Quais são as pessoas mais ricas do mundo? Descubra agora!

Tempo de leitura: 11 minutos

As pessoas mais ricas do mundo ocupam essas posições por motivos distintos. Desde empresários inovadores a herdeiros de impérios comerciais, há diversas figuras que acumulam bilhões em patrimônio. Elas podem servir de exemplo para quem deseja obter sucesso.

Mesmo em condições diferentes, a independência financeira pode se tornar uma realidade em sua vida. Para tanto, as decisões sobre o seu dinheiro precisam ser planejadas cuidadosamente e com base nos seus objetivos.

Pensando nisso, preparamos este artigo para apresentar a você algumas das pessoas mais ricas do mundo e trazer dicas que podem ajudá-lo a buscar sua meta e independência financeira.

Confira!

Quem integra a lista de pessoas mais ricas do mundo?

Para saber quem são as pessoas milionárias e bilionárias no mundo, é interessante se basear no ranking da Forbes. Todos os anos, a conceituada revista lista as maiores fortunas e acompanha o desenvolvimento desses patrimônios.

A edição de 2020 foi consolidada em março. Por isso, já foi possível perceber alguns dos impactos da crise causada pelo novo coronavírus no patrimônio de muitas pessoas.

A seguir, veja quais são os principais bilionários do planeta segundo a Forbes!

Jeff Bezos

Imagem de Jeff Bezos

De acordo com a publicação, em 2020 Jeff Bezos era a pessoa mais rica do mundo, ocupando o topo da lista de bilionários pelo terceiro ano consecutivo. À época da publicação da lista da Forbes, sua fortuna estimada era de 113 bilhões de dólares.

O norte-americano é fundador da Amazon e deve parte dos seus lucros às soluções de tecnologia da empresa. Originalmente, ele se formou em Engenharia Elétrica e Ciência da Computação, pela Princeton University.

Bill Gates

Imagem de Bill Gates

No ranking das pessoas mais ricas do mundo, Bill Gates apareceu em segundo lugar. Também nascido nos Estados Unidos, foi responsável pela criação da Microsoft. Ao total, sua fortuna estimada foi de 98 bilhões de dólares.

Todo o seu sucesso no mundo dos negócios foi conquistado sem um diploma universitário. Gates não concluiu a formação, tendo largado o curso na Harvard University após 3 anos de estudos.

Bernard Arnault

Imagem de Bernard Arnault

Na lista de 2020, Bernard Arnault apareceu pela primeira vez entre os 3 maiores bilionários da Forbes. Ele também é o europeu mais rico da lista.

Sua fortuna vem da LVMH, holding que controla a Louis Vuitton e que é a maior empresa de artigos de luxo do mundo. Originário da França, Arnault acumulou 76 bilhões de dólares em 2020. Ele se formou em Engenharia, na École Polytechnique.

Warren Buffett

Imagem de Warren Buffett

Mais que um dos bilionários do mundo, Warren Buffett é considerado um dos maiores investidores da história. Nascido nos Estados Unidos, apareceu na lista com 67,5 bilhões de dólares em 2020. Sua fortuna está ligada à Berkshire Hathaway, uma empresa de investimentos na bolsa de valores.

Ao longo da vida acadêmica, formou-se em Administração pela University of Pennsylvania. Além disso, tem mestrado em Economia na Columbia University e também estudou no New York Institute of Finance.

Amancio Ortega

Imagem de Amancio Ortega

Em sexto lugar da lista está o homem mais rico da Espanha: Amancio Ortega. Ele acumulou um patrimônio de 55,1 bilhões de dólares, o qual tem a rede fashion Zara como a sua origem.

Ortega é mais um bilionário que não tem formação universitária. Na verdade, ele também abandonou a escola quando tinha apenas 12 anos.

Alice Walton

Imagem de Alice Walton

Alice Walton é a primeira mulher na lista das pessoas mais ricas do mundo. Nascida nos Estados Unidos, tem o Walmart como fonte da fortuna. A empresa é compartilhada com seus irmãos, Jim e Rob Walton — este último que completa o top 10 de pessoas mais ricas do mundo.

A fortuna de Alice era de 54,4 bilhões de dólares. Quanto à carreira acadêmica, é formada em Economia pela Trinity University.

Carlos Slim Helu

Imagem de Carlos Slim Helu

Na 12ª posição da lista da Forbes aparece Carlos Slim Helu. Nascido no México, ele é a pessoa mais rica da América Latina. Por formação, Helu é engenheiro, formado pela Universidad Nacional Autónoma de México.

Ele, que já foi o homem mais rico do mundo, teve uma fortuna estimada de 52,1 bilhões de dólares em 2020. Seu patrimônio vem do Grupo Carso, que controla diversas empresas — em especial, do setor de telecomunicações.

Jack Ma

Imagem de Jack Ma

Jack Ma é o asiático mais rico na lista de bilionários da Forbes. Ele nasceu na China e se graduou em Artes, com foco em Inglês, na Hangzhou Normal University.

O empresário é cofundador do grupo de e-commerce Alibaba Group e foi nele que construiu sua fortuna. Seu patrimônio em 2020 foi de 38,8 bilhões de dólares.

Françoise Bettencourt Meyers

Imagem de Françoise Bettencourt Meyers

Em 15º lugar da lista está Françoise Bettencourt Meyers. Nascida na França, é a segunda mulher mais rica do mundo. Ela chegou a cursar Matemática na faculdade, mas abandonou a formação antes de concluí-la.

Sua fortuna era de 49,3 bilhões e é fruto da L’Óreal. Meyers é a única herdeira da empresa, criada por seu avô materno.

MacKenzie Bezos

Imagem de MacKenzie Bezos

Estreante na lista de pessoas mais ricas do mundo em 2020, MacKenzie Bezos aparece na 22ª posição do ranking da Forbes. Também é a terceira mulher mais rica do globo.

O seu patrimônio de 36 bilhões de dólares é originário da Amazon. Ele é fruto do acordo de divórcio selado entre ela e Jeff Bezos. Assim como o ex-marido, ela se formou na Princeton University, em escrita criativa.

Joseph Safra

Imagem de Joseph Safra

A Forbes também realizou um levantamento com as maiores fortunas do Brasil. No ranking de 2020, Joseph Safra – que faleceu em dezembro de 2020 – aparece no topo. Nascido no Líbano, ele se naturalizou brasileiro.

Antes de vir para o Brasil, estudou no Reino Unido, mas não chegou a se formar na faculdade. Para ser considerado a pessoa mais rica do nosso país, Safra acumulou um patrimônio de 119 bilhões de reais.

Jorge Paulo Lemann

Imagem de Jorge Paulo Lemann

Na lista com as pessoas mais ricas do Brasil, Jorge Paulo Lemann também aparece em destaque. Na edição de 2020 da Forbes, ocupou o segundo lugar do levantamento. No total, ele acumulou uma fortuna de 91 bilhões de reais.

O patrimônio se deve ao fato de ele ser o dono da Ab InBev, que é a maior cervejaria do mundo, e de ser sócio da 3G Capital, que controla redes como Burger King. Nascido no Rio de Janeiro e de pais suíços, o empresário se graduou em Economia pela Harvard University.

Eduardo Saverin

Imagem de Eduardo Saverin

No top 3 de pessoas ricas no Brasil, Eduardo Saverin ocupa a terceira posição. Nascido em São Paulo, ele se graduou e realizou MBA em Economia pela Harvard University.

Sua fortuna é de 67,12 bilhões de reais e vem de negócios da internet. Além de investir em startups, o empresário foi um dos cofundadores do Facebook.

Como acumular patrimônio e ter independência financeira?

Depois de conhecer quem são as pessoas mais ricas do mundo, é interessante buscar aplicar estratégias e conhecimentos à sua própria realidade. Afinal, é graças ao preparo, ao planejamento e às boas decisões que você pode acumular patrimônio.

A partir disso, é possível conquistar a independência financeira, que é obtida pela geração de renda passiva em montante suficiente para cobrir todas as suas despesas e necessidades. Na prática, não é algo destinado apenas aos bilionários da Forbes.

Quer saber como é possível chegar a esse resultado? Continue a leitura e veja dicas para potencializar os seus resultados financeiros!

Organize o orçamento

Colocar suas finanças em dia é o primeiro passo para alcançar novos objetivos. Então, tudo deve se iniciar com uma organização completa a respeito do orçamento. Entenda quais são os seus ganhos e gastos e defina para onde o dinheiro deve seguir e o que precisa ser cortado.

Também convém fazer um acompanhamento, com registro, de tudo o que sair do seu bolso. Fazendo isso, é possível entender se o orçamento tem sido respeitado ou se é preciso repensar a distribuição de valores, por exemplo.

Comece a poupar desde já

Considerando que o objetivo é acumular patrimônio rumo à independência financeira, será preciso juntar dinheiro em quantidade suficiente. Então o recomendado é aprender a economizar o mais rapidamente possível.

Com base no orçamento, pense quais são os gastos supérfluos e que podem ser reduzidos ou mesmo eliminados. Também convém repensar o seu estilo e seu padrão de vida. Faz mais sentido viver com menos do que se ganha do que estar sempre no limite dos seus recebimentos.

Mesmo que não seja possível poupar muito agora, o importante é começar. Com a adaptação, sobrará um espaço no orçamento e esse valor deve se transformar na sua reserva financeira. Ao longo do tempo, é possível aumentar cada vez mais o quanto você poupa do orçamento.

Invista o seu direito

Construir uma reserva financeira de emergência é importante para manter sua qualidade de vida — mesmo em caso de imprevistos. Contudo, essa rede de segurança não é suficiente para a independência. É necessário montar e rentabilizar o seu patrimônio.

Sendo assim, o recomendado é começar a investir os recursos de maneira estruturada. Graças aos aportes financeiros nos produtos do mercado, você poderá receber uma rentabilidade e isso favorece o acúmulo de capital.

É, principalmente, uma maneira de usar o tempo a seu favor. No caso de investimentos da renda fixa, por exemplo, o prazo favorece a ação dos juros compostos. Na renda variável, o longo prazo diminui os riscos e também potencializa a construção de resultados.

Portanto, vale a pena criar uma carteira de investimentos que reflita o que você espera alcançar com o seu dinheiro, fazendo com que o dinheiro trabalhe para você.

Conheça seu perfil de investidor

Embora seja importante investir, não basta alocar seu dinheiro em qualquer alternativa do mercado. Trata-se de algo que aumenta as chances de erros e pode expor o seu patrimônio a riscos indesejáveis. Portanto, o ideal é conhecer qual é o seu perfil de investidor.

Basicamente, ele indica qual é a sua tolerância ao risco e quais características você prioriza. São três os perfis principais:

  • conservador: representa quem busca segurança e liquidez acima de tudo, mesmo que isso diminua a rentabilidade;
  • moderado: é o perfil intermediário, no qual o investidor está disposto a correr um pouco mais de riscos e a abrir mão de parte da liquidez em troca de mais retorno;
  • arrojado: apresenta maior tolerância ao risco, em busca de possibilidade de rentabilidade.

Note, entretanto, que estar disposto a correr mais riscos não significa apostar o patrimônio. Na prática, a ideia é fazer um gerenciamento de riscos. Porém, quem tem maior tolerância consegue suportar mais a volatilidade e as alterações (positivas e negativas) que podem acontecer.

Defina os seus objetivos

Investir exige, ainda, que você considere os seus maiores objetivos. Afinal, saber o que se deseja alcançar ajuda a definir o nível específico de tolerância ao risco e quais devem ser as características.

Portanto, é importante pensar no curto, no médio e no longo prazo. Investir a reserva de emergência, por exemplo, costuma significar pensar no curto prazo e exige mais segurança. Então, será necessário ter uma abordagem mais conservadora.

Já com o objetivo de obter independência financeira no médio e no longo prazo é possível considerar a importância de equilibrar riscos e potencializar o retorno. A partir dos seus objetivos, você pode distribuir os investimentos de maneira mais consistente.

Mantenha investimentos frequentes

Tão importante quanto começar a investir é continuar aumentando o seu portfólio. Afinal, um dos interesses é fortalecer o patrimônio — e a forma mais eficiente de fazer isso é elevando o capital aportado.

Com mais dinheiro investido, o rendimento percentual é cada vez maior e também há mais acesso a alternativas potencialmente vantajosas e diferenciadas. Portanto, além de criar o hábito de poupar, é preciso realizar aportes com frequência para alcançar os objetivos.

Gerencie os seus investimentos

Depois de investir, você não deve deixar de acompanhar quais são os resultados ao longo do tempo. O acompanhamento lhe permite ver se a carteira continua alinhada com seus objetivos. Também possibilita fazer o chamado rebalanceamento dos investimentos.

Assim, é importante acompanhar de perto seus investimentos e gerenciá-los conforme a necessidade. Com decisões estratégicas, há mais chances de alcançar resultados satisfatórios pensando no seu perfil e nas suas metas.

As pessoas mais ricas do mundo apresentam, entre outros pontos, a capacidade de gerenciar um patrimônio a favor de seus objetivos. Para que você também alcance a independência financeira, aproveite as dicas que apresentamos e comece a colocá-las em prática o quanto antes!

Se precisar de ajuda e quiser ter acesso a diversos investimentos, abra a sua conta na Guide Investimentos!

Relacionados

Rentabilidade do Tesouro Direto: você sabe como funciona?

Ao pesquisar ativos de renda fixa, é comum se deparar com as opções de títulos públicos. Contudo, surge a dúvida sobre [...]

Guide Investimentos - 21/01/2021

Mercado financeiro: o que é, como funciona e como investir?

Para quem já investe ou pretende começar a investir, saber o que é o mercado financeiro é essencial. Afinal, é nesse [...]

Guide Investimentos - 19/01/2021

Como e onde investir o seu dinheiro? Saiba aqui!

Cuidar bem das suas finanças envolve mais que o controle de despesas ou evitar as dívidas. Investir dinheiro também é importante [...]

Guide Investimentos - 15/01/2021

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções