Doria lamenta demissão de secretário e diz que saída de Mandetta seria ‘desastre’

Tempo de leitura: 1 minuto

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que seria um “desastre” e “um risco para a saúde pública do País” o eventual desligamento do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, da pasta e criticou alterações no quadro de secretários. “Haverá o risco de não mais termos uma orientação técnica, baseada e fundamentada na saúde e na Medicina, sim uma orientação política e ideológica”, disse o governador paulista.

Segundo o secretário de Saúde de São Paulo, José Henrique Germann, “é um erro estratégico do governo (federal) alterar essa equipe de trabalho que está absolutamente engajada e conhece os problemas que estamos enfrentando”.

Doria também lamentou o pedido de demissão divulgado pela manhã do secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, do Ministério da Saúde. “Perdemos um guerreiro que tem ajudado a saúde pública brasileira”, disse.

Em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, o governador disse que não iria comentar a publicação do presidente Jair Bolsonaro hoje cedo de um vídeo em que Doria e Mandetta eram referidos como “sócio da paralisia”.

Relacionados

Técnicos do TCU apontam omissões de Braga Netto

A área técnica do Tribunal de Contas da União (TCU) recomenda aos membros da Corte a abertura de um processo para [...]

Estadão - 18/04/2021

Na Economia, não é possível delegar tudo ao Posto Ipiranga, diz Leite

Em evento neste sábado com presidenciáveis, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), afirmou que não é possível [...]

Estadão - 17/04/2021

Brasil é rico por natureza e pobre por escolha, diz Huck

Para o apresentador e empresário Luciano Huck, o Brasil tem todas as condições de liderar uma agenda global tecnológica para integrar [...]

Estadão - 17/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções