Poupança: O que é, como funciona e rendimentos em 2020 [Guia completo]

viga-de-ferro-com-moedas

A frase “saia da poupança, ela está te fazendo perder dinheiro!” foi, quando o assunto são as finanças pessoais, uma das coisas que mais foram ditas em 2019. Aqui nesta coluna, ao final do ano passado, você viu que, apesar de pouco valorizada e realmente pouco rentável, ainda existem motivos para você não desistir da mais tradicional alocação de dinheiro guardado no país.

O que veremos neste artigo?
Como funciona a Poupança?
Qual é o rendimento da Poupança?
Quais as vantagens e as desvantagens da poupança?
Vale a pena investir na poupança?
Conheça investimentos melhores que a poupança
Conclusão

Mas, para além de frases feitas e discursos diretos de que você não deveria fazer parte dela, você sabe como funciona a Poupança? Tal qual nosso recente artigo sobre o Tesouro Direto, agora você terá maior conhecimento real sobre esse investimento (considerando que seja ele “investimento” ou sem as aspas mesmo).

Como funciona a Poupança?

A Caderneta de Poupança (ou simplesmente Poupança) é uma espécie de conta bancária que apresenta menos funções do que uma conta corrente, estando basicamente presente na ideia de receber aportes que sirvam para uma salvaguarda futura de recursos. Está intimamente ligada ao verbo poupar, que seria literalmente guardar recursos, separá-los para uso futuro.

O rendimento da poupança ocorre de modo diferente do que a grande maioria dos investimentos: ele ocorre por aniversário. Funciona da seguinte maneira: a aplicação na poupança sendo, vamos supor, em um dia cinco de um mês, o rendimento só ocorrerá no dia cinco do próximo mês (não todos os dias). Caso você decida retirar os recursos aportados um dia antes do aniversário da poupança (o dia quatro, neste caso hipotético aqui apresentado), sacará os recursos sem rendimento algum.

Em termos de custos, é fácil de entender como a Poupança é tão popular: por lei, esse é um dos poucos meios de se juntar dinheiro que não apresenta custo nem de abertura, nem de manutenção. Além disso, a poupança também não tem Imposto de Renda. Na prática, o maior custo (se é que podemos chamar dessa maneira) é você aportar recursos e não aguardar a chegada do aniversário deles, pois, desta maneira, o dinheiro terá ficado parado sem rendimento no tempo.

Para fazer uma conta poupança você precisa ter contato com um banco comercial. Pode ser desde os bancos mais tradicionais até os bancos digitais. De novo: sem custo para abrir ou mesmo manter aberta essa conta.

A liquidez da poupança é outro fator que ajuda a entender como esse investimento é popular: ela ocorre em todo dia útil. Você pode aportar ou resgatar recursos dela todos os dias úteis. Isso faz com que, apesar de termos tido um episódio assustador de confisco destes recursos durante o governo Collor, essa alocação siga sendo tradicional porque apresenta “custo zero” e disponibilidade para saque a qualquer momento. Praticamente todos os outros tipos de investimento tem pelo menos alguma restrição temporal a saque e, neste caso, a liquidez/disponibilidade é sempre imediata.

Ainda no que se fala sobre a segurança da Poupança, é o fato de que ela entra nas possibilidades de garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Esse fundo, que é uma entidade privada sem fins lucrativos, faz o “socorro” dos recursos em caso de falência da instituição (até o limite de R$250.000,00 por CPF por instituição bancária). Isso aumenta a segurança de alocar recursos nesse investimento.

Qual é o rendimento da Poupança?

rendimento da poupança hoje, alvo cada vez mais presente de polêmicas, tem relação com a Selic. Segundo as normas vigentes, caso a Taxa Selic esteja em mais de 8,5% ao ano, os juros da Poupança serão de 0,5% + Taxa Referencial (TR) ao mês (desde 2008 a TR é 0%). Para o caso da Selic estar em 8,5% ou menos, o rendimento passa a ser de 70% dela + a TR.

Em valores atualizados, peguemos fevereiro de 2020: o rendimento mensal da poupança foi de 0,2446%. Tendo em vista que a inflação para o mesmo período foi de 0,25%, podemos perceber que investir na poupança deve ser algo para um prazo mais curto (com foco mesmo em poupar mais do que necessariamente investir), porque ao longo do tempo, com consideráveis chances, se manter na Poupança significará perder dinheiro no tempo.

Um meio bastante eficiente e rápido de verificar o rendimento da poupança em um período é pela Calculadora do Cidadão do Banco Central. Com essa calculadora poupança e simulador poupança, basta inserir a data inicial, a data final e o valor a ser corrigido para encontrar o valor final levando em conta o rendimento do período.

Quais as vantagens e as desvantagens da poupança?

Em termos gerais, as vantagens são a segurança (garantida pelo FGC), a liquidez (aportar ou resgatar todo dia útil) e os custos baixos (é isenta de Imposto de Renda). As desvantagens estão em ter os rendimentos ocorrendo apenas a cada aniversário (não diariamente), o custo de oportunidade de ter seu dinheiro alocado ali (tendo em vista que existem outros investimentos tão seguros quanto e com rendimento superior, como o Tesouro Direto) e o fato de que, com o atual nível da Selic, ser um investimento que perde para a inflação, ou seja, apresenta perda real ao longo do tempo.

Vale ressaltar que, apesar de isenta de Imposto de Renda, é necessário declarar a poupança por conta de seus rendimentos.

Vale a pena investir na poupança?

Levando em consideração o quanto rende a poupança – que, frisamos, perde para a inflação em boa parte do tempo agora – e a possibilidade de poder investir em outros meios tão seguros quanto (até por não existir risco da poupança) e com rendimentos maiores (o Tesouro Direto, por exemplo), é válido pensar na Poupança como um meio adequado de manter um caixa que não tenha zero rendimento. Ou, mais diretamente: vale mais usar a Poupança como meio de poupar dinheiro do que necessariamente de investi-lo.

Conheça investimentos melhores que a poupança

Como já apresentamos durante o artigo, e também mostramos em outro guia, temos o Tesouro Direto como opção de realmente focar em investimento com segurança. A segurança é a mesma da Poupança (não por ser garantido pelo FGC, mas sendo garantido pelo próprio Tesouro Nacional) e apresenta rendimentos maiores (o Tesouro Selic, por exemplo, entrega o rendimento da Selic no período, o que supera a inflação).

Além disso, existem outros tipos. Veja 5 investimentos melhores que a poupança.

Conclusão

Aquele que é o investimento mais tradicional do Brasil mas que nos anos recentes foi tão achincalhado segue merecendo sua atenção. É sempre válido manter uma disponibilidade de recursos, seja para ser usado em alguma emergência ou em alguma oportunidade. Para este aspecto, a boa e velha Poupança continua sendo uma excelente opção.

Agora que você já sabe sobre a poupança e que o Tesouro Direto é uma das opções melhores que ela, abra sua conta na Guide e invista nesse e outros tipos de investimentos!

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções
Bitnami