CabeçalhoConteúdoNewsletterRodapé

Cotações por TradingView

Onde investir 300 mil reais? Saiba como alocar essa quantia no mercado de investimentos!

28 de julho de 2022
Escrito por Guide Investimentos
Tempo de leitura: 8 min
Compartilhar
imagem ilustrativa
Tempo de leitura: 8 min

Selecionar as melhores alternativas de investimento no mercado financeiro pode ser um desafio, especialmente se você conta com quantias elevadas para alocar. Nesse cenário, é preciso ponderar diversos aspectos antes de fazer o aporte, como a rentabilidade e os riscos envolvidos.

Se você tiver 300 mil reais disponíveis, por exemplo, é importante saber onde investir. Afinal, esse montante pode trazer oportunidades interessantes para ampliar seu patrimônio — especialmente no longo prazo. Para tanto, vale saber o que levar em consideração para fazer seus investimentos com mais estratégia.

Pensando nisso, neste artigo você descobrirá onde é possível investir 300 mil reais no mercado de investimentos. Acompanhe a leitura!

Qual a importância de uma alocação estratégica de recursos?

Antes de saber quais são as alternativas disponíveis para investir seus 300 mil reais, é preciso conhecer a relevância de alocar seus recursos estrategicamente. Assim, você entenderá por que direcionar suas decisões com maior assertividade.

Um dos aspectos envolve a diversificação de investimentos. Com uma alocação estratégica, você evita concentrar todo o seu dinheiro em uma mesma alternativa. Em vez disso, é possível fazer aportes em diferentes opções do mercado financeiro com o objetivo de controlar os riscos.

Dessa maneira, o mau desempenho de um investimento pode ter menos impactos negativos por ser compensado pelos retornos positivos de outros. Assim, você terá uma carteira mais equilibrada e menos exposta aos riscos do mercado.

A alocação estratégica de recursos também permite que você amplie seu potencial de rentabilidade no mercado. Afinal, você poderá investir e aproveitar os pontos positivos de diversos investimentos que estão disponíveis — seja na renda fixa ou variável.

Além disso, essa abordagem pode tornar a análise de cenários mais eficaz. Como cada investimento pode assumir uma função específica na carteira, será mais fácil avaliar os resultados e tomar decisões mais eficientes para o portfólio.

O que avaliar antes de investir?

Agora que você conhece a importância da alocação estratégica de recursos, é preciso entender o que avaliar antes de investir seus 300 mil reais. Dessa maneira, há como identificar os melhores investimentos para compor seu portfólio.

Saiba mais!

Perfil de investidor

O perfil de investidor é um dos elementos mais relevantes para sua estratégia no mercado financeiro e representa uma classificação acerca de sua tolerância ao risco. Os perfis mais comuns são:

  • conservador: representa os investidores que têm menor tolerância ao risco e que valorizam a segurança nas movimentações;
  • moderado: compreende os investidores que buscam alternativas com bom potencial de retorno, mas não abdicam de certo nível de previsibilidade na carteira;
  • arrojado: caracteriza os investidores com a mais alta tolerância ao risco. Eles costumam priorizar alternativas com mais alto potencial de retorno e assumem riscos calculados.

Objetivos financeiros e prazos

Junto ao seu perfil de investidor, é necessário definir os objetivos financeiros. Eles representam aquilo que você espera atingir a partir dos seus investimentos e norteiam todo o processo de seleção de investimentos e análise de resultados.

Nesse sentido, é preciso definir quais serão as metas de curto, médio e longo prazo. No curto prazo, estão os objetivos para alcançar em até 1 ano, como uma viagem. Nesse caso, a alta liquidez e a segurança são relevantes.

Já no médio prazo, constam os objetivos que você pretende alcançar entre 2 e 5 anos. Entre as metas comuns para esse tipo de prazo estão a compra de um imóvel. Para investimentos com esse foco, é interessante buscar alternativas de baixo risco e mais alto potencial de retorno.

Por fim, os investimentos de longo prazo são aqueles que podem ficar na sua carteira por mais de 5 anos. Eles podem ter como foco a sua aposentadoria ou o alcance da independência financeira, por exemplo. Nesse cenário, pode ser possível assumir mais riscos — já que eles podem diluir com o passar do tempo.

Alternativas do mercado

O mercado financeiro conta com duas classes de investimento: renda fixa e renda variável. Na primeira, estão as aplicações cujas regras de rentabilidade são conhecidas pelo investidor.

Isso é possível porque esses investimentos funcionam como um tipo de empréstimo. Ou seja, o investidor disponibiliza o capital para o emissor do título e, em troca, recebe o montante inicial com acréscimo de juros em uma data futura e predeterminada.

Dessa forma, a segurança e a previsibilidade estão entre as principais características da classe. As alternativas podem servir para investidores que buscam assumir menos riscos ou equilibrar suas carteiras.

Já na renda variável estão as alternativas sem garantias ou previsibilidade de retorno. Assim, esses são investimentos que expõem os investidores a mais riscos. Em contrapartida, o potencial de rentabilidade dos ativos e derivativos financeiros dessa classe contam com um potencial de retorno mais elevado.

Muitas dessas oportunidades são negociadas na bolsa de valores, como é o caso das ações. No geral, elas podem servir a investidores moderados e arrojados que buscam atingir rentabilidades maiores — especialmente no longo prazo.

Balanceamento da carteira

Como você viu, a diversificação é um elemento relevante para fazer a alocação estratégica de recursos. Por isso, você deve ter atenção para o balanceamento da sua carteira.

O objetivo dessa prática é diversificar o portfólio de maneira estratégica, de acordo seu perfil e seus objetivos. Desse modo, você poderá definir em quais alternativas os seus recursos serão alocados e qual é a porcentagem adequada para atingir suas metas.

Onde investir 300 mil reais?

Após entender o que é preciso considerar antes de fazer seus investimentos, é o momento de saber onde investir seus 300 mil reais, segundo as suas características. Assim, você poderá montar o portfólio ideal para as suas necessidades.

Continue a leitura e conheça as possibilidades!

Renda fixa

A renda fixa conta com diversas opções para todo tipo de investidor. Entre as alternativas mais tradicionais estão os títulos públicos do Tesouro Direto. Eles são emitidos pelo Tesouro Nacional e servem para o Governo captar recursos.

Os três principais títulos públicos são:

  • Tesouro Prefixado: é prefixado e rende com base em uma taxa fixa, como 10% ao ano;
  • Tesouro Selic: é pós-fixado e rende de acordo com a Selic;
  • Tesouro IPCA: rende com base em uma taxa fixa mais a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Eles são inteiramente garantidos pelo Tesouro e têm liquidez diária. Porém, o Tesouro Prefixado e o Tesouro IPCA sofrem efeitos da marcação a mercado e são vendidos pelo preço do dia, se forem antecipados. Por isso, só é possível garantir o retorno deles ao levá-los até o vencimento.

Já os certificados de depósito bancário (CDBs) são emitidos por instituições financeiras, assim como letras de crédito imobiliário (LCIs) e do agronegócio (LCAs). Como todas as aplicações de renda fixa, eles podem ser do tipo prefixado, pós-fixado ou híbridos.

Por sua vez, as condições de retorno e liquidez variam entre os títulos. Porém, eles têm garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). O limite é de R$ 250 mil por CPF e instituição, com limite global de R$ 1 milhão. Esse teto é renovável a cada 4 anos.

Crédito privado

A renda fixa também conta com o crédito privado, do qual fazem parte títulos emitidos por empresas não-financeiras. Entre as opções, estão os certificados de recebíveis imobiliários (CRIs), do agronegócio (CRAs) e as debêntures.

Eles podem trazer potencial mais alto de retorno que outros produtos de renda fixa. Porém, note que isso só é possível porque os riscos são maiores, já que não há proteção do FGC.

Fundos de renda fixa

Ainda, a renda fixa conta com fundos de investimento. Esses são veículos financeiros coletivos, formados por cotistas e que têm uma gestão profissional para movimentar os recursos, de acordo com a estratégia estabelecida.

O fundo DI, por exemplo, visa replicar o resultado do Certificado de Depósito Interbancário (CDI) ao investir prioritariamente em títulos públicos. Logo, ele pode ser considerado mais seguro e líquido.

Já os fundos de inflação priorizam os títulos atrelados à inflação, como o Tesouro IPCA. Com isso, essas podem ser oportunidades para minimizar as chances de sofrer com a perda do seu poder de compra — causada pelo avanço dos preços na economia.

Renda variável

A renda variável também pode trazer oportunidades para o seu dinheiro. O investimento em ações, por exemplo, é uma das principais alternativas. Esses papéis permitem que você se torne sócio de uma companhia de capital aberto e participe de seus resultados.

Com as ações, você pode obter ganhos de diversas formas. Uma delas consiste em vender os papéis por um preço maior que o de compra. Também é possível receber proventos, como os dividendos. Eles correspondem a uma parte do lucro do negócio dividida proporcionalmente entre os acionistas.

Ainda, há a chance de investir em exchange traded funds (ETFs) ou fundos de índice. Eles são fundos de investimento que replicam a performance de um indicador de mercado. Por exemplo, um ETF que tem o Ibovespa como referência entregará um resultado equivalente ao desempenho do principal indicador do mercado acionário brasileiro.

Além disso, muitos ETFs brasileiros usam índices internacionais como benchmark. Dessa maneira, eles são alternativas para quem deseja investir no exterior e dolarizar seu patrimônio de modo mais prático.

Você também pode investir em fundos imobiliários (FIIs). Eles alocam a maioria dos recursos em ativos do mercado de imóveis do Brasil e pagam, no mínimo, 95% dos lucros na forma de dividendos semestralmente. Assim, eles podem transformar sua carteira em uma fonte de renda passiva.

Como você entendeu, é natural ter dúvidas sobre onde investir 300 mil reais. Mas agora que você sabe o que levar em consideração e conhece algumas das diversas alternativas disponíveis, é possível selecionar os melhores investimentos para seus objetivos.

Quer saber como ampliar seus resultados no mercado de investimentos? Conheça 10 passos para alcançar a independência financeira!

Guiar as pessoas para que o dinheiro não limite a vida. Este é o nosso propósito e o que acreditamos. Queremos eliminar as barreiras e limitações que impedem as pessoas de viverem sem ter que ficar só preocupadas com dinheiro. Aqui, no portal O Guia Financeiro, te auxiliamos e ensinamos diversas formas de alcançar a sua independência e sempre te lembramos de contar com os nossos Assessores-Guias com o objetivo de alcançar seus sonhos e objetivos.

Veja também