Fluxo de veículos nas estradas com pedágio cai 2,5% em janeiro ante dezembro

Tempo de leitura: 1 minuto

O fluxo total de veículos nas estradas com pedágio do Brasil sob concessão das afiliadas da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) caiu 2,5% em janeiro, na comparação com dezembro do ano passado, descontados os efeitos sazonais. O resultado decorre de uma queda de 3,9% observada na movimentação dos veículos leves e de um ligeiro aumento, de 0,1%, na circulação de veículos pesados no mesmo período.

O índice ABCR de atividade, que mede o fluxo dos veículos nas estradas com base nas passagens pelas praças de pedágios, é calculado com dados da associação pela Tendências Consultoria Integrada.

Na comparação com janeiro de 2019, o índice total registrou queda de 8,8% em janeiro. O fluxo de veículos leves recuou 11,9%, enquanto o fluxo de pesados cresceu 2,2%.

“Os dados do mês renovaram os sinais de redução de dinamismo iniciado no final do último ano. Os últimos resultados de leves configuram uma sequência negativa, associada à piora do quadro pandêmico no País”, afirma a analista da Tendências Andressa Garrero. De acordo com ela, para além de restrições do funcionamento dos negócios, o ambiente desmotiva gastos das famílias com lazer e viagens.

Por outro lado, o setor de pesados ainda demonstra resiliência à pandemia e retira de forma gradativa parte das políticas públicas de combate aos efeitos da pandemia, diz Andressa.

No acumulado dos últimos 12 meses encerrados em janeiro, o fluxo total de veículos nas estradas pedagiadas caiu 13,9%. A circulação dos leves recuou 18% enquanto a dos pesados sofreu uma retração de 1%.

Relacionados

Bolsonaro: fim à discriminação salarial pode piorar situação de mulheres

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sugeriu que arranjar emprego pode se tornar "quase impossível" para as mulheres, caso ele sancione [...]

Estadão - 22/04/2021

Bolsonaro diz que críticas à política ambiental do seu governo não se justificam

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) avaliou mais uma vez como injustas as críticas que o Brasil sofre por causa da [...]

Estadão - 22/04/2021

Na Cúpula do Clima, FMI pede preço robusto para o carbono

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, pediu nesta quinta-feira, 22, que se imponha um preço robusto sobre o [...]

Estadão - 22/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções