Cidade de NY encerra contratos com empresa de Trump, após ataque ao Capitólio

Tempo de leitura: 1 minuto

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, anunciou nesta quarta-feira, 13, o encerramento de contratos da cidade com a empresa do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. De Blasio afirmou, durante entrevista mais cedo à rede MSNBC, que esse passo foi adotado após Trump se envolver em “atividade criminal”, ao “incitar uma insurreição contra o governo dos EUA”, referindo-se à invasão na semana passada ao Capitólio por seus partidários.

De Blasio disse que os contratos com a cidade rendiam até agora US$ 17 milhões ao ano à Trump Organization, envolvendo duas pistas de patinação no gelo, um carrossel no Central Park e um campo de golfe no Bronx.

Ele afirmou que advogados avaliaram o episódio e defenderam a decisão de encerrar essa parceria. A autoridade afirmou que a intenção é manter a oferta desses serviços, mas com outro fornecedor.

Ainda segundo De Blasio, o fim do contrato sobre o campo de golfe no Bronx especificamente é complexo e deve levar “alguns meses”.

Relacionados

Confiança do comércio da FGV cai 0,9 ponto em janeiro ante dezembro (90,8 pontos)

O Índice de Confiança do Comércio (Icom) caiu 0,9 ponto na passagem de dezembro de 2020 para janeiro, para 90,8 pontos, [...]

Estadão - 27/01/2021

AstraZeneca diz que não cancelou reunião com UE sobre atraso no envio de vacinas

A AstraZeneca negou que tenha desistido das negociações sobre vacinas com a União Europeia (UE) e informou que planeja se reunir [...]

Estadão - 27/01/2021

FMI eleva as projeções para a economia do País

A economia brasileira crescerá 3,6% neste ano e 2,6% no próximo, segundo as novas projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI). Apesar [...]

Estadão - 27/01/2021

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções