Mercado de balcão: o que é e como funciona?

Tempo de leitura: 8 minutos

Quem busca negociar ativos financeiros depara-se com um ambiente de comercialização em que as partes seguem regulamentações previamente estabelecidas, sejam eles compradores, vendedores e também as companhias de capital aberto.

            No Brasil, tem-se dois tipos de ambiente, um que é a bolsa de valores e o outro que é o mercado de balcão, sendo que este último pode ser organizado ou não organizado.

            O mercado de balcão diz respeito a um ambiente com menor burocracia e rigor para comercialização, podendo negociar diretamente com a contraparte final, sem a necessidade de um agente de liquidação mediando a operação.

Siga a leitura e obtenha detalhes sobre o que significa o mercado de balcão e quem pode operá-lo.

O que veremos neste artigo?
Mercado de balcão (definição)
Mercado de balcão organizado
Como se deu o mercado de balcão organizado no Brasil?
Mercado de balcão não organizado
Qual é a diferença entre mercado de balcão e bolsa de valores?
Quais são as vantagens e limitações do mercado de balcão?
Como operar no mercado de balcão?
Vale a pena optar pelos investimentos no mercado de balcão?
Tudo o que você precisa saber sobre o mercado de balcão
Considerações

Mercado de balcão (definição)

            O mercado de balcão, também conhecido como OTC – Over The Count, nada mais é que um ambiente menos rigoroso que a bolsa de valores para negociar ativos financeiros.

            Seu nome faz referência a época em que ativos financeiros eram comercializados nos balcões das corretoras. O mercado de balcão pode ser promovido pelas distribuidoras de valores, bancos de investimento e até mesmo pelas corretoras e a própria bolsa.

            Com características menos rígidas, no mercado de balcão é possível negociar ações de empresas pequenas ou com pouca estrutura, que ainda não tenham todas as especificações necessárias para estar inseridas na bolsa de valores, bem como os ativos que não estão disponíveis na bolsa padrão como é o caso de alguns títulos e derivativos.

            No mercado de balcão também é possível uma negociação mais flexível, podendo ter ativos de baixo preço que não são encontrados na bolsa padrão. Aqui, as corretoras, distribuidoras e bolsa conectam pessoas que desejam comprar e vender ativos sem o intermédio de um setor liquidante, como por exemplo a câmara de liquidação e custódia da bolsa.

Mercado de balcão organizado

            O mercado de balcão organizado é o ambiente de negociação de mercado de balcão feito de forma registrada, ou seja, com um sistema que registra cada operação dando maior segurança para as transações.

Como se deu o mercado de balcão organizado no Brasil?

Com a necessidade de registrar as operações feitas nas corretoras pelo mercado de balcão brasileiro, criou-se a Sociedade Operadora de Mercado de Ativos (SOMA) em 1996.

            Desde a criação da SOMA houve início aos registros das transações feitas no Mercado de Balcão, oferecendo mais segurança aos operadores. Em 2002, a BM&FBovespa adquiriu a SOMA, dando origem à SOMA FIX.

            Hoje elas estão inseridas no sistema da B3 (Brasil, Bolsa, Balcão), companhia brasileira que, devidamente acompanhada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), dá suporte para as negociações dos ativos financeiros.

Mercado de balcão não organizado

            De forma contrária ao mercado de balcão organizado, o não organizado vai ter suas transações sem nenhum tipo de registro. Devido à menor segurança gerada, esse mercado é pouco praticado atualmente.

O que significa mercado de balcão (OTC) e mercado de balcão organizado. Saiba o que é cada um e qual a diferença.

Qual é a diferença entre mercado de balcão e bolsa de valores?

            A principal diferença entre os dois ambientes de negociação diz respeito às exigências que a bolsa de valores faz para listar um ativo em relação ao pouco rigor que o mercado de balcão exige.

            Confira alguns requisitos exigidos pela bolsa de valores que não são seguidos no mercado de balcão:

  • As negociações necessitam de um lugar físico para ocorrerem.
  • A empresa que quiser negociar suas ações precisará ter uma área de Relação com Investidor – RI.
  • A empresa que quiser negociar suas ações precisará adotar uma governança corporativa.
  • As transações precisam ser todas registradas.
  • A companhia que quiser negociar suas ações precisará fazer demonstrações financeiras, bem como ser auditada.

            Com todos esses requisitos, listar um ativo em bolsa se torna muito mais oneroso, logo pequenas empresas podem optar pela venda de ações em mercados de balcão.

Quais são as vantagens e limitações do mercado de balcão?

            Como todo sistema tem suas vantagens e desvantagens, aqui também tem. São elas:

VantagensDesvantagens
Possibilidade de operar ativos não listados em bolsa.   Menor regulamentação, viabilizando que empresas menores possam ter suas ações negociadas.   Menor regulamentação, motivando o acesso por parte do investidor.   Os títulos e ações aqui transacionados podem ter uma grande valorização.  Com menos regulamentação, o ambiente torna-se mais inseguro ao investidor, com a possibilidade de fraudes e falta de transparência.   Por transacionar volumes baixos, o mercado de balcão pode ter falta de liquidez, fazendo com que o investidor pague altos spreads.   Os ativos no mercado de balcão estão expostos a mais volatilidade, podendo oscilar bastante com notícias ou indicadores econômicos.   Com a popularização da bolsa de valores, esse ambiente é cada vez menos praticado.

Como operar no mercado de balcão?

O mercado de balcão possibilita operar alguns ativos como:

  • Ações e outros títulos emitidos por companhias abertas que não suprem os requisitos da bolsa de valores;
  • Bônus de subscrição;
  • Direitos de subscrição;
  • Recibos de subscrição;
  • Certificados de recebíveis;
  • Cotas de fundos de investimento e fundos imobiliários;
  • Opções de compra e venda;
  • Carteira de ativos negociados em mercado de balcão organizado;
  • Outros títulos autorizados pela CVM.

            Para operar tais ativos, é preciso acessá-los através de corretoras de valores e fazer as transações por telefone, podendo fazer as seguintes ordens:

  • Ordem a mercado: ordem que especifica a quantidade e o ativo devendo ser executada no momento que for recebida.
  • Ordem limitada: ordem que deve ser executada apenas no preço especificado ou em melhor preço.
  • Ordem administrada: ordem que especifica a quantidade e o ativo com execução a ser feita a critério do intermediário no melhor momento que o mesmo julgar.
  • Ordem on-stop: ordem que especifica um nível de preço a partir do qual deve ser executada.
  • Ordem casada: ordem feita pela venda de um ativo e compra de outro, essa ordem só é concluída quando as duas transações puderem ser executadas.

Vale a pena optar pelos investimentos no mercado de balcão?

A depender do objetivo, o mercado de balcão pode trazer maior diversificação de investimentos, porém, esta afirmação só faz sentido no caso de investidores mais maduros no mercado financeiro e que tenham uma carteira de investimentos bastante ampla.

Caso contrário, para o investidor iniciante, é sugestivo que opte pelo mercado de bolsa de valores, pois com maior regulamentação e rigor, esse ambiente fornece maior segurança ao investidor. Sem contar que, no tocante à ativos, o investidor iniciante encontrará na bolsa tudo o que precisa para começar.

Mercado de balcão organizado, B3 e CVM.  Saiba mais sobre esta relação.

Tudo o que você precisa saber sobre o mercado de balcão

  • O mercado de balcão é um ambiente de negociação que pode ocorrer através de corretoras de valores, distribuidoras de valores, bancos de investimento ou até mesmo na bolsa.
  • Com menos rigidez e menor grau de regulamentação do que a bolsa de valores, no mercado de balcão é possível negociar ativos não listados em bolsa.
  • O mercado de balcão pode ser organizado (com registro das transações realizadas) ou não organizado (sem registro das transações realizadas).
  • Os ativos listados no mercado de balcão não estão sujeitos a uma série de requisitos que trazem maior confiança, por isso o ambiente de negociação é considerado menos seguro.
  • Os ativos transacionados no mercado de balcão têm baixo volume de transação, podendo gerar grandes spreads devido a falta de liquidez.

Considerações

O mercado de balcão ainda é a opção de alguns investidores que optam pela diversificação da carteira. Dimensionando seus riscos, os ativos podem compor uma estratégia de balanceamento do portfólio.

Para as companhias, o mercado de balcão pode funcionar como um período de transição enquanto elas aprimoram as práticas e se condicionam à regulamentação exigida pela bolsa de valores.

Quer saber mais sobre como investir em ativos financeiros? Então acompanhe o guia completo sobre renda variável da Guide.

Relacionados

Como montar um setup de Day Trade?

É comum que especuladores no mercado financeiro busquem sempre alternativas para melhorar as suas operações e ter maiores chances de sucesso. [...]

Guide Investimentos - 30/07/2021

Modelo de Dividendos Descontados – Parte 1

O modelo de dividendos descontados, muitas vezes chamado pelo seu nome em inglês, dividend discounted model, ou simplesmente DDM (seu acrônimo), [...]

Suno Research - 29/07/2021

Entenda os novos horários de funcionamento da Bolsa de Valores!

Quem quer investir na bolsa de valores precisa entender qual é o horário de funcionamento desse ambiente. Afinal, o período em [...]

Guide Investimentos - 26/07/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções