Guedes: Poderiamos ter presidente do BID, às vezes somos passados para trás

Tempo de leitura: 1 minuto

O ministro da Economia, Paulo Guedes, elogiou a ida do ex-presidente do Banco Central Ilan Goldfajn para o cargo de diretor para o Departamento do Hemisfério Ocidental do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Ao comentar a escolha, Guedes disse lembrou a tentativa brasileira de emplacar um nome na presidência do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e disse que não pagou taxas devidas pelo Brasil ao organismo até hoje por conta do episódio em que o País foi “passado para trás”.

No ano passado, o Brasil articulava com o governo do então presidente Donald Trump para indicar um brasileiro à presidência do banco, mas acabou sendo atropelado pela indicação de um norte-americano pelo cargo pelo governo dos EUA.

“Poderíamos ter presidente do BID, às vezes somos passados para trás. Também não paguei o BID até hoje, será o último a ser pago”, disse, arrancando risadas da plateia em evento do BTG Pactual.

Relacionados

Macron e Merkel se reúnem e garantem cooperação mesmo com eleição na Alemanha

O presidente da França, Emmanuel Macron, recebeu a chanceler alemã, Angela Merkel, nesta quinta-feira, 16, em Paris, a dez dias das [...]

Estadão - 16/09/2021

CCJ da Câmara aprova admissibilidade da PEC dos precatórios por 32 a 26

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou a admissibilidade da Proposta de Emenda à Constituição que parcela o pagamento [...]

Estadão - 16/09/2021

Economia confirma elevação de IOF PJ para 0,00559% e de IOF PF para 0,01118%

O Ministério da Economia confirmou na noite desta quinta-feira, 16, que as novas alíquotas do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), que [...]

Estadão - 16/09/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções