Saiba o que é LC e como investir com rentabilidade [Guia completo]

Tempo de leitura: 15 minutos

Embora seja muito lembrada por investidores iniciantes de perfil conservador, a renda fixa não é restrita a essas pessoas. Ela possui diversos atributos que a torna atraente, como segurança e previsibilidade. Além disso, existem opções de investimento variadas, como a Letra de Câmbio (LC).

O que veremos neste artigo?
O que é LC?
Tipos de Letra de Câmbio
Como funciona o investimento em LC?
A Letra de câmbio é garantida pelo FGC?
Vantagens e desvantagens do investimento em LC
LC x Poupança
Como investir em LC?

O que é LCI?

Em relação às alternativas disponíveis no mercado, a LC apresenta algumas singularidades importantes. Assim, entender os detalhes do funcionamento dessa aplicação é fundamental para saber se ela está de acordo com as suas expectativas e necessidades.

Neste artigo, você entenderá o que é uma LC em detalhes. Continue a leitura e conheça as características desse investimento e as formas de investir com rentabilidade. Vamos lá?

O que é LC?

LC é a sigla para Letra de Câmbio, que é um produto de renda fixa privada. Ela é emitida por instituições financeiras e é semelhante aos títulos emitidos por bancos. Por exemplo, o Certificado de Depósito Bancário (CDB) e as Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio (LCI e LCA).

De forma geral, a LC é menos conhecida pelos investidores do que os títulos públicos ou as alternativas privadas. Porém, por ser uma opção segura e com possibilidades de rendimento acima de muitos investimentos da renda fixa, as LCs estão ganhando espaço.

A Letra de Câmbio existe, basicamente, a partir de relações de crédito. Ela é utilizada por financeiras — como sociedades de financiamento, crédito e investimento — para captar recursos no mercado.

Por se tratar de um título de crédito que representa uma ordem de pagamento, as sociedades de crédito utilizam o dinheiro dos investidores para emprestar o montante e receber juros. Em troca, elas devolvem o valor aplicado acrescido de uma rentabilidade no fim do prazo acordado.

A principal diferença entre a LC e os demais investimentos de renda fixa é que as financeiras podem apresentar riscos um pouco maiores do que outras instituições. Normalmente esse risco é considerado na oferta de taxas de rendimento mais atrativas aos investidores.

Afinal, é necessário remunerar melhor o investidor para que ele aceite correr riscos mais elevados, certo? Por isso, as LCs podem ser uma possibilidade para quem tem mais apetite ao risco e busca diversificar a carteira de investimentos sem abrir mão da estabilidade característica da renda fixa.

Tipos de Letra de Câmbio

Assim como outros investimentos da renda fixa, as Letras de Câmbio oferecem três tipos diferentes de rentabilidade: prefixada, pós-fixada e híbrida. Cada uma delas tem suas características e podem ser mais ou menos adequadas a determinados cenários econômicos.

Além disso, o aporte em LCs de diferentes lógicas de rentabilidade pode ajudar a compor um portfólio um pouco mais diversificado, dependendo da sua estratégia.

Saiba mais sobre cada tipo de Letra de Câmbio a seguir:

LC prefixada

A LC pode ter taxas de juros prefixadas. Isso significa que a rentabilidade do investimento é conhecida desde o momento da contratação. Ou seja, o investidor fica sabendo desde o início quanto receberá no fim do prazo acordado.

Quem investe nesse tipo de LC já conhece seu retorno absoluto na hora da aplicação. Se a taxa for de 10% ao ano, por exemplo, basta multiplicar o valor aportado e o tempo de investimento pelo índice para saber o resultado.

É importante ressaltar que esse tipo de investimento exige um olhar mais atento ao cenário econômico e às perspectivas futuras. Lembre-se de que a taxa será a mesma até o final do prazo e existe o risco de ter rendimentos menores se a inflação aumentar.

Além disso, se a Selic — a taxa básica de juros da economia brasileira — começar a subir, por exemplo, até mesmo uma taxa prefixada considerada alta pode perder parte da sua atratividade ao longo dos anos. Portanto, antes de escolher esse tipo de LC não deixe de analisar os possíveis cenários.

LC pós-fixada

Por outro lado, existe a LC pós-fixada. Assim como em outros investimentos, costuma ser o modelo de aplicação mais popular entre os investidores. Nesse caso, a rentabilidade do investimento é normalmente vinculada ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI).

O CDI é uma taxa de juros com valor próximo ao da Selic. Um rendimento pós-fixado, portanto, acompanha as oscilações da taxa. Assim, no vencimento do título, o investidor receberá os juros de acordo com o percentual da taxa contratado — 100% do CDI, por exemplo.

LC híbrida

Existe uma terceira possibilidade de rentabilidade para as Letras de Câmbio. Nesse caso, ela combina as características das duas modalidades anteriores. A LC híbrida apresenta parte da remuneração a uma taxa fixa, mas também acompanha um índice econômico.

Em geral, é comum que a parte da remuneração com variação acompanhe algum índice da inflação. Um dos mais usados é o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). A vantagem da taxa prefixada além do IPCA é a garantia de obter retornos acima da inflação.

Assim, o investidor conta com uma proteção interessante no longo prazo. Como não se sabe ao certo como estará a situação econômica do país nos próximos anos, é possível ter mais certeza de um ganho real acima da inflação do período.

Como funciona o investimento em LC?

Agora que você sabe o que é LC e conhece um pouco mais sobre as características do investimento, precisa entender que um título de Letra de Câmbio pode ser bem diferente de outro. Cada um possui particularidades específicas que devem ser consideradas no momento de investir.

Entenda como o investimento funciona em termos de rentabilidade, valor mínimo, prazos, resgates e tributação:

Rentabilidade

Como você viu, existem diferentes lógicas de rentabilidade dos diferentes tipos de LCs. Além disso, é importante entender que os rendimentos estão diretamente relacionados às financeiras que emitem os títulos.

Como em outros investimentos, a promessa de juros tende a estar relacionada aos riscos da aplicação. Por esse motivo, a tendência é que as instituições menores (e mais arriscadas) ofereçam taxas mais atrativas para captar mais investidores.

Também há relação entre o tempo que o dinheiro fica investido e a expectativa de rendimento. De modo geral, quanto maior o tempo de investimento, maior o retorno prometido. Isso porque quanto mais tempo o dinheiro fica aplicado, maior pode ser o risco.

Valor mínimo para investimento

Com relação ao valor mínimo para aplicação, depende do que a instituição emissora da LC define como necessário. No entanto, os valores iniciais tendem a ser mais altos do que outros investimentos de renda fixa.

Prazos e resgate

Assim como as outras características, o prazo dos investimentos em LCs pode variar bastante. A média é entre dois e sete anos. É muito importante que o investidor procure respeitar o período definido no momento da compra do título, pois a liquidez é baixa.

Manter o valor até o vencimento ajuda a evitar perdas financeiras. Por isso, é interessante que você tenha disponibilidade de deixar o dinheiro investido por períodos mais longos. Ou seja, as LCs podem ser mais indicadas para objetivos de médio e longo prazo.

Tributação

Letras de Câmbio e outros investimentos de renda fixa estão sujeitos à tabela regressiva do Imposto de Renda (IR). Isso significa que quanto mais tempo o dinheiro ficar aplicado, menor será a alíquota do IR que o investidor deverá pagar.

O valor fica retido na fonte, no momento do resgate e o IR é cobrado sobre os rendimentos. De forma resumida, a cobrança funciona da seguinte forma:

  • prazo abaixo de 6 meses: alíquota de 22,5% sobre o lucro;
  • prazos de 6 meses a 1 ano: 20% sobre o lucro;
  • prazos de 1 a 2 anos: 17,5% sobre o lucro;
  • prazos acima de 2 anos: 15% sobre o lucro.

A Letra de câmbio é garantida pelo FGC?

Uma dúvida muito comum dos investidores que optam pela renda fixa visando a segurança é se o investimento é coberto pelo Fundo Garantidor de Crédito. O FGC é uma instituição privada sem fins lucrativos criada para colaborar com a estabilidade do sistema financeiro nacional.

O principal objetivo dele é prevenir a existência de crises bancárias sistêmica no país. Por isso, muitos investidores conhecem o FGC porque a instituição faz o pagamento de pendências deixadas por bancos que decretam falência e não honram seus compromissos financeiros.

Assim, ele ajuda a evitar o calote das instituições financeiras aos investidores. No entanto, nem todos os investimentos de renda fixa são garantidos. A boa notícia é que as Letras de Câmbio contam sim com a proteção do fundo. Isso gera mais segurança para as suas aplicações em LCs.

A existência do Fundo Garantidor de Crédito também promove mais confiança no sistema financeiro brasileiro e nos investimentos. Assim, você poderá contar com mecanismos que realizam controle e acompanhamento das atividades financeiras no país.

Recursos assim são ainda mais importantes para investidores menores. Dessa forma, o controle de riscos representa um estímulo para que mais pessoas confiem no mercado financeiro e façam investimentos.

Mas é importante ressaltar que existe um limite da restituição oferecida pelo FGC. O fundo garante o pagamento de até R$ 250 mil por CPF ou CNPJ e por instituição financeira que abrir falência. Além disso, há o teto global de ressarcimento de R$ 1 milhão para o investidor a cada 4 anos.

Vantagens e desvantagens do investimento em LC

As Letras de Câmbio oferecem diferentes vantagens e desvantagens para os investidores. Então conhecê-las é interessante para saber se estão de acordo com os seus objetivos.

Veja as principais:

Vantagens

A possibilidade de diversificação é um dos principais pontos positivos da aplicação em LC. Ao diversificar a carteira, é possível combinar características específicas de diferentes investimentos, como prazo, liquidez, rendimento e risco.

Além disso, a rentabilidade mais alta também pode ser considerada uma vantagem. A previsibilidade é outro benefício que merece ser citado, por ser uma alternativa de renda fixa. Em relação à segurança, não podemos deixar de citar a garantia do FGC.

Ou seja, mesmo se a instituição emissora da LC envolver maiores riscos e passar por problemas financeiros, é possível receber o dinheiro investido de acordo com as regras que você viu anteriormente.

Desvantagens

Como ponto negativo, é necessário ficar atento ao prazo. Como vimos, esse investimento costuma ter liquidez baixa. Significa que o resgate só é feito no prazo de vencimento da aplicação. Caso seja preciso fazer resgate antecipado, pode haver perda na rentabilidade.

Também é importante ter atenção aos custos para investir, em especial o Imposto de Renda. Se você está acostumado com investimentos sem a cobrança de IR, como a poupança ou LCIs/LCAs (Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio), pode ver a presença do imposto como uma desvantagem.

No entanto, vale ressaltar que, como a LC normalmente apresenta rentabilidade acima da média de alternativas do mercado, os ganhos podem compensar o pagamento do IR.

LC x Poupança

A Poupança ainda é uma das aplicações mais buscadas pelos investidores que visam a segurança. No entanto, ela oferece uma das rentabilidades mais baixas do mercado, pois sua forma de remuneração não é atrativa.

No cenário atual, em que a Selic está em 2% ao ano, a caderneta rende 70% da Selic, mais a taxa referencial (que está zerada desde 2017). Ainda existe, inclusive, o risco de os rendimentos obtidos serem menores do que o índice de inflação.

Com isso, o investidor pode perder dinheiro, na prática. Afinal, o poder de compra nesse cenário é reduzido. Logo, investir em outras aplicações — como na Letra de Câmbio — passou a ser mais atrativo.

Assim como a poupança, ela conta com a proteção do FGC. Desse modo, as duas aplicações têm segurança semelhante.

Como investir em LC?

Se você se interessa por investir em Letras de Câmbio é muito simples. Primeiro, é preciso abrir conta em uma corretora de valores. Depois, confira as opções disponíveis e selecione a aplicação mais alinhada ao seu perfil de investidor e seus objetivos.

Lembre-se de conferir todas as condições de investimento, como valor mínimo, prazo e rentabilidade. Então é necessário enviar dinheiro para a sua conta na corretora e fazer a aplicação.

O que é LCI?

A LCI é que a Letra de Crédito Imobiliário. Trata-se de um investimento de renda fixa, com lastro no mercado de imóveis. Basicamente, o dinheiro que você investe é usado em empréstimos que financiam empreendimentos desse setor.

Para investir em LCI, você só precisa buscar uma instituição financeira, como uma corretora, que distribua o título. Então, é possível escolher o que tiver as características desejadas e adquiri-lo.

O dinheiro captado funciona como um empréstimo que você faz ao banco. No momento de resgate, a entidade emissora fará o pagamento do valor investido inicialmente mais a rentabilidade contratada, como acontece normalmente na renda fixa.

Sendo assim, o investimento em LCI é relativamente simples e oferece apoio a um setor específico da economia. Como o mercado imobiliário é importante no país, existem algumas vantagens ao investir.

Quais são as suas principais características?

Antes de fazer a sua aplicação em LCI, é essencial conhecer melhor os seus pontos de destaque. Isso ajuda a definir se a alternativa realmente se encaixa em suas necessidades e se faz sentido incluí-la em sua carteira de investimentos.

Na sequência, veja quais são as qualidades principais desse investimento e entenda o que ele pode oferecer!

Rentabilidade

Em relação à rentabilidade da LCI, ela pode se dar de três maneiras principais: prefixada, pós-fixada e híbrida. No primeiro caso, o rendimento depende de uma taxa anual que é determinada no momento de compra. Então você sabe exatamente o quanto receberá no resgate.

A segunda alternativa é a LCI pós-fixada. Nesse caso, o retorno da LCI depende de uma taxa. O indicador mais comum é o CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Já na híbrida, há uma taxa prefixada e uma pós-fixada — geralmente o IPCA (inflação).

Liquidez

Outra característica da Letra de Crédito diz respeito à liquidez. Algumas alternativas da renda fixa, como o Tesouro Direto, apresentam liquidez diária. Isso significa que é possível resgatar o investimento e convertê-lo em dinheiro a qualquer momento.

No caso da LCI, entretanto, não é o que costuma acontecer. Na verdade, é frequente que os contratos se dividam em duas possibilidades. A primeira envolve um tipo de carência, o que determina um período mínimo antes de ter liquidez diária.

Em outros casos, o investimento só pode ser resgatado no momento de vencimento. Logo, é preciso ter atenção (e planejamento) em relação ao uso do dinheiro.

Segurança

A respeito da segurança, o investimento é considerado de baixo risco, primeiramente, por ser de renda fixa. Então, você conhece, antecipadamente, quais são as regras de remuneração para o título em questão.

Além disso, ao LCI tem cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), para restituir o investidor. O limite é de R$ 250 mil por CPF ou CNPJ por instituição financeira, em um limite global renovável de R$ 1 milhão a cada 4 anos.

Graças à proteção do FGC, você tem a segurança de que receberá o valor aplicado, dentro dos limites, em caso de quebra da instituição emissora.

Tributação

O rendimento da LCI é favorecido por sua característica de tributação. Diferentemente de outras escolhas do mercado, como o Certificado de Depósito Bancário (CDB) e os títulos públicos, a LCI é isenta de Imposto de Renda. Portanto, você não precisará pagar tributos sobre o retorno.

Investimento inicial

De modo geral, os investimentos demandam valores mínimos de aplicação. A LCI, muitas vezes, não é tão acessível quanto outras aplicações. Por suas características ligadas à rentabilidade, é comum que os contratos exijam um investimento mínimo maior.

Vale a pena investir em LCI?

Decidir investir em Letra de Crédito Imobiliário exige que você considere fatores ligados à sua atuação como investidor. É necessário, primeiramente, conhecer o seu perfil. Se você for conservador, é preciso ter atenção com a liquidez, pois o resgate pode demorar.

Se for arrojado, essa pode ser uma escolha para equilibrar o risco da carteira. Para os moderados também pode ser interessante para equilibrar risco e potencial de retorno. Afinal, apesar de alternativas seguras, costumam ter rentabilidade um pouco maior.

Outro ponto envolve os objetivos de curto, médio e longo prazo. Quando a intenção é investir a sua reserva de emergência, a LCI pode não ser oportuna. Isso porque você não poderá resgatar o dinheiro quando quiser.

Já se a intenção for aplicar no médio e no longo prazo ou mesmo rentabilizar a carteira com segurança, essa pode ser uma boa alternativa. A questão é ponderar suas expectativas e compará-las com as possibilidades que o investimento oferece.

Também é essencial ter atenção às condições previstas em cada aplicação. Não é porque se trata de uma LCI que todos os títulos são iguais. Dependendo do emissor e da relação entre rendimento, liquidez e segurança, as qualidades são diferentes.

Como vimos, a Letra de Crédito Imobiliário é um investimento de renda fixa que pode ser vantajoso para investidores que estejam dispostos a abrir mão de um pouco de liquidez. Com segurança e bom potencial de retorno, ela pode compor diversas carteiras!

Agora você já conhece as características da LC e sabe como investir nas Letras de Câmbio. Com estas informações, é possível avaliar se o investimento é interessante para a sua carteira. Lembre-se de conferir todos os elementos da alternativa antes de investir!

Gostou de conhecer mais sobre as Letras de Câmbio? Complemente a leitura e saiba quais são os títulos de renda fixa mais populares!

Relacionados

Como tomar uma melhor decisão de investimento?

Muito se fala sobre avaliação de múltiplos e sua comparação com o crescimento de lucros. Entretanto, neste artigo, traremos uma reflexão [...]

Suno Research - 22/04/2021

Rendimentos da poupança em 2021: como calcular

A conta poupança destaca-se no Brasil por sua simplicidade somada à isenção de cobrança de taxas administrativas, além do benefício fiscal. [...]

Syntax Finance - 22/04/2021

Mercado de balcão: o que é e como funciona?

Quem busca negociar ativos financeiros depara-se com um ambiente de comercialização em que as partes seguem regulamentações previamente estabelecidas, sejam eles [...]

Syntax Finance - 20/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções