Funchal: é importante continuar avançando em reformas para estabilizar dívida

Tempo de leitura: 1 minuto

O secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, defendeu nesta terça-feira, 15, a continuidade do processo de reformas para conseguir estabilizar a proporção da dívida em relação ao Produto Interno Bruto (PIB).

A dívida fechou 2019 em 75,8% do PIB e deve dar um salto neste ano devido às despesas feitas para combater a pandemia da covid-19, chegando a 93,5% do PIB. Nos anos seguintes, a previsão do governo é que essa proporção continuará crescendo até 98,1% em 2025.

Segundo Funchal, a trajetória da dívida é muitas vezes um indicador mais relevante para analisar o compromisso de um País com o ajuste nas contas, daí a necessidade de almejar a estabilização. Apesar disso, ele reconheceu que o patamar atual do endividamento é elevado.

“Temos que trabalhar por redução no nível do endividamento”, afirmou em live promovida pela CFA Society Brazil.

Relacionados

Itapemirim começa a receber aeronaves para voos comerciais após Anac autorizar

Após obter autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar voos comerciais em todo o território nacional no início [...]

Estadão - 09/05/2021

'Estamos virando a esquina', diz coordenador de Biden sobre pandemia nos EUA

Membros do governo de Joe Biden disseram neste domingo, 9, que os Estados Unidos estão entrando em uma nova fase da [...]

Estadão - 09/05/2021

'Vai demorar anos para recuperar nível de emprego pré-pandemia', diz Kashkari

O presidente da distrital de Minneapolis do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Neel Kashkari, afirmou neste domingo, 09, que [...]

Estadão - 09/05/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções