Langoni foi bom amigo que a pandemia me impediu de encontrar, lamenta Meirelles

Tempo de leitura: 1 minuto

O ex-ministro da Fazenda e atual secretário da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo, Henrique Meirelles, lamentou neste domingo, 13, a morte do ex-presidente do Banco Central (BC) Carlos Langoni, vítima da covid-19 aos 76 anos. No Twitter, Meirelles ofereceu sentimentos à família do economista.

“Carlos Langoni foi um grande economista. Publicou em 1970 um estudo pioneiro, que mostrava a relação entre educação, crescimento e a desigualdade no Brasil. Como presidente do Banco Central deu início ao sistema que geraria mais tarde a taxa Selic”, escreveu. “Langoni era um bom amigo, que a pandemia me impediu de encontrar desde o ano passado.”

Relacionados

Ibram: Elevação da alíquota de CFEM carece de fundamento técnico aprofundado

O Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) criticou nesta terça-feira, 3, a proposta do relator do projeto do Imposto de Renda, o [...]

Estadão - 03/08/2021

Lucro do Bradesco tem alta de 63% no 2º trimestre e atinge R$ 6,319 bilhões

O Bradesco registrou lucro líquido recorrente de R$ 6,319 bilhões no segundo trimestre deste ano, cifra 63,2% maior que os R$ [...]

Estadão - 03/08/2021

Campos Neto e diretores do BC participam de 2º dia da reunião do Copom

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e os diretores da instituição participam amanhã, dia 4, do segundo dia de [...]

Estadão - 03/08/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções