Para BC, é possível que auxílio tenha tido papel na redução da inadimplência

Tempo de leitura: 1 minuto

O chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha, afirmou nesta sexta-feira, 28, que “é possível que o auxílio emergencial tenha tido um papel na redução da inadimplência”. Em julho, conforme dados divulgados nesta data pelo BC, a inadimplência no crédito livre foi de 3,5%, abaixo dos 4,0% de maio e dos 3,7% de junho.

“Ao repor a renda, isso pode fazer com que a pessoa passe a ficar adimplente. No entanto, não temos elemento para quantificar isso. Mas é uma possibilidade”, afirmou.

Relacionados

Pandemia provocou ruptura estrutural do modelo de ajuste sazonal, diz IBGE

A melhora de 3,7% no volume de serviços prestados no País em fevereiro ante janeiro deve ser olhada com cautela, porque [...]

Estadão - 15/04/2021

Varejista ganha queda de braço com o Mercado Livre no Cade

O tribunal do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) negou na quarta-feira, 14, recurso apresentado pelo Mercado Pago, empresa de pagamentos [...]

Estadão - 15/04/2021

Orçamento põe Bolsonaro sob risco de perder base no Congresso ou Guedes

A novela da sanção do Orçamento está longe de um capítulo final. Em reunião na terça-feira, 13, à tarde no Palácio [...]

Estadão - 15/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções