Cotações por TradingView

O que é RDB? Aprenda a investir nesse título!

Tempo de leitura: 8 minutos

A renda fixa oferece investimentos com diferentes características. Há, por exemplo, os títulos públicos, as aplicações privadas e, ainda, as alternativas do crédito privado. Além das mais conhecidas, existem opções que muitas pessoas ainda não sabem — como o é o caso do RDB.

Essa é uma aplicação que pode fazer sentido para investidores com diversos níveis de apetite ao risco. Porém, ele se diferencia quanto ao vencimento e à liquidez — o que demanda atenção especial. Por isso, vale a pena conhecer melhor o título antes do investimento.

Quer descobrir o que é o RDB? Continue a leitura e aprenda a investir nessa alternativa!

O que é RDB?

O recibo de depósito bancário (RDB) é um investimento em renda fixa emitido por instituições financeiras para captar recursos. Além dos bancos, as cooperativas e sociedades de crédito podem emitir esse tipo de título.

É importante notar que investir em diretamente no RDB não é o mesmo que fazer um depósito em uma conta remunerada que investe nesse título. Essa segunda alternativa é um serviço oferecido por alguns bancos e que permite que o dinheiro depositado em conta tenha determinado rendimento.

Como funciona esse título?

Por ser um investimento de renda fixa, o RDB se baseia em você oferecer recursos ao emissor por determinado prazo. Ele, em troca, paga uma rentabilidade acordada. Com isso, existe maior previsibilidade sobre os ganhos e o recebimento ao final.

O dinheiro captado é utilizado pelas instituições em suas operações, como a concessão de crédito a outros clientes por meio de empréstimos ou financiamentos. No vencimento, você pode resgatar a soma dos recursos investidos mais o retorno obtido no período.

Quais as principais características do RDB?

Além do que já vimos sobre o RDB, vale a pena entender quais são suas características de destaque. Desse modo, você verá o que é possível esperar desse investimento e avaliará se ele é adequado às suas necessidades.

Confira!

Rentabilidade

Assim como acontece com outras opções da renda fixa, a aplicação em RDB tem três tipos de rendimento: prefixado, pós-fixado e híbrido. No primeiro caso, o retorno depende de uma taxa fixa, definida antes do investimento.

Por sua vez, a rentabilidade pós-fixada é obtida pelo acompanhamento de um indicador de referência, como o Certificado de Depósitos Interbancários (CDI). Já o rendimento híbrido é formado por uma porção prefixada mais a variação de um indicador.

Geralmente, os títulos híbridos acompanham a inflação, como o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Nos três cenários, os valores oferecidos costumam depender das condições de mercado, do emissor e das demais características do título.

Vencimento

Da mesma forma que a rentabilidade pode variar entre os RDBs, o prazo também é diferente. Portanto, é possível encontrar tanto aplicações de curto prazo quanto aquelas que têm um vencimento um pouco maior.

Nesse sentido, os RDBs que apresentam um vencimento mais distante podem ter ganhos maiores, para compensar o risco do período estendido até o resgate.

Aplicação mínima

Outra característica para considerar sobre os RDBs é o valor mínimo de investimento. Ele é definido pelo emissor. Por isso, existem desde os títulos mais acessíveis até aqueles que são restritos pela exigência maior de aporte.

Liquidez

Mais um ponto importante para saber é que o RDB tem baixa liquidez, na maior parte dos casos. Como consequência, é mais difícil ou mais demorado converter o título em recursos líquidos.

Além disso, nos títulos prefixados e híbridos, existe um maior risco nos resgates antecipados, ainda que sejam possíveis. Eles sofrem marcação a mercado, então o preço do título na venda pode ser menor que o preço de compra, o que gera prejuízo.

Segurança

Já em relação à segurança, o RDB é protegido pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). A cobertura é de R$ 250 mil por instituição e por CPF. O limite global é de R$ 1 milhão, renovável a cada 4 anos.

Sobre o funcionamento da garantia, o FGC protege o montante investido mais o rendimento até o limite. Se a instituição financeira emissora for à falência e não conseguir realizar os pagamentos, ele faz o ressarcimento ao investidor.

Tributação

Você também deve conhecer quais são as regras de tributação do RDB. Ele prevê a cobrança de Imposto de Renda segundo a tabela regressiva da renda fixa. As alíquotas variam com o período de investimento e são as seguintes:

  • resgate feito em até 180 dias: 22,5% de IR;
  • de 181 a 360 dias: 20%;
  • de 361 a 720 dias: 17,5%;
  • acima de 720 dias: 15%.

O imposto incide apenas sobre o rendimento e é descontado diretamente na fonte. Logo, ao resgatar o RDB você já receberá o montante líquido.

Qual a diferença entre RDB e CDB?

Com base nas características do RDB, é possível notar que existem semelhanças com o certificado de depósito bancário (CDB). Afinal, o CDB também é um título privado de renda fixa emitido por instituições financeiras que desejam captar recursos.

Uma das diferenças entre eles costuma estar na liquidez. É mais comum encontrar CDBs que tenham liquidez diária. Enquanto isso, RDBs geralmente são mais restritivos. Logo, resgatar antecipadamente um recibo de depósito bancário pode levar à perda de retorno ou pagamento de multa.

Além disso, o RDB é intransferível e inegociável, enquanto o CDB pode ser negociado no mercado secundário. Logo, é preciso estar disposto a manter o dinheiro investido pelo período até o vencimento no caso do primeiro título.

Quais são as vantagens e os riscos desse tipo de investimento?

Ciente das características do RDB, é o momento de conhecer o que ele oferece como vantagens. O fato de ser um investimento de renda fixa pode torná-lo adequado para quem deseja ter menos riscos ou diversificar.

Outra vantagem envolve a rentabilidade. Os RDBs mais longos podem ter ganhos maiores e, pela baixa liquidez, podem ser mais lucrativos que os CDBs. Entretanto, antes de decidir se vale a pena é interessante comparar a relação de risco e retorno.

Também pode ser considerado vantajoso o fato de o investimento ser fácil, por se tratar de alternativa de renda fixa. A alocação dos ativos pode ser feita pela plataforma da sua corretora de valores, sem maiores impedimentos.

Em relação aos riscos, são dois os principais. O primeiro é o risco de crédito, que envolve a possibilidade de o emissor não conseguir fazer o pagamento conforme o acordado. Porém, ele é reduzido pela cobertura do FGC.

O outro risco é o de liquidez. Como não é possível fazer o resgate antecipado com facilidade, é preciso ter atenção com os prazos antes de fazer o investimento. Afinal, você corre o risco de precisar do dinheiro e não ter acesso a ele.

Como investir em RDB?

Para fazer aplicação em RDB, não basta saber o que é e como o investimento funciona. Após passar por essas fases, você deve fazer uma avaliação das suas características e seguir as etapas operacionais.

Na sequência, descubra o passo a passo para investir em RDB!

Conheça seu perfil de investidor

O perfil de investidor corresponde a uma classificação que depende da sua tolerância ao risco. Os principais perfis são o conservador, o moderado e o arrojado. Quanto mais risco você estiver disposto a correr, mais arrojado será considerado.

Por ser um investimento de renda fixa, o RDB pode se adaptar a diferentes tipos de investidores. Desde que os riscos sejam avaliados, pode servir a conservadores que não exigem liquidez, por exemplo. Também pode diversificar carteiras de perfis moderados e arrojados.

Identifique seus objetivos financeiros

Somente considerar sua capacidade de correr riscos antes de investir não é suficiente. É preciso pensar, ainda, quais são os seus objetivos financeiros e os prazos para realização deles. Desse modo, você avalia se o RDB se adéqua ao caso.

A principal questão nessa escolha envolve a liquidez. Como, no geral, não é possível fazer resgate antecipado, esse investimento não será adequado para compor uma reserva de emergência, por exemplo.

Por isso, pense nos prazos dos seus objetivos e confira se eles estão de acordo com as condições do título. Assim, você pode fazer um investimento de forma mais tranquila e alinhada com suas expectativas.

Abra uma conta em uma corretora de valores

Se você identificar que o investimento em RDB faz sentido para a sua estratégia, busque uma instituição financeira de qualidade, como uma corretora de valores. Ao abrir sua conta, você poderá acessar o portfólio e escolher os títulos disponíveis.

É importante optar por uma instituição com variedade de títulos, de modo que você possa selecionar o que faz mais sentido para a carteira. Aqui na Guide Investimentos, você encontrará RDBs, CDBs e outros investimentos de renda fixa e variável.

Escolha o RDB adequado

Por fim, é preciso avaliar características como a rentabilidade, o aporte mínimo, o prazo e a qualidade do emissor para escolher um RDB. Você também pode comparar o RDB com outros títulos para ter uma decisão mais completa.

Estando ciente do funcionamento, basta selecionar a alternativa mais conveniente para o seu portfólio. Não se esqueça de considerar os pontos gerais de toda a carteira para balancear e equilibrar o risco.

Agora que você sabe o que é o RDB e como ele funciona, é possível avaliar se ele faz sentido para a sua estratégia. Além das diferenças para o CDB, avalie os riscos e as vantagens em relação ao seu perfil e seus objetivos.

Para investir nessa e em outras oportunidades do mercado financeiro, abra sua conta na Guide Investimentos!

Relacionados

CDI ou Selic: entenda as diferenças destas taxas nos investimentos

Você provavelmente já ouviu falar sobre a Selic ou CDI, seja nos noticiários ou mesmo na escolha de um investimento em [...]

Syntax Finance - 10/11/2021

Qual é a diferença entre renda fixa e variável?

Muitos investidores têm dúvidas na hora de escolher entre a renda fixa e a variável. Nas próximas linhas, você confere a [...]

Syntax Finance - 01/09/2021

O que é investimento e como começar a investir hoje mesmo

Quem é iniciante no mercado financeiro costuma se perguntar o que é investimento e como começar. Se você quer entender mais [...]

Guide Investimentos - 20/08/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções