Reforma tributária tem que atacar questão dos subsídios, diz Guedes

Tempo de leitura: 1 minuto

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu nesta terça-feira, 4, a reforma tributária como a solução para o alto volume de desonerações e subsídios federais. A PEC Emergencial aprovada neste ano já prevê a redução dos benefícios tributários dos atuais 4% para 2% do Produto Interno Bruto (PIB) em até oito anos.

“Os mais de R$ 300 bilhões (por ano) em isenções e desonerações e os quase R$ 4 trilhões em contenciosos revelam o manicômio tributário em que o Brasil sem meteu. Quem tem poder político consegue isenções e desonerações. Quem tem poder econômico prefere entrar na justiça e ao invés de pagar R$ 1 bilhão para a União, paga R$ 100 milhões para um escritório de advocacia”, afirmou Guedes, em audiência pública conjunta das comissões de Finanças e Tributação; Educação; Trabalho, Administração e Serviço Público; e Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados.

Relacionados

Pelosi: payroll reforça necessidade por investimentos sociais e em infraestrutura

O "decepcionante" resultado do relatório de empregos de abril dos Estados Unidos reforça a "necessidade urgente" de aprovar os planos de [...]

Estadão - 07/05/2021

OMS: apoio à quebra de patentes dá suporte significativo à equidade de vacinas

Diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom disse que o apoio dos Estados Unidos à quebra de patentes de [...]

Estadão - 07/05/2021

União honrou R$ 477,74 milhões em dívidas de Estados em abril, diz Tesouro

O Tesouro Nacional precisou desembolsar R$ 477,74 milhões em abril para honrar débitos bancários com garantias da União que não foram [...]

Estadão - 07/05/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções