Bolsonaro volta a ter conteúdo bloqueado pelo Instagram por informação falsa

Tempo de leitura: 1 minuto

O presidente Jair Bolsonaro teve conteúdo bloqueado, mais uma vez, pelo Instagram, por veicular informações falsas pela rede social. O presidente havia compartilhado um vídeo gravado em que uma pessoa distorcia informações divulgadas pelo jornal El País na Espanha e no Brasil, além de comparar publicações distintas.

O bloqueio ocorreu após a Agência Lupa, especializada em checagem de fatos, revelar que, além de a pessoa traduzir erroneamente o conteúdo em espanhol, para dar outro entendimento sobre o conteúdo, o vídeo compartilhado por Bolsonaro na última segunda-feira, 26, é de 2019. “Bolsonaro nem sequer participou do Fórum Econômico Mundial em 2021. Por causa da pandemia, neste ano, o evento foi realizado online”, afirmou a Lupa.

Após receber a checagem, o Instagram colocou um alerta sobre a publicação, para informar de que se trata de “informação falsa”.

Esta não é a primeira vez que o Instagram bloqueia conteúdos falsos disseminados por Bolsonaro. Em 11 de maio do ano passado, o presidente compartilhou informações falsas sobre o número de mortes por covid-19 no Ceará. A publicação, originalmente feita pelo deputado estadual André Fernandes (Republicanos-CE), dizia que o número de mortes por doenças respiratórias no Ceará caiu entre 2019 e 2020, apesar da pandemia. Na ocasião, a rede social Instagram também marcou a publicação com um “alerta de fake news”.

A imagem compartilhada pelo presidente iniciava com a mensagem: “Toda vida importa! Entretanto há algo muito ‘estranho’ no ar!”. Em seguida, apontava que o número de mortos por doenças respiratórias no Ceará caiu de 6.377 em 2019, sem a covid-19, para 6.296 em 2020, com a doença, entre 16 de março a 10 de maio. “Por que em 2019 não teve o mesmo alarde?”, questionava o post.

Outras redes já bloquearam conteúdos falsos espalhados pelo presidente em diversas ocasiões. Em março, o presidente teve dois vídeo apagados de sua conta no Twitter. Os vídeos mostravam um passeio do presidente por Brasília, durante o lockdown, em que ele defendia o uso da hidroxicloroquina para populares e falava que o País só ficará imune depois que 60% a 70% dos cidadãos forem infectados.

Relacionados

Araújo diz que Bolsonaro falou de Pfizer em reunião ministerial neste ano

Depois de se contradizer em relação às demandas do presidente Jair Bolsonaro na pandemia, o ex-chanceler Ernesto Araújo disse em depoimento [...]

Estadão - 18/05/2021

Trabalhador maior de 21 com deficiência pode continuar dependente no IR, vota STF

Por 9 votos a 2, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que pessoas com deficiência podem ser incluídas como dependentes na [...]

Estadão - 18/05/2021

Lewandowski será relator do habeas de Mayra Pinheiro, a 'capitã cloroquina'

O habeas corpus em que a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) Mayra Pinheiro, conhecida como [...]

Estadão - 18/05/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções