Despesas de combate à covid-19 ficarão contidas em 2020, diz secretário

Tempo de leitura: 1 minuto

O secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, reforçou nesta sexta-feira, 28, que a equipe econômica não trabalha com hipóteses de extensão das despesas extraordinárias, como o auxílio emergencial, para 2021. “As despesas de combate à covid-19 ficarão contidas em 2020”, disse.

Segundo o secretário, a discussão sobre a prorrogação do auxílio emergencial ainda está em andamento, mas ele ressaltou que “um social robusto não pode prescindir de um fiscal sólido”.

Nos últimos dias, o governo tem discutido qual será o valor da prorrogação do benefício de forma a criar uma ponte para um “pouso suave” no Renda Brasil, como é chamado o novo programa que será a marca social do governo Jair Bolsonaro e substituirá o Bolsa Família.

O presidente já disse que quer prorrogar o auxílio até o fim do ano.

Relacionados

Investidores cobram até R$ 60 bi da Petrobras em processos de arbitragem

A Petrobras está envolvida em cinco grandes processos de arbitragem - modalidade de resolução de conflitos sem a participação do Poder [...]

Estadão - 23/04/2021

Com anúncio mais ambicioso, EUA pautam a Cúpula do Clima

Sob o governo de Joe Biden, os EUA anunciaram uma nova e ambiciosa meta ambiental, que exigirá uma transformação na economia [...]

Estadão - 23/04/2021

Senado quer mais programas fora do teto e da meta fiscal

O Senado desencadeou um movimento para aumentar a quantidade de programas fora das duas principais regras fiscais brasileiras. O Ministério da [...]

Estadão - 23/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções