Outubro Rosa e o poder do hábito

No mundo das finanças pessoais é imprescindível criar o hábito de poupar uma parte da renda obtida a cada mês. Essa lógica se aplica mesmo para aqueles que ganham menos, uma vez que o poder da disciplina financeira pode dar mais segurança para os dias seguintes.

O que veremos neste artigo:
A origem do Outubro Rosa e do laço
Os números do câncer de mama
Como prevenir o câncer de mama
Usando a informação a nosso favor

O termo “saúde financeira” não é coincidência: ao manter o equilíbrio entre receitas e despesas, as pessoas vivem melhor e conseguem planejar suas ações para o futuro. Mas isso é conquistado com esforço e disciplina, adquirido após muito tempo.

É possível fazer um paralelo com uma data que já é lembrada há alguns anos e visa também criar um hábito benéfico para a saúde física das mulheres: o Outubro Rosa e o combate ao câncer de mama.

A origem do Outubro Rosa e do laço

No começo da década de 90 algumas organizações dos Estados Unidos (em cidades como Yuba e Lodi) começaram a incentivar ações voltadas a prevenção do câncer de mama por meio de eventos que ocorriam no mês de outubro. Posteriormente essas ações foram denominadas como Outubro Rosa.

A ideia é que por meio dessas ações haja maior conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce. É o poder do hábito.

Já o laço, símbolo do Outubro Rosa, remonta a Corrida pela Cura realizada em Nova Iorque. Em sua primeira edição, no ano de 1990, foram distribuídos laços rosas para as participantes, e isso tem se repetido até os dias atuais quando a corrida acontece.

No Brasil, a data chegou para valer alguns anos depois, já no século XXI, quando monumentos ficaram iluminados com a cor rosa para recordar a data e importância da prevenção (como ocorreu em Fortaleza e em Santos, por exemplo). A ideia foi se espalhando a partir de 2008, junto com a criação de mutirões para realização de exames de mamografia.

Todo esse foco na conscientização e na prevenção do câncer de mama não é nenhum exagero. Quando olhamos os números, fica clara a importância de lembrarmos a todo momento do Outubro Rosa.

Os números do câncer de mama

Todos os anos são pouco mais de 2 milhões de casos de câncer de mama no mundo, representando 24% de todos os diagnósticos positivos da doença. São 627 mil pessoas que perdem a batalha contra o câncer de mama a cada ano. Apesar de muito raro, também há incidência da doença em homens, que são acometidos em 1% dos casos.


Fazendo o recorte para o Brasil, vemos quase 70 mil casos confirmados a cada ano, representa uma taxa de incidência de 43,74 casos por 100.000 mulheres. Pouco mais de 17 mil não resistem à doença, resultando em uma taxa de mortalidade de 14 para cada 100.000 mulheres. Importante ressaltar que essa taxa de mortalidade varia substancialmente conforme a idade da paciente, conforme destacado no gráfico abaixo:

Taxa de mortalidade por câncer de mama em mulheres por faixa etária
Fonte: INCA

Como prevenir o câncer de mama

A prevenção ao câncer de mama começa no autoexame, que deve ser realizado a partir dos 20 anos, com atenção especial para:

  • Nódulos palpáveis na mama ou região das axilas;
  • Alterações na pele que recobre o local do nódulo;
  • Região da mama com aspecto parecido a uma casca de laranja;
  • Saída de secreção.

Para as mulheres acima dos 50 anos, é indicada uma mamografia de rastreamento, mesmo quando não há sintomas observados no autoexame.

Estudos indicam que se identificado em sua fase inicial, a probabilidade de cura fica em torno de 95%.

Alterações genéticas causam o câncer de mama, mas hoje os médicos não sabem muito bem o que provocam tais alterações. Contudo, já sabemos que algumas iniciativas podem reduzir a chance de desenvolvimento da doença:

  • Ter uma boa alimentação e controlar o peso corporal
  • Não fumar e não beber em excesso
  • Ter hábitos saudáveis e realizar exercícios físicos regularmente

Usando a informação a nosso favor

Há uma infinidade de dados e informações disponíveis por meio da internet. Em um passado não tão distante, era muito mais difícil acharmos informação acessível e confiável para tomarmos algumas decisões e iniciarmos certos hábitos.

No caso do câncer de mama, as descobertas científicas e as evoluções do mundo da medicina já salvaram muitas vidas. Pegando o exemplo do Reino Unido, a taxa de mortalidade do câncer de mama que já foi de 60 a cada 100.000 mulheres em 1989, hoje já está próximo de 30, com uma queda contínua ano a ano.

Mas só isso não basta. O poder do hábito do autoexame e eventualmente de uma mamografia tem o potencial de identificar tumores no seu início, aumentando muito a chance de cura, conforme já mencionado.

Assim como no mundo das finanças pessoais, o costume de fazer certas coisas pode aumentar sua saúde para o futuro, para que esse tempo possa ser usufruído da melhor forma possível!

Relacionados

#QueroUmGuia – Tire suas dúvidas sobre investimentos

Confira a nossa agenda de lives e vídeos com nossos guias e convidados especiais do mercado e de outros segmentos para [...]

Guide Investimentos - 25/10/2020

Como investir meu dinheiro? 11 Dicas para começar agora!

Se você deseja fazer o seu dinheiro render, é interessante realizar investimentos. No entanto, é comum surgirem muitas dúvidas nesse momento. [...]

Guide Investimentos - 23/10/2020

Fome de poder: você tem fome de quê?

Seguindo a linha de indicações das sextas-feiras nesta coluna, hoje vamos falar sobre o filme Fome de Poder, que conta a [...]

Terraco Econômico - 23/10/2020

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções