Sopa de letrinhas: o que é CCP?

Tempo de leitura: 3 minutos

Nas últimas semanas, os mercados no Brasil e no mundo experimentaram uma intensa volatilidade provocada, principalmente, pela crise do coronavírus. A disseminação da pandemia trouxe muita instabilidade para os investidores. Temas como segurança e solidez do mercado, portanto, nunca foram tão importantes.

O assunto que escolhemos falar com vocês tem tudo a ver com o momento atual. Vamos abordar a Contraparte Central, uma estrutura da B3 cujo objetivo é garantir que todas as transações realizadas na bolsa sejam honradas – trazendo, assim, mais proteção e estabilidade para os investidores.

Mas, afinal, o que é Contraparte Central?

Também conhecida como CCP (em inglês Central Counterparty), é uma estrutura que se interpõe entre as operações, atuando como compradora de todos os vendedores e vendedora de todos os compradores. Dessa maneira, uma terceira parte, a B3, assume os riscos de crédito entre os envolvidos (compradores e vendedores), fornecendo compensação e liquidação para os ativos da operação.

Como isso acontece?

Por meio de um processo conhecido como novação, que se inicia depois que a negociação é fechada, no pós-trading que é a pós-negociação. Essa estrutura de pós-trading da B3 está apoiada em três grandes núcleos:

 

  • – Central depositária (CSD): responsável pela guarda centralizada dos ativos, permite a transferência de propriedade eletrônica. É aqui que ficam guardadas as suas ações e suas cotas de ETF e FII, por exemplo. Todos os ativos que você possui na B3 são depositados e identificados em seu nome.
  • – Sistema de liquidação (SSS): responsável pela liquidação financeira. Quando você vende uma ação ou uma cota de fundo, é nesta unidade que o dinheiro é “carimbado” com seu nome e posteriormente destinado a você.
  • – Contraparte central (CCP): amarra as unidades de liquidação e depositária para garantir que quem vendeu receba o dinheiro e quem comprou receba o ativo.

 

O serviço de contraparte central (CCP) acontece em tempo real, assim que os negócios são fechados no sistema de negociação, e o monitoramento de risco ocorre após cada operação realizada. Neste processo, a B3 assume o risco de crédito de todas as operações, substituindo-o por um risco único representado pela Clearing. E por falar na Clearing, podemos falar mais sobre ela em outro post.

Vamos ver como isso funciona?

Imagine três instituições, A, B e C, fazendo uma compra e uma venda entre si. Neste primeiro exemplo, não temos o serviço de CCP – a liquidação é feita no modelo que chamamos de bruta. Na segunda demonstração, temos o serviço de CCP – no modelo que chamamos de liquidação multilateral.

Veja na figura abaixo como o processo ocorre. Neste modelo de liquidação, o número de operações cresce exponencialmente com o número de participantes e de operações de cada um deles.

liquidação bruta

Liquidação multilateral (com CCP)

Neste modelo há apenas as transferências dos valores líquidos (net) das operações entre as partes. Veja na figura abaixo como o processo acontece:

liquidação multilateral

E por que a CCP é importante?

Pois com ela no nosso mercado é possível minimizar o número de operações de transferências de recursos e ativos, diminuindo, assim, os riscos operacionais e financeiros para todo o sistema.

A atuação da B3 como contraparte central a expõe a uma série de riscos e esses riscos são mapeados e administrados por meio de uma estrutura robusta de salvaguardas que permite que todas as transações sejam honradas.

Em momentos de crise, como agora, em que a volatilidade dos ativos é alta e os riscos são intensificados, o modelo de negócios da B3 a diferencia de outras bolsas do mundo e se mostra essencial, uma vez que provê solidez, segurança e liquidez a todo o mercado brasileiro de uma forma transparente, segura e eficaz.

Está vendo? O simples clique de um botão de vender ou comprar no homebroker pode parecer simples, mas é, na verdade, o primeiro passo de toda uma operação robusta e complexa que garante tranquilidade e segurança na hora de fazer seus investimentos. E a CPP é parte mais que essencial dessas operações.

Relacionados

Mercado de balcão: o que é e como funciona?

Quem busca negociar ativos financeiros depara-se com um ambiente de comercialização em que as partes seguem regulamentações previamente estabelecidas, sejam eles [...]

Syntax Finance - 20/04/2021

5 dúvidas na hora de declarar seus investimentos em ações na B3

Não importa se você é um investidor veterano ou se é uma das 1.4 milhão de pessoas que chegaram à B3 [...]

B3 - A Bolsa do Brasil - 20/04/2021

O que são juros sobre capital próprio (JCP) e como funcionam?

Muitas pessoas desejam ter independência financeira e se tornar autossuficiente com a renda proveniente de seus investimentos. Para isso, é preciso [...]

Guide Investimentos - 16/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções