Tarcísio Freitas: reação contra modelo proposto da Eletrobras, não à privatização

Tempo de leitura: 1 minuto

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, disse nesta segunda-feira (22) que o governo sente no Congresso uma reação ao modelo de capitalização da Eletrobras proposto no ano passado, mas não à privatização em si. Para o ministro, com “alguns ajustes”, o interesse no projeto é convergente entre o Executivo e o Parlamento.

“É uma privatização de grande porte, importante que o governo deve se engajar e priorizar a partir de agora. Discutindo com o Congresso o modelo, porque de certa forma o que a gente sente no Congresso não é uma reação à privatização, mas ao modelo proposto”, disse em live promovida pelo Bradesco.

Para Freitas, o encaminhamento da privatização da Eletrobras será uma grande demonstração de que a “linha liberal” do governo está “muito viva”. Em sua avaliação, aprovada a lei que permite a capitalização, o processo de estruturação é “relativamente simples”.

“A estruturação é relativamente simples de fazer e colocar no mercado, em 6 meses, 8 meses, para fazer operação de venda a mercado”, disse o ministro.

Relacionados

Com 11,4% dos votos contados, Castillo lidera eleições presidenciais no Peru

Com 11,4% dos votos contabilizados, o candidato de esquerda Pedro Castillo lidera a disputa pela Presidência do Peru, informou há pouco [...]

Estadão - 12/04/2021

Lasso se proclama vencedor das eleições presidenciais no Equador

O ex-banqueiro Guillermo Lasso se proclamou vencedor das eleições presidenciais do Equador nesta segunda-feira. O candidato agradeceu aos cidadãos após a [...]

Estadão - 12/04/2021

Embaixador dos EUA afirma que País terá de preservar Amazônia para entrar na OCDE

Diante de uma seleta plateia virtual com nomes de peso do empresariado e ex-ministros de diferentes governos, o embaixador americano no [...]

Estadão - 11/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções