Cotações por TradingView

O que é KNIP11 e quais são os melhores fundos imobiliários na renda fixa

Tempo de leitura: 6 minutos

Engana-se quem ainda acredita que para investir em renda fixa é preciso limitar-se a CDB, LCA, LCI e títulos públicos. Contrário ao que muitos pensam, esse mercado também possui estratégias alternativas de investimentos que podem tanto contribuir com o retorno quanto com a diversificação de seus investimentos. Um bom exemplo disso são os fundos imobiliários da renda fixa, como o KNIP11.

Continue a leitura deste guia e entenda como o KNIP11 e outros fundos imobiliários podem complementar sua estratégia de investimento na renda fixa.

O que veremos neste artigo?
Pra começar, o que são fundos imobiliários da renda fixa?
O que é KNIP11?
Como funciona o KNIP11?
Quais são as vantagens em investir em KNIP11?
Quais são os riscos ao investir em KNIP11?
Como declarar KNIP11 no imposto de renda?
Por que investir em fundos de recebíveis imobiliários?
Outros fundos de recebíveis imobiliários na renda fixa que vale a pena conhecer em 2020?
Conclusão

Pra começar, o que são fundos imobiliários da renda fixa?

Também conhecidos como fundos de papel, os fundos imobiliários na renda fixa são ativos cuja carteira é composta majoritariamente por títulos lastreados em imóveis ou dívidas imobiliárias, como CRI – Certificado de Recebível Imobiliário, LCI – Letra de Crédito Imobiliário e LH – Letra Hipotecária. Por este motivo, é comum que muitos destes não possuam imóveis físicos em seu portfólio ou, quando possuem, são apenas para garantia de alguma operação. Neste caso, o lucro será proveniente do recebimento de juros pagos pelos ativos e/ou na variação de preço dos títulos negociados.

O que é KNIP11?

Constituído em 2016, o Kinea Índice de Preços – KNIP11 é um fundo de investimento imobiliário que, de acordo com sua política de investimentos, terá seu patrimônio investido principalmente em CRI – Certificado de Recebível Imobiliário, podendo investir também em outros títulos de renda fixa. Seu objetivo é proporcionar uma rentabilidade alvo que acompanhe o índice de mercado ANBIMA (IMA-B) acrescido de 0,5% ao ano.

O KNIP11 destina-se ao investidor que tem como objetivo ter em sua carteira um ativo que seja capaz de aproveitar os movimentos das taxas de juros reais longas por meio de uma carteira pulverizada de operações de crédito privado. Hoje, o fundo se encontra em processo de expansão, com distribuição de novas cotas da sua sexta emissão, o que contribui para diluir riscos e aumentar a liquidez no mercado secundário.

Como funciona o KNIP11?

O KNIP11 é um fundo que basicamente atua no mercado de crédito privado, por isso conta com processos diligentes bem definidos e seguidos rigorosamente que contribuem com seu pleno funcionamento. Através deles, o gestor responsável identifica oportunidades de investimentos no mercado, analisa o risco de crédito, toda estrutura jurídica e garantias. Caso todos os critérios estabelecidos sejam atendidos, sobretudo no que tange a relação risco e retorno, novos títulos (CRI e outros) passam a compor a carteira do fundo. Após esse processo, todos os ativos são monitorados de forma ativa, mantendo assim o controle de risco do fundo.

Quais são as vantagens em investir em KNIP11?

Dentre as vantagens de investir no KNIP11 está a possibilidade de ter uma carteira diversificada, composta por ativos de altíssima qualidade, de forma acessível, uma vez que recentemente o fundo deixou de ser destinado apenas para investidores qualificados e passou a ficar disponível para investidores em geral. O investidor contará ainda com um time de gestão qualificado que certamente buscará por oportunidades com melhor risco e retorno do mercado. Não podemos deixar de mencionar os rendimentos mensais isentos de imposto de renda pagos no nono dia útil de cada mês.

Quais são os riscos ao investir em KNIP11?

Assim como em outras modalidades de investimentos, ao aplicar no KNIP11 também envolve riscos, são eles:

  • Risco de crédito: risco de inadimplência por parte de algum dos emissores de títulos. Embora o KNIP11 utilize títulos com excelente classificação de risco, há sempre a possibilidade de algum emissor não conseguir arcar com seus compromissos, o que pode refletir na performance do fundo.
  • Risco de liquidez: risco de não conseguir reaver o dinheiro investido no período desejado. Como este tipo de fundo é negociado no mercado secundário, não há uma garantia de quanto tempo o investidor levará para conseguir efetivar a venda da sua cota.
  • Risco de concentração: trata-se do nível de diversificação da carteira do fundo que reflete diretamente no resultado. Quanto mais pulverizado for o portfólio, menor será o risco.

Como declarar KNIP11 no imposto de renda?

O investidor que possui KNIP11 em sua carteira de investimentos deve informar, da mesma forma que outras classes de ativos, o status da sua posição na declaração anual de imposto de renda. Embora os rendimentos sejam isentos, por exemplo, é fundamental inseri-los na declaração de IR no campo de “Rendimentos isentos e Não Tributáveis”. Já no caso de ganho de capital proveniente da valorização das cotas, este lucro, quando realizado, será tributado à alíquota de 20% por meio de DARF. Na declaração de IR, o investidor apenas informará no campo de “imposto pago”.

Por que investir em fundos de recebíveis imobiliários?

Os fundos de papel são excelentes opções de investimento uma vez que permitem aos investidores ter uma posição diversificada em alguns títulos de renda fixa, como LCI, CRI e LH. Através deles é possível investir em importantes empreendimentos imobiliários com facilidade e mais liquidez e, a qualquer momento, o investidor pode vender a cota adquirida. Além disso, o rendimento deste tipo de fundo é isento de imposto de renda para pessoa física.

Outros fundos de recebíveis imobiliários na renda fixa que vale a pena conhecer em 2020?

Além do KNIP11, existem outros fundos imobiliários com estratégias semelhantes e que também representam uma oportunidade interessante para ingressar neste mercado. Segundo especialistas da Guide Investimentos, ter umacarteira de fundos imobiliários com ampla diversificação entre os segmentos (recebíveis imobiliário, lajes corporativas, logística, entre outros) vai ao encontro do que eles acreditam ser a melhore estratégia para capturar grandes oportunidades nesse universo.

Conclusão

O mercado de renda fixa tem se mostrado cada vez mais aquecido e a procura por investimentos que não só proporcionem retorno, mas tragam uma certa segurança, aumentou também. Nesse sentido, uma das alternativas tem sido a compra de fundos de investimentos imobiliários. Investir no KNIP11, por exemplo, é uma excelente oportunidade para ingressar no mercado imobiliário e aproveitar todas as vantagens oferecidas pelo fundo sem ter que dispor de um alto volume financeiro.

É válido ressaltar que embora os fundos imobiliários sejam considerados ativos seguros, ele são negociados na bolsa de valores e estão sujeitos à volatilidade do mercado. Portanto, antes de iniciar qualquer investimento, revise o seu perfil de investidor. Além disso, contar com o auxílio de profissionais com expertise no assunto certamente proporcionará resultados ainda melhores.

Quer saber sobre fundos de renda fixa? Então confira este guia definitivo que preparamos para você!

Relacionados

CDB e CDI: Qual a diferença entre eles?

CDB e CDI são duas siglas do mercado financeiro que tratam de certificados, mas elas são bem diferentes entre si. O Certificado [...]

Syntax Finance - 25/01/2022

Como poupar e investir para preservar e impulsionar seu patrimônio?

Poupar dinheiro é um dos passos mais importantes para aqueles que buscam preservar e ampliar seu patrimônio, não é mesmo? No [...]

Guide Investimentos - 24/01/2022

Empresas multinacionais: o que são e como investir nessas companhias?

Investir em grandes companhias e ser incluído em possíveis repasses de lucros é o objetivo de muitos investidores. Mas você sabe [...]

Guide Investimentos - 21/01/2022
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções