Ações de política fiscal e monetária somam R$ 1 tri, diz secretário

Tempo de leitura: 1 minuto

O secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, reforçou nesta terça-feira, 14, que as ações de política fiscal e monetária para enfrentar a crise gerada pelo coronavírus somam R$ 1 trilhão e que o déficit primário deve fechar em R$ 250 bilhões. A afirmação foi feita em transmissão ao vivo organizada pela XP Investimentos.

Segundo ele, a Secretaria de Política Econômica (SPE) está acompanhando se o dinheiro está chegando onde deve chegar.

O chamado “coronavoucher”, de acordo com Sachsida, está chegando a quem precisa.

“Até o momento, dados mostram que o coronavoucher está chegando sim”, disse o secretário, destacando que as medidas estão chegando na ponta, mas que é preciso fazê-las chegar muito mais. “As medidas trabalhistas estão chegando na ponta bem”, disse Sachsida.

Relacionados

Franco França liga para colega argentino e fala em aprofundar relações bilaterais

O novo chanceler brasileiro, o embaixador Carlos Alberto Franco França, ligou neste sábado, 10, para seu homólogo argentino, Felipe Solá, e [...]

Estadão - 10/04/2021

Comitê interno da Petrobras desaprova dois nomes indicados ao Conselho da empresa

Dois dos 11 nomes indicados para compor o Conselho de Administração da Petrobras foram considerados inaptos a assumir o cargo por [...]

Estadão - 10/04/2021

Irã inicia lockdown de dez dias; Venezuela anuncia adesão à Covax

O Irã iniciou neste sábado, 10, um lockdown de dez dias para conter a quarta onda de infecções por coronavírus no [...]

Estadão - 10/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções