Cotações por TradingView

Qual é o melhor título do tesouro direto para investir hoje?

Tempo de leitura: 5 minutos

O Tesouro Direto é um programa desenvolvido pelo Tesouro Nacional em parceria com a B3 com o objetivo de vender títulos públicos federais para pessoas físicas de maneira direta e totalmente on-line.

Com valores de aplicação mínima a partir de R$30,00, o Tesouro Direto é um instrumento seguro e acessível. No entanto, é necessário entender as particularidades de cada título para saber qual é o melhor para a sua carteira de investimentos.

Os títulos disponíveis oferecem diversos prazos de vencimento, taxa de rentabilidade e eles são influenciados por variáveis da economia, como o IPCA e a taxa básica de juros, a Selic.

Continue a leitura deste guia e escolha qual dos títulos públicos melhor atende os seus objetivos financeiros, necessidades e perfil de investidor.

O que veremos neste material
Relembre quais são os tipos de títulos públicos
O que mudou para o investidor de tesouro direto em 2021?
Enfim, qual título do Tesouro comprar?
Considerações sobre qual tesouro direto vale mais a pena

Relembre quais são os tipos de títulos públicos

O Tesouro Nacional disponibiliza no mercado financeiro três principais tipos de Tesouro Direto. Cada um possui características específicas e que podem contribuir de diferentes formas na carteira dos investidores.

Tesouro Selic

O Tesouro Selic é um título público pós-fixado que possui a sua rentabilidade indexada à taxa de juros, a Selic. Em geral, é o investimento mais conservador do país, com menor exposição ao risco, especialmente se resgatado antes do vencimento.

Ele representa a melhor opção para quem deseja criar e manter uma reserva de emergência, atendendo também os objetivos financeiros de curto prazo.

Tesouro Prefixado

Os títulos prefixados são aqueles que o investidor já sabe quanto será seu rendimento no momento da aplicação, ou seja, a taxa de retorno e o prazo de vencimento do título.

O Tesouro Prefixado é um ativo ideal para aqueles com metas de médio a longo prazo. Nele, o investidor pode ter o pagamento de juros garantido no vencimento ou cupons de juros semestrais.

Tesouro IPCA

O Tesouro IPCA é um título com rentabilidade indexada à inflação, medida pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPC-A). Sua rentabilidade é acrescida de uma taxa prefixada de juros, o que faz com que ele seja conhecido como título híbrido.

Nesse título do Tesouro também é possível escolher a forma de pagamento dos juros, ou seja, no vencimento ou por cupons semestrais

O que mudou para o investidor de tesouro direto em 2021?

A grande mudança de 2021 para o Tesouro Direto foi que os títulos disponíveis passaram a ter liquidez diária. Para isso, os investidores precisam realizar o resgate entre 9h30 e 13h00. Após esse horário, a venda do título é processada no próximo dia útil.

Antes, a liquidação era realizada em D+1, sendo D o dia da solicitação. Logo, os valores eram creditados na conta da corretora às 13 horas do dia seguinte à venda. Isso só acontece porque o governo assegura a recompra desses ativos, o que torna o Tesouro Direto um investimento de alta liquidez e baixo risco de crédito.

Outra mudança é a redução da taxa de custódia do Tesouro Direto de 0,25% para 0,20% ao ano.  A novidade foi anunciada em outubro de 2021 e entrará em vigor a partir de 1º de janeiro de 2022.

Desde 2020, as aplicações com saldo de até R$10 mil no Tesouro Selic tiveram a taxa de custódia reduzida de 0,25% para 0% ao ano. Esses ajustes ajudam o pequeno investidor na formação de reserva.

Enfim, qual título do Tesouro comprar?

O primeiro passo para decidir qual melhor título do Tesouro Direto comprar é ter definido o seu objetivo e horizonte de investimento.

Se você deseja apenas formar uma reserva de emergência, para atender às necessidades de curto prazo, a melhor escolha é o Tesouro Selic, dado ao seu menor risco de perda.

Agora, se seus objetivos de investimentos são de longo prazo, como a compra de uma casa ou até mesmo a aposentadoria, os papéis indexados à inflação ou os títulos prefixados podem ser mais adequados e atrativos.

Com exceção do Tesouro Selic, que acompanha a variação da taxa básica de juros da economia e dificilmente gera prejuízo se resgatado antes do prazo, os títulos públicos só entregam o retorno contratado se levados até o vencimento do papel.

Títulos híbridos (IPCA) e prefixados, quando resgatados antes do vencimento podem apresentar lucro ou prejuízo, pois os preços dos títulos estão sujeitos à famosa marcação a mercado.

Por isso, compreender alguns detalhes como as taxas dos títulos, pagamento de juros e outros é fundamental no investimento em títulos e na escolha dos mesmos.

Estes esclarecimentos ajudam a acertar os ativos com vencimentos alinhados aos seus objetivos financeiros, aumentando as chances de conquistar uma rentabilidade líquida mais atrativa.

Considerações sobre qual tesouro direto vale mais a pena

O cenário econômico incerto e o movimento de retomada da taxa de juros atrai os investidores para a renda fixa. Nesse sentido, o Tesouro Direto é uma das melhores opções de investimentos, sendo segura e com rentabilidade atrativa.

Com os títulos públicos, o investidor pode se beneficiar das oscilações das taxas de juros e ainda proteger seu patrimônio contra a inflação.

A dica é ter clareza nos objetivos financeiros, reconhecer os prazos de investimento e identificar seu perfil de risco. Dessa forma é possível escolher qual título do Tesouro Direto o atenderá.

Quer começar a investir hoje no tesouro direto? Então confira mais um artigo completo sobre este ativo da renda fixa e amplie os seus conhecimentos sobre educação financeira.

Relacionados

5 conceitos importantes que todo investidor iniciante precisa entender

Os brasileiros estão começando a investir mais. Pesquisa recente divulgada pela B3 mostrou que a quantidade de investidores chegou a 4,3 [...]

B3 - A Bolsa do Brasil - 25/05/2022

Carteira previdenciária: o que é e como montar a sua em 5 passos!

Pensar no seu futuro financeiro é essencial para ter mais segurança e evitar problemas com o orçamento. Considerando a fase da [...]

Guide Investimentos - 19/05/2022

Receita líquida: entenda o que é, para que serve e como calcular

Quem deseja aprender a analisar as empresas para começar a investir em ações precisa saber como calcular a receita líquida. Isso [...]

Guide Investimentos - 18/05/2022
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções