Cidade de NY encerra contratos com empresa de Trump, após ataque ao Capitólio

Tempo de leitura: 1 minuto

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, anunciou nesta quarta-feira, 13, o encerramento de contratos da cidade com a empresa do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. De Blasio afirmou, durante entrevista mais cedo à rede MSNBC, que esse passo foi adotado após Trump se envolver em “atividade criminal”, ao “incitar uma insurreição contra o governo dos EUA”, referindo-se à invasão na semana passada ao Capitólio por seus partidários.

De Blasio disse que os contratos com a cidade rendiam até agora US$ 17 milhões ao ano à Trump Organization, envolvendo duas pistas de patinação no gelo, um carrossel no Central Park e um campo de golfe no Bronx.

Ele afirmou que advogados avaliaram o episódio e defenderam a decisão de encerrar essa parceria. A autoridade afirmou que a intenção é manter a oferta desses serviços, mas com outro fornecedor.

Ainda segundo De Blasio, o fim do contrato sobre o campo de golfe no Bronx especificamente é complexo e deve levar “alguns meses”.

Relacionados

AB InBev: Carlos Brito vai deixar o comando da empresa em 1º de julho

O engenheiro carioca Carlos Brito, de 61 anos, vai deixar o comando da Anheuser-Busch InBev no dia 1º de julho, anunciou [...]

Estadão - 06/05/2021

Governo pede aval ao Senado para operação de crédito externo para MPMEs

O presidente Jair Bolsonaro encaminhou mensagem ao Senado solicitando autorização para operação de crédito externo, a ser contratada entre o BNDES [...]

Estadão - 06/05/2021

TIM: Lucro líquido cresce 57,9% no 1º trimestre, somando R$ 277 milhões

A operadora de telecomunicações TIM registrou lucro líquido de R$ 277 milhões no primeiro trimestre deste ano, um aumento de 57,9% [...]

Estadão - 06/05/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções