Funchal: é importante continuar avançando em reformas para estabilizar dívida

O secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, defendeu nesta terça-feira, 15, a continuidade do processo de reformas para conseguir estabilizar a proporção da dívida em relação ao Produto Interno Bruto (PIB).

A dívida fechou 2019 em 75,8% do PIB e deve dar um salto neste ano devido às despesas feitas para combater a pandemia da covid-19, chegando a 93,5% do PIB. Nos anos seguintes, a previsão do governo é que essa proporção continuará crescendo até 98,1% em 2025.

Segundo Funchal, a trajetória da dívida é muitas vezes um indicador mais relevante para analisar o compromisso de um País com o ajuste nas contas, daí a necessidade de almejar a estabilização. Apesar disso, ele reconheceu que o patamar atual do endividamento é elevado.

“Temos que trabalhar por redução no nível do endividamento”, afirmou em live promovida pela CFA Society Brazil.

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções
Bitnami