Para Maia, ideal seria manter opção de acordos individuais trabalhistas

Tempo de leitura: 1 minuto

Para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), seria ideal manter uma decisão intermediária para as negociações trabalhistas durante a crise respeitando acordo individuais para dar mais celeridade. Decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski submeteu aos sindicatos as negociações individuais de trabalhadores e empresas para reduzir jornada ou suspender contrato durante a crise do novo coronavírus.

O governo avalia alternativas para reverter essa decisão.

“É claro que vamos ter de esperar o julgamento final do STF para que possa mudar isso”, disse Maia. “O ideal é que se tivesse algo intermediário onde se pudesse ter algo de preferência, mas respeitando os acordos individuais para dar mais celeridade”, afirmou.

PEC da Guerra

Maia afirmou que é “natural” que o Senado queira mais tempo para analisar a Proposta de Emenda à Constituição, apelidada de Orçamento da Guerra.

Sem consenso entre os líderes, a votação da matéria no plenário do Senado foi adiada para a próxima segunda-feira, 13.

Relacionados

Índia bate recorde de casos e enfrenta carência de vacinas contra covid-19

Maior produtor de vacinas do mundo, a Índia enfrenta problemas em sua produção de imunizantes contra a covid-19, com milhões de [...]

Estadão - 18/04/2021

Terremoto de magnitude 5,9 atinge sul do Irã, diz agência estatal

Um terremoto de magnitude 5,9 na escala Richter atingiu as províncias de Bushehr e Fars, no sul do Irã, neste domingo, [...]

Estadão - 18/04/2021

França quer diálogo mas apoia sanções à Rússia por 'comportamento inaceitável'

O presidente da França, Emmanuel Macron, defendeu que outros países mantenham diálogo com a Rússia, mas também apoiou sanções contra o [...]

Estadão - 18/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções