PL determina que dados da covid-19 enviados ao governo sejam repassados à Câmara

Tempo de leitura: 2 minutos

Para driblar o atraso na divulgação de dados do coronavírus pelo Ministério da Saúde, o líder da oposição na Câmara dos Deputados, deputado André Figueiredo (PDT-CE), apresentará na segunda-feira, 6, um projeto de lei para determinar que os números de contaminados e mortos pela covid-19 sejam repassados pelas secretarias estaduais à Câmara dos Deputados ao mesmo tempo em que são enviados ao governo federal.

Figueiredo disse ao Estadão que a ideia é que o parlamento divulgue os dados com rapidez. Nos últimos dias, o Ministério da Saúde atrasou o anúncio dos números. O que ocorria ate, no máximo, às 19h, passou a ser divulgado depois das 22 horas, por ordem do presidente Jair Bolsonaro. O próprio presidente chegou a dizer que “acabou a matéria no Jornal Nacional”, referindo-se à impossibilidade de a informação ser dada durante o programa da TV Globo.

“Vamos sistematizar os dados pelo parlamento e daremos a publicidade que o governo não quer dar”, afirmou Figueiredo. “A transparência é um dever do poder público e o presidente da república vem tratando com desdém o sofrimento de 35 mil famílias que perderam entes para o coronavírus”.

Ele disse que números acumulados de casos e mortes pelo coronavírus também deverão ser divulgados pelos deputados. O Ministério da Saúde deixou de divulgar os dados somados. “Temos que divulgar da maneira mais clara para a população”, completou.

Figueiredo condenou ainda a fala do secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Carlos Wizard, que disse que o órgão vai recontar o número de mortos no Brasil vítimas do coronavírus porque os dados atuais seriam manipulados pelos Estados e municípios. “Infelizmente, o governo federal quer desvirtuar um sofrimento notório. Isso mostra a irresponsabilidade com que o governo vem tratando essa pandemia. Se existem números equivocados, com certeza é para baixo”, afirmou.

O deputado rebateu ainda a afirmação de Wizard de que os órgãos estaduais e municipais estariam inflando os números para receber mais recursos federais. Figueiredo lembrou que, dos R$ 60 bilhões do auxílio do governo federal que será repassado para Estados e municípios, apenas R$ 10 bilhões é relacionado com o número de casos de covid-19.

Relacionados

Técnicos do TCU apontam omissões de Braga Netto

A área técnica do Tribunal de Contas da União (TCU) recomenda aos membros da Corte a abertura de um processo para [...]

Estadão - 18/04/2021

Na Economia, não é possível delegar tudo ao Posto Ipiranga, diz Leite

Em evento neste sábado com presidenciáveis, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), afirmou que não é possível [...]

Estadão - 17/04/2021

Brasil é rico por natureza e pobre por escolha, diz Huck

Para o apresentador e empresário Luciano Huck, o Brasil tem todas as condições de liderar uma agenda global tecnológica para integrar [...]

Estadão - 17/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções