Cotações por TradingView

O que é o mercado de ações e como ele funciona

Tempo de leitura: 6 minutos

Entre riscos e a volatilidade inerente ao processo, o mercado de ações vale a pena para o investidor que busca ampliar seus lucros, diversidade na carteira, além de ser uma modalidade devidamente regulamentada no Brasil.

Por falta de confiança ou conhecimento, muitas vezes o investidor adia o início de seus investimentos mais arrojados. Continue a leitura e compreenda como funciona o mercado de ações, suas vantagens, seus riscos e principalmente como ampliar os seus rendimentos.

O que veremos neste artigo?
Definição de mercado de ações
Como funciona o mercado de ações?
Bolsa de valores e seu horário de funcionamento
Qual a diferença entre bolsa de valores e mercado de balcão?
Quais são as vantagens do mercado de ações?
Riscos do mercado de ações: quais são?
Aprenda a operar no mercado de ações
Conclusão

Definição de mercado de ações

O mercado de ações é um ecossistema, devidamente regulamentado, em que investidores podem comprar e vender os papéis financeiros como debêntures, ações, ETFs, das empresas de capital aberto.

Algumas rotinas importantes do mercado de ações são: apresentar os resultados das companhias, trazer maior transparência e segurança para os investidores, além de ser o maior meio de canalização para captação de dinheiro às empresas.

No Brasil, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) é a instituição responsável pela regulamentação, fiscalização e acompanhamento do mercado de ações.

Como funciona o mercado de ações?

Ao decidir abrir capital, uma empresa vende frações de participação em seu negócio, que são as chamadas ações. Estes ativos então passam a ser negociados pelos compradores e vendedores que podem ser pessoas físicas ou jurídicas.

Esta transação dos ativos financeiros é a essência do mercado de ações. Há pouco tempo era comum ver, em filmes ou jornais, operadores gritando “compra, compra!” ou “venda, venda!” nos espaços físicos da bolsa de valores. Atualmente, essas negociações migraram para o ambiente virtual.

A corretora é a parte que faz o intermédio entre pessoas físicas e o próprio mercado, sendo um agente importante na maturação destes processos e na acessibilidade dos cidadãos ao mercado de ações.

Na hora de escolher qual será a sua corretora, mantenha-se atento às taxas, custos e principalmente a confiabilidade dela no mercado.

Bolsa de valores e seu horário de funcionamento

A bolsa de valores no Brasil é a B3, principal instituição envolvida no mercado de ações. Lá é onde realmente os papéis são negociados de fato. Seu horário de negociação padrão é das 10 às 18 horas, no entanto, o período pode ter variações diante de algumas situações, como o horário de verão nos EUA, pois a B3 busca evitar um distanciamento do funcionamento dos principais mercados.

Na bolsa de valores não são somente ações que são negociadas: índices, fundos de investimento e outros ativos trazem diversidade aos tipos de investimentos disponíveis na renda variável.

Qual a diferença entre bolsa de valores e mercado de balcão?

A bolsa de valores corresponde ao ponto de encontro entre compradores e vendedores de ativos financeiros. Neste espaço físico e virtual, estão inseridas as companhias devidamente regulamentadas, com práticas de governança e seriamente acompanhadas pela CVM.

Ao seguir regras e padrões internacionais, as bolsas de valores propiciam um ambiente seguro e padronizado para a negociação dos ativos financeiros, entre eles: ações, índices, fundos de investimentos e certificados.

Mercado de balcão é um ambiente mais descentralizado, por muitas vezes, composto por companhias que ainda estão em processo de transição para a bolsa de valores.

Quais são as vantagens do mercado de ações?

Ao comprar uma ação, o investidor se torna sócio de uma companhia, mesmo que minoritário, podendo obter lucro de acordo com os resultados e crescimento dela.

Do ponto de vista do retorno, investir no mercado de ações tem maior potencial que os investimentos em renda fixa, além da chance de também receber os dividendos distribuídos aos acionistas.

Com a digitalização, investir no mercado de ações se tornou mais acessível, sendo que toda aplicação financeira pode ser feita sem sair de casa.

Riscos do mercado de ações: quais são?

Apesar de todos os investimentos possuírem algum grau de risco, no mercado de ações há uma necessidade de análise mais profunda e cuidadosa, pois apesar da maior expectativa de retorno, também pode gerar prejuízos expressivos.

Os três principais tipos de riscos do mercado de ações são:

  • Risco da empresa: relacionado à gestão do negócio, a sua capacidade financeira e de geração de lucro, concorrência, operacionalização, entre outros pontos cruciais a respeito do negócio e sua competitividade. Este risco está diretamente ligado aos resultados e ao funcionamento da companhia.
  • Risco de mercado: o valor das empresas na bolsa não está somente atrelado ao seu lucro ou produtividade, mas também a questões econômicas e políticas do país e do exterior. Em um ambiente de incertezas é muito difícil avaliar qual será o real impacto da economia e esse movimento impacta o acionista.
  • Risco de liquidez: Um outro ponto de atenção quanto ao risco de investir nesse mercado diz respeito à liquidez do investimento. Dependendo das ofertas dos compradores e vendedores, existe o risco do investidor não conseguir se desfazer das ações ao preço e prazo que julga correto ou necessário.

Aprenda a operar no mercado de ações

Para começar a investir no mercado de ações é preciso abrir uma conta na corretora. Logo após, você terá acesso a uma plataforma chamada Home Broker, em que é possível enviar uma ordem de compra ou de venda. No caso de um investidor iniciante o ideal é começar aos poucos ou com apoio de assessorias de investimento.

Existem duas estratégias principais para operar no mercado de ações:

  • O day trade em que as operações de compra e venda devem ser encerradas no intervalo de um dia de funcionamento da bolsa de valores, neste caso o lucro vem como o volume de operações assertivas. Este investidor privilegia a análise técnica diagnosticando a performance do ativo no gráfico e adota modelos algorítmicos.
  • Swing trade em que o investidor mantém posições por mais de um dia a fim de comercializar seus ativos somente nos momentos adequados para acumular lucros. Nesta modalidade prevalece a análise fundamentalista com olhar atento ao cenário macro e microeconômico de uma empresa.

Independente da sua estratégia, é preciso ter controle sobre suas emoções e entender que o investimento em ações parte de uma decisão racional baseada em um planejamento financeiro.

Conclusão

O mercado de ações pode ser muito atrativo para os investidores que enxergam possibilidade de aumentarem seus ganhos. A negociação desses ativos pode ser feita diretamente em sua conta na corretora.

Mas atenção, apesar de oferecer maior potencial de retorno, o mercado de ações possui alta volatilidade e mais riscos envolvidos. É importante reconhecer qual é o seu perfil investidor e sempre montar uma carteira diversificada que blinde as suas posições.

Quer saber mais? Então confira este artigo sobre como declarar ações no imposto de renda?

 

Relacionados

Como identificar um pullback ao fazer análise gráfica? 9 Dicas que podem ajudar!

Quem opera na bolsa de valores com foco na especulação deve conhecer fenômenos e movimentos que podem ajudar na tomada de [...]

Guide Investimentos - 02/12/2021

Quanto vale cada ponto no mini dólar? Tire suas dúvidas!

Os minicontratos de dólar estão entre as alternativas mais procuradas por especuladores que buscam ganhos no curto ou curtíssimo prazo. Porém, [...]

Guide Investimentos - 25/11/2021

Fundo long only: quais as diferenças para outros fundos de ações?

O mercado de renda variável é repleto de alternativas. Por exemplo, você pode investir em ações, FIIs (fundos imobiliários), ETFs (fundos [...]

Guide Investimentos - 24/11/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções