UE nega que haverá formação de aliança anti-China liderada pelos EUA

Tempo de leitura: 1 minuto

O representante de assuntos internacionais da União Europeia (UE), Josep Borrell Fontelles, negou nesta segunda-feira, 15, que haverá formação de uma aliança internacional “anti-China” liderada pelos Estados Unidos com participação do bloco europeu. Ainda assim, o líder reforçou que há uma cooperação com o governo americano para superar a questão envolvendo a soberania de Hong Kong.

A China tem sido criticada pela comunidade internacional por suposta ingerência sobre Hong Kong, após Pequim aprovar lei de segurança nacional que pode restringir a autonomia do território autônomo, um dos principais centros financeiros da Ásia.

“UE e China não concordam com tudo, mas nosso compromisso com a cooperação transatlântica está mais forte do que nunca”, declarou Fontelles, nesta segunda-feira, em coletiva de imprensa após reunião dos ministros de Relações Exteriores da União Europeia com a participação do secretário de Estado americano, Mike Pompeo. “Com Pompeo, além de nossa parceria, conversamos sobre a crise do coronavírus”, completou o representante do bloco comum.

Fontelles ainda destacou que haverá uma reunião entre o grupo da UE e autoridades da China na próxima semana para a formulação de uma agenda comum para os próximos cinco anos. O Comitê liderado por ele também deve se reunir em breve para discutir o que chamou de “relação complexa com a Turquia”.

Relacionados

Bolsonaro: fim à discriminação salarial pode piorar situação de mulheres

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sugeriu que arranjar emprego pode se tornar "quase impossível" para as mulheres, caso ele sancione [...]

Estadão - 22/04/2021

Bolsonaro diz que críticas à política ambiental do seu governo não se justificam

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) avaliou mais uma vez como injustas as críticas que o Brasil sofre por causa da [...]

Estadão - 22/04/2021

Na Cúpula do Clima, FMI pede preço robusto para o carbono

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, pediu nesta quinta-feira, 22, que se imponha um preço robusto sobre o [...]

Estadão - 22/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções