Entenda tudo sobre swing trade e como funciona esta modalidade de investimento

Tempo de leitura: 7 minutos

O swing trade é uma das operações na renda variável que possibilita lucros seja através da valorização dos ativos ou, em alguns casos, com o recebimento dos dividendos das ações.

Iniciantes na bolsa de valores podem se valer do swing trade para aproveitar as oscilações do mercado financeiro sem ter que fazer operações especulativas.

Siga a leitura e conheça como o swing trade pode viabilizar oportunidades de investimento, bem como aumentar a rentabilidade das aplicações financeiras.

O que você irá conferir neste artigo
O que é swing trade?
Como começar a operar no swing trade?
Quais são os riscos do swing trade?
Qual a diferença entre swing trade e day trade?
Análise técnica ou fundamentalista: como funciona no swing trade?
Como lucrar mais no swing trade?
Como declarar swing trade no imposto de renda?
Quanto custa para operar no swing trade?
Conclusão

O que é swing trade?

O swing trade é uma das principais estratégias de investimento em renda variável e tem como objetivo capturar os movimentos de curto a médio prazo do mercado.

Sua versatilidade permite que o investidor mantenha sua posição por um período indeterminado aguardando a formação de uma tendência de alta ou de baixa, podendo demorar dias, semanas ou meses.

Visto no mercado financeiro como um tipo de operação menos arrojada, o swing trade é considerado a estratégia ideal aos traders iniciantes no mercado de ações.

Como começar a operar no swing trade?

Todo investimento em renda variável exige conhecimento técnico, estratégia e disciplina. Por isso, ter um ótimo conhecimento sobre a modalidade escolhida é tão importante quanto escolher a plataforma de investimento ao qual começará a operar.

Manter-se atualizado acerca dos movimentos de mercado, possuir um plano de trading definido, estabelecer metas e ter sempre um bom gerenciamento de risco são premissas para quem deseja começar a operar no swing trade.

Quais são os riscos do swing trade?

Assim como outras operações, o swing trade envolve o mercado acionário, por isso é sensível às oscilações de mercado, ainda que de maneira mais branda, quando comparado a outros tipos de negociações como o day trade, por exemplo.

Como o trader dessa modalidade de operação, normalmente, mantém suas posições por períodos maiores de tempo, ele inevitavelmente ficará exposto a movimentos inesperados do mercado, sejam eles de alta ou de baixa, que podem resultar em grandes ganhos ou grandes perdas.

Nesse sentido, a definição de limites relacionados ao lucro e prejuízo das negociações tende a contribuir positivamente com os resultados.

Qual a diferença entre swing trade e day trade?

A principal diferença entre o swing trade e o day trade está no tempo de duração da operação. O day trade é uma operação que acontece no curtíssimo prazo, ou seja, o investidor realiza suas negociações de compra e venda de ativos no mesmo dia.

Seu objetivo é aproveitar as oscilações dos preços das ações no curto prazo e com isso aumentar a possibilidade de ganhos. Por este motivo, o day trade é considerado por muitos uma operação especulativa.

Já no swing trade, as posições podem permanecer inalteradas em intervalos maiores de tempo, o que faz desta uma operação mais flexível.

Essa liberdade no prazo das movimentações permite que o swing trader realize análises detalhadas e não se limite apenas ao preço dos ativos.

De forma prática, se no day trade o investidor tenta se antecipar aos movimentos do mercado, no swing trade ele tem a liberdade de aguardar a formação de uma tendência de mercado e escolher o melhor momento para iniciar ou encerrar sua operação.

Análise técnica ou fundamentalista: como funciona no swing trade?

Embora a análise técnica e fundamentalista sejam distintas, no swing trade elas são complementares.

A análise técnica ou análise gráfica, como também é chamada, baseia-se na variação dos preços dos ativos no curto prazo e na formação de tendências de mercado. Ao passo que, a análise fundamentalista considera o potencial de crescimento no longo prazo e não os preços dos ativos negociados.

Como no swing trade o investidor não tem um prazo de permanência dos ativos preestabelecidos, é possível conciliar as duas análises e basear-se tanto nos movimentos dos preços como na qualidade desses ativos.

Desta forma, caso a operação não se mostre vencedora no curto prazo, o investidor poderá mantê-la e aguardar um momento mais oportuno, uma vez que seus fundamentos são sólidos. 

a capa de um jornal de negócios mostrando gráficos e índices do momento

Como lucrar mais no swing trade?

As operações de swing tradesão alternativas para ganhos financeiros no curto a médio prazo. Para aumentar seu nível de assertividade e, consequentemente, o lucro das operações, é importante que o investidor faça um planejamento antes de iniciar suas movimentações e saiba respeitá-lo.

Acionar o stop loss em momentos oportunos e manter um controle apurado do tamanho da posição são práticas que certamente também influenciarão no resultado.

Uma boa opção para os investidores que ainda não se sentem totalmente seguros é o uso do simulador disponibilizado pelas plataformas de investimento. Através dessa ferramenta, é possível aperfeiçoar suas técnicas sem ter nenhum comprometimento financeiro.

Em sua estratégia de investimento, o swing trader pode optar por trabalhar com as melhores ações, que pagam bons dividendos, e com isso aumentar o potencial de retorno.

Como declarar swing trade no imposto de renda?

Assim como em outros tipos de operação em renda variável, no swing trade o recolhimento de imposto também acontecerá por meio de DARF – Documento de Arrecadação de Receitas Federais que deverá ser pago até o último dia útil do mês seguinte ao da venda das ações.

Nessa modalidade de operação, o investidor conta com o benefício da isenção fiscal para operações mensais abaixo de R$20 mil. Acima deste valor, o investidor recolherá 15% de imposto sobre o lucro.

Qualquer rendimento deve ser declarado, seja ele tributado ou não, assim como os prejuízos também não podem ficar de fora. Eles podem ser utilizados para compensar na hora do cálculo do imposto. Sendo assim, ter um controle assíduo de suas operações para o imposto de renda é essencial.

Uma excelente alternativa para fazer esse gerenciamento é a contratação da calculadora de IR disponibilizada pelas corretoras. Trata-se de uma ferramenta prática, que consolida todas as informações necessárias para o recolhimento do imposto.

Lembre-se: a declaração anual de imposto de renda é um momento de prestação de contas com a Receita Federal e não para recolhimento de tributos.

Quanto custa para operar no swing trade?

Além do imposto de renda sobre o ganho de capital, o swing trader tem que arcar com o pagamento de taxas em operações de compra e venda de ações. Para evitar que esses custos comprometam o ganho, é necessário conhecer cada um.

  • Taxa de corretagem: percentual cobrado pelas plataformas de investimento por executar as ordens de compra e venda de ativos;
  • Taxa de custódia: cobrada pela B3 para custear a guarda dos ativos negociados;
  • Emolumentos ou taxa de negociação: baseada no volume financeiro negociado e cobrada pela B3;
  • ISS: imposto sobre serviços que pode chegar até 5% do valor da taxa de corretagem.

Em relação aos custos, o swing trade é mais vantajoso para os investidores que o day trade, uma vez que o volume de operações é menor, consequentemente o valor gasto com taxas também.

Conclusão

O swing trade pode ser a porta de entrada para um investidor em renda variável que busca maximizar os resultados. As operações realizadas na bolsa de valores têm se mostrado cada vez mais atraentes, mas em todas elas, o investidor deve estar atento aos riscos. 

As operações de swing trade são alternativas aos investidores que desejam aproveitar as oscilações mantendo um certo controle, principalmente ao risco de mercado

Revise seu perfil de investidor e certifique-se de que suas escolhas correspondem ao seu grau de tolerância ao risco. Uma carteira de investimentos diversificada, com ativos e estratégias, certamente entregarão os melhores resultados.

Agora que você já sabe detalhes sobre o swing trade, amplie seus conhecimentos sobre renda variável na guia completa da Guide Investimentos.

Relacionados

Conheça as principais ações do setor elétrico disponíveis na bolsa brasileira

As ações do setor elétrico são muito procuradas pelos investidores. Afinal, o recurso é essencial para o país, sendo fundamental para [...]

Guide Investimentos - 15/10/2021

4 estratégias de investimento para quem está começando na renda variável

Quem está começando a investir na renda variável precisa adotar estratégias de investimento. Isso é importante para reduzir riscos e ter [...]

Guide Investimentos - 14/10/2021

Entenda como são divididas as ações por setor na B3

As classificações do mercado financeiro servem para dividir os ativos de acordo com as suas características. No mercado acionário isso se [...]

Guide Investimentos - 14/10/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções