democratizar o acesso aos títulos públicos.

O Tesouro Direto deu nova roupagem aos títulos públicos, que passaram a ser chamados de Tesouro Selic, Tesouro IPCA+ e Tesouro Prefixado, facilitando o processo de escolha sobre qual título comprar. 

Como funciona o Tesouro Selic no Brasil?

O Tesouro Selic é um título público com retorno atrelado à taxa básica de juros, a Selic, definida pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil a cada 45 dias.

O seu rendimento é pós-fixado, ou seja, ele acompanha os movimentos da taxa de juros. Logo, em cenários de alta de juros, esses títulos se beneficiam. Já em períodos de redução da Selic, seus rendimentos também são impactados.

O preço de mercado do Tesouro Selic depende da oferta e da procura pelo título no mercado secundário. O que significa que ele também está sujeito a marcação a mercado quando negociado antes do prazo de vencimento e pode apresentar retorno negativo.

Vale destacar que o lucro conquistado no Tesouro Selic, seja no vencimento ou no resgate antecipado, é tributado pela tabela regressiva do imposto de renda, em que a maior alíquota é de 22,5% até seis meses e 15% após dois anos. 

Como simular o rendimento no Tesouro Selic?

O Tesouro Direto disponibiliza um simulador que ajuda a identificar o título público mais adequado ao seu perfil, horizonte de investimento, necessidades e objetivos. 

Por exemplo, ao investidor que busca um título para compor a sua reserva de emergência, a ferramenta sugere o Tesouro Selic

Fonte: Tesouro Direto

Confira a rentabilidade de 100 mil reais no Tesouro Selic

O simulador também possibilita calcular a rentabilidade do título dentro de um determinado período. 

Neste caso, o investidor pode utilizar como referência o valor que deseja começar a investir ou quanto pretende resgatar no futuro. Mas lembre-se: a simulação não é uma garantia de retorno.  

Fonte: Tesouro Direto

Observe que ao simular um investimento inicial de 100 mil reais no Tesouro Selic, é possível estimar o retorno esperado no vencimento do título e ainda comparar com outros ativos da renda fixa, como a caderneta de poupança, CDB (Certificado de Depósito Bancário), LCA e LCI (Letra de Crédito do Agronegócio e Imobiliário) e Fundo DI. 

Além disso, o investidor tem a opção de personalizar os parâmetros que deseja utilizar na sua simulação e refazer os cálculos.

Vale a pena investir no Tesouro Selic?

O Tesouro Selic é o título mais conservador do mercado brasileiro. Além de ter uma baixa volatilidade, o seu risco de crédito é praticamente nulo, uma vez que se trata de um risco soberano, ou seja, do governo federal. 

Outra atratividade do Tesouro Selic é a sua alta liquidez, o que o torna uma ótima opção para compor a reserva de emergência dos investidores, assim como para atender aos objetivos de curto prazo.  Sem contar que esse título do Tesouro Direto pode ser negociado antes do vencimento com baixo risco de perda financeira. 

Além disso, em 2020 as aplicações no Tesouro Selic com saldo de até R$10 mil passaram a ter taxa de custódia zerada pelo Tesouro Direto, o que reflete em sua rentabilidade.

Diversificação dos investimentos: como proteger seu capital e fazer 100 mil reais valer mais? 

A melhor forma de proteger o patrimônio e ainda aumentar o seu potencial de retorno é através da diversificação. 

Uma carteira de investimentos distribuída estrategicamente em outros ativos da renda fixa, assim como da renda variável, permite que o investidor passe por momentos de instabilidade econômica com mais segurança e tranquilidade.

Nesse sentido, contar com a ajuda de um profissional qualificado pode ajudá-lo a identificar quais ativos financeiros são os mais recomendados ao seu perfil de investidor e, com isso, elevar as chances de maiores retornos.

Considerações

Diversificar é a regra de ouro no mundo dos investimentos. Sendo assim, 100 mil reais no Tesouro Selic é uma boa alternativa se o seu patrimônio é maior, direcionando uma parte do dinheiro em uma modalidade segura e com alta liquidez. 

Agora se R$100 mil é a totalidade de seus recursos, conheça mais aplicações financeiras, experimentando também a diversificação dos seus investimentos de renda fixa e até mesmo variável.

Entre os tipos de títulos do Tesouro Direto, o Tesouro Selic é a melhor opção para reserva de emergência dos investidores e permite que eles tenham um colchão de liquidez rentável destinado a situações inesperadas.

Embora não conte com a cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), o Tesouro Selic é totalmente garantido pelo Tesouro Nacional, o que faz dele um ativo financeiro seguro e com baixo risco de crédito.

Quer ampliar seus conhecimentos no Tesouro Direto e demais alternativas de investimentos do mercado financeiro? Conte com o time da Guide e conheça outros ativos que podem contribuir com a rentabilidade de sua carteira!

Relacionados

Como economizar para gastar com consciência e começar a investir? 6 Passos definitivos!

Quem deseja começar a investir costuma enfrentar algumas dificuldades no início dessa jornada. A principal se relaciona com a capacidade de [...]

Guide Investimentos - 01/12/2021

Existe ETF de bitcoins? Conheça fundos de índice para investir em criptomoedas!

As criptomoedas vêm se destacando no mercado financeiro, atraindo a atenção de diversos investidores. Como consequência, é comum que novas alternativas [...]

Guide Investimentos - 26/11/2021

O que é RDB? Aprenda a investir nesse título!

A renda fixa oferece investimentos com diferentes características. Há, por exemplo, os títulos públicos, as aplicações privadas e, ainda, as alternativas [...]

Guide Investimentos - 24/11/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções