Bolsonaro diz lamentar ‘gente passando necessidade, mas capacidade tá no limite’

Tempo de leitura: 1 minuto

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou lamentar que muitas pessoas estejam “passando necessidade” no País, porém, segundo justificou para o fim do auxílio emergencial, a capacidade de endividamento do País “está no limite”.

“A palavra é emergencial. O que que é emergencial? O que não é duradouro, não é vitalício, não é aposentadoria. Lamento muita gente passando necessidade, mas a nossa capacidade de endividamento está no limite”, disse o presidente a apoiadores na entrada do Palácio da Alvorada nesta segunda-feira (25).

A última parcela do auxílio, criado em abril por conta da crise econômica provocada pela pandemia da covid-19, foi paga no fim de dezembro de 2020.

Bolsonaro disse também que trataria da possibilidade de prorrogação do auxílio emergencial com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e não com apoiadores. “Converso sobre isso com o Paulo Guedes, contigo não”, respondeu à pergunta de ser a favor de “um novo auxílio emergencial”.

Relacionados

Tribunal de Contas de São Paulo suspende leilão de linhas da CPTM

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo suspendeu o leilão das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda da Companhia Paulista de [...]

Estadão - 27/02/2021

Em meio ao aperto na renda, setor de saúde lança opções de baixo custo

Em meio à alta na demanda por serviços de saúde, a escalada nos preços dos planos privados e o aperto na [...]

Estadão - 27/02/2021

Rio Branco Alimentos protocola pedido de registro de oferta pública de ações

A Rio Branco Alimentos, dona das marcas Pif Paf, Fricasa, Ladelli, Flip e Pescanobre, protocolou ontem pedido de oferta pública inicial [...]

Estadão - 27/02/2021

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções