Cotações por TradingView

Você sabe qual é seu perfil de investidor? Moderado, conservador ou agressivo?

Tempo de leitura: 11 minutos

Quem deseja começar a investir precisa se atentar a diversos fatores. Planejar-se financeiramente, traçar metas e objetivos, estudar o mercado e os investimentos disponíveis são aspectos fundamentais nessa jornada. E conhecer seu perfil de investidor também é essencial.

Afinal, conhecê-lo tende a ser muito útil para otimizar as suas decisões ao montar uma carteira de investimentos. Isso porque cada investimento possui um grau de risco diferente, geralmente atrelado à previsibilidade oferecida e à forma como seu capital será rentabilizado.

Ao não se atentar para o seu perfil, é possível enfrentar frustração por encontrar rentabilidades menores do que esperava. Ou ansiedade por enfrentar riscos maiores. Além disso, a possibilidade de ter prejuízo pode aumentar se você não tiver esse cuidado.

O que veremos neste artigo?
O que é o perfil de investidor?
Para que serve o perfil de investidor?
Quais são os tipos de perfil de investidor e suas características?
Como o perfil de investidor é identificado?
O seu perfil de investidor é definitivo?
Como montar a carteira de acordo com o seu perfil?
Como escolher investimentos?

Dessa forma, para aproveitar oportunidades do mercado financeiro o primeiro passo é responder: qual é o seu perfil de investidor? Moderado, conservador ou agressivo?

Veja neste artigo como identificá-lo!

O que é o perfil de investidor?

O perfil de investidor é uma classificação dada àquele que pretende investir seu capital em um ativo ou derivativo financeiro. Normalmente, está ligado aos riscos que o investidor está disposto a assumir no mercado.

De fato, ninguém investe pensando em perder dinheiro. No entanto, não existe investimento totalmente livre de risco. Até mesmo as aplicações de renda fixa, que são tidas como alternativas mais seguras entre os investimentos, contam com riscos a serem considerados.

Como o nível de risco varia entre os investimentos, é preciso identificar suas preferências. No mercado podem ser encontradas opções mais estáveis e com baixo risco, e outras que representam maior instabilidade e maior risco.

Você saberia indicar qual deles é mais interessante para estar no seu portfólio? Qual é o seu apetite aos riscos ou a possibilidade de sofrer prejuízos? Quais seus objetivos quando faz um investimento? Esses são exemplos de perguntas que podem ajudar a encontrar o seu perfil.

Para que serve o perfil de investidor?

Como já pode ser deduzido, o perfil de investidor serve para mostrar o tipo de investidor que você é — a sua personalidade no mundo dos investimentos. Ele apontará quais são as suas características e preferências, ajudando a decidir sobre investimentos.

Por isso, a identificação do perfil de investidor é uma exigência da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) — um dos órgãos fiscalizadores do mercado financeiro. Ela é responsável por regulamentar investimentos, aplicações financeiras, a bolsa de valores, entre outros.

Conforme a instrução nº 539 da CVM, as instituições financeiras e corretoras de valores não podem recomendar produtos, realizar operações ou prestar serviços sem que verifiquem sua adequação ao perfil do cliente.

Portanto, conhecer seu perfil de investidor não é somente uma necessidade para encontrar os melhores investimentos. É também uma exigência da CVM para que eles possam ser oferecidos para você. Assim, ele serve para ajudar na escolha e para autorizar seu acesso ao mercado financeiro.

Quais são os tipos de perfil de investidor e suas características?

Após conhecer o que é o perfil de investidor e para que ele serve, é preciso saber quais são os tipos de perfis existentes e as características de cada um deles.

Confira!

Conservador

Usualmente, o investidor considerado conservador é aquele que prefere contar com a segurança quando investe. Assim, ele tende a aceitar a proposta de receber um retorno menor ou limitado, mas que não envolva grandes riscos.

Quem tem esse perfil costuma estar focado em não perder nada do capital investido. Ou seja, busca a preservação de capital independentemente do horizonte de investimento — seja ele de curto, médio ou longo prazo.

Via de regra, investimentos que contam com maior segurança não precisam oferecer altas rentabilidades para serem atrativos. Muitos deles integram a classe da renda fixa, em que a lógica de rendimento pode ser conhecida antes mesmo de ser feita a aplicação.

Os motivos para que uma pessoa tenha o perfil conservador são diversos. Por exemplo, pode ser que ela já esteja em uma idade em que não seja conveniente arriscar o dinheiro acumulado ao longo de anos de trabalho.

Também é comum que conservadores sejam pessoas ainda inexperientes no mercado, que pretendem conhecê-lo melhor antes de correr riscos. Assim, podem abrir mão de maior potencial de rentabilidade em troca da tranquilidade de não perder dinheiro.

Agressivo

O perfil de investidor agressivo — também chamado de arrojado — é a figura oposta ao perfil conservador. Logo, para o investidor arrojado a possibilidade de retorno financeiro é a prioridade, independentemente dos riscos.

Perceba que a utilização do termo “possibilidade” faz sentido a partir do momento em que não existem garantias de retorno financeiro para investimentos arrojados. Isso porque, habitualmente, eles estão atrelados à classe da renda variável. Ou seja, aquela em que a rentabilidade oscila.

Os ativos e derivativos encontrados na renda variável possuem o maior potencial de retorno do mercado financeiro. Mas, por outro lado, contam com os maiores riscos capazes de reduzir ou acabar com o capital investido.

Na verdade, experimentar perdas financeiras é uma realidade frequente para quem tem o perfil arrojado — sendo importante ter inteligência emocional para lidar com elas. E nesse momento talvez você esteja se perguntando: por que essas pessoas aceitam tamanho risco?

Além de ser atraído pela proposta de boas rentabilidades, muitos investidores com esse perfil conseguem fazer a gestão de risco. Assim, utilizam estratégias de modo a evitar perdas. Por exemplo, o capital pode oscilar na bolsa, mas se não houver venda, o prejuízo não se realiza.

Assim, investir com foco no longo prazo é uma das formas de reduzir o risco. Contudo, a estratégia demanda conhecimento e análise. Por isso, é comum que o perfil arrojado represente investidores que já estão habituados ao mercado e possuem maior experiência.

Moderado

O perfil moderado representa um meio-termo entre o conservador e o arrojado. Nele, estão incluídos os investidores que têm uma tolerância maior aos riscos, mas ainda buscam por uma quantidade relevante de segurança.

Na prática, investidores moderados possuem o hábito de aceitar um grau de volatilidade maior e liquidez menor, na procura de aumentar o retorno financeiro de um investimento. Mas não deixam de ter uma parte de sua carteira alocada em alternativas seguras.

Um termo que faz bastante sentido para quem tem o perfil moderado é o equilíbrio. Dessa forma, é um perfil que busca equilibrar os rendimentos e a estabilidade, com a intenção de conseguir fazer seu capital render mais. Contudo, sem se submeter à possibilidade de grandes perdas financeiras.

Em muitos casos, investidores moderados já contam com certo conhecimento do mercado e estão com o patrimônio em fase de acumulação. Assim, podem investir tanto em renda fixa como em renda variável, mantendo um balanceamento para sua carteira de investimentos.

Como o perfil de investidor é identificado?

Como você viu, a CVM exige que as corretoras de valores verifiquem o perfil de investidor de seus clientes. Mas, não basta que o cliente se identifique com a descrição de um perfil. É preciso que seja feita uma avaliação completa acerca de seus objetivos, conhecimentos, prazos e planos.

Por isso, ao abrir uma conta em uma dessas instituições, o cliente responderá ao chamado teste de suitability — também conhecido como API (análise de perfil de investidor). O teste é composto por diversas questões sobre seus interesses e sua visão sobre investimentos e finanças.

No geral, o perfil de investidor está embasado em três premissas principais — o tripé de investimentos. São elas:

  • segurança;
  • liquidez;
  • rentabilidade.

Os três não podem ser obtidos sempre juntos no mercado financeiro. Assim, o teste de suitability tem a finalidade de mapear quais das premissas são prioridades para o investidor. A depender das respostas dadas, ele será classificado como um investidor conservador, moderado ou arrojado.

Por exemplo, se as respostas indicarem que o investidor prefere segurança e liquidez à rentabilidade, é provável que seja classificado como conservador. Caso a atenção seja maior em relação à rentabilidade, poderá ter definido como arrojado.

Um equilíbrio entre os aspectos pode indicar um perfil moderado. A avaliação depende da pontuação considerada para todas as respostas dadas. Com isso, ao final do teste a corretora informa qual é o perfil e pode apresentar possibilidades mais adequadas para ele.

O seu perfil de investidor é definitivo?

Embora o perfil de investidor indique o seu comportamento dentro do mercado financeiro e seja importante para os investimentos, ele não precisa ser o mesmo para sempre. Afinal, não é porque você possui determinados hábitos e objetivos hoje que eles serão mantidos no futuro.

Na realidade, é bastante comum as pessoas, sejam físicas ou jurídicas, modificarem suas prioridades. Isso pode acontecer acompanhando as fases da vida — pessoas mais jovens tendem a arriscar mais, enquanto pessoas mais próximas do usufruto buscam segurança.

Além disso, a percepção e tolerância quanto aos riscos também costuma ser alterada. Quem começa a pesquisar sobre investimentos pode achar mais difícil entender e avaliar os riscos. Mas, quando se ganha mais confiança e conhecimento sobre o mercado, ser arrojado pode parecer mais tranquilo.

Portanto, é plenamente possível modificar seu perfil de investidor. Muitas corretoras, inclusive, reaplicam o teste de suitability para verificar se o perfil do cliente mudou. Mas isso também pode partir do próprio interessado — basta solicitar a atualização de seu perfil.

Como montar a carteira de acordo com o seu perfil?

Ao chegar até aqui você já aumentou bastante seus conhecimentos sobre o mercado financeiro e o perfil de investidor. Como vimos, existem duas classes de investimentos principais que interessam a diferentes perfis: a renda fixa e a renda variável.

Na renda fixa, você aprendeu que é possível saber as regras de rentabilidade antes de fazer o investimento. Já na renda variável não há como prever se o investimento será rentável, havendo a possibilidade maior de oscilações e prejuízos.

Por isso, de modo geral sabemos que investidores conservadores possuem uma tendência maior de escolher investimentos de renda fixa para a composição da carteira. Enquanto isso, o perfil moderado pode aumentar o percentual de renda variável — classe preferida pelo arrojado.

Isso não significa que eles estão limitados a essas escolhas. Na verdade, o comum é que a carteira de qualquer perfil combine renda fixa e variável, a depender dos objetivos. Contudo, existem investimentos mais frequentes em cada tipo de carteira.

A seguir, confira os principais investimentos na carteira de conservadores, moderados e agressivos*!

Conservador

Moderado

Arrojado

* Antes de investir sempre conheça a opção específica de prazo se condiz com o seu perfil de investidor e seu objetivo financeiro.

Como escolher investimentos?

Como você viu, conhecer os exemplos que costumam interessar a cada perfil não significa que apenas eles compõem a carteira do investidor. Alguns dos investimentos apresentados atendem aos três perfis, a depender dos objetivos.

Por exemplo, títulos de renda fixa são os mais indicados para objetivos que precisam de liquidez e segurança — como a reserva de emergência — inclusive para investidores agressivos. Logo, a escolha depende de outros elementos além do perfil.

Por isso, é importante saber avaliar outros critérios para a escolha de um investimento. Traçar metas e objetivos, estudar estratégias e investir em conhecimento de mercado é fundamental para aumentar suas chances de êxito.

O perfil de investidor não deve ser tido como um limitador de investimentos, e sim como um guia para a escolha dos mais adequados às suas preferências. Através dele você conseguirá montar uma carteira com mais eficiência, podendo diversificá-la de um modo mais apropriado.

Conclusão

Agora que você sabe o que é o perfil de investidor poderá se orientar melhor ao escolher os investimentos que farão parte do seu portfólio. Mas não deixe de ter seus objetivos de curto, médio e longo prazo bem definidos, e de levar em conta outros fatores para tomar as melhores decisões!

Quer saber o seu perfil de investidor agora mesmo? Abra sua conta na Guide, responda o teste de suitability e tenha acesso a uma ampla gama de investimentos!

Relacionados

Existe ETF de bitcoins? Conheça fundos de índice para investir em criptomoedas!

As criptomoedas vêm se destacando no mercado financeiro, atraindo a atenção de diversos investidores. Como consequência, é comum que novas alternativas [...]

Guide Investimentos - 26/11/2021

O que é RDB? Aprenda a investir nesse título!

A renda fixa oferece investimentos com diferentes características. Há, por exemplo, os títulos públicos, as aplicações privadas e, ainda, as alternativas [...]

Guide Investimentos - 24/11/2021

O que é Tesouro SELIC?

O Tesouro Selic é considerado uma das aplicações financeiras da renda fixa mais seguras do Brasil. Ele é um dos títulos [...]

Syntax Finance - 24/11/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções