LCI/LCA ou Tesouro Direto? Entenda as diferenças e como escolher na hora de investir!

Tempo de leitura: 6 minutos

Ao observar investimentos da renda fixa, pode parecer que alguns deles são iguais, quando, na verdade, há diferenças. É exatamente o que acontece ao pensar em LCI, LCA e Tesouro Direto e nos resultados que cada um pode trazer.

O que veremos neste artigo?
O que é LCI?
O que é LCA?
O que é Tesouro Direto?
Quais as principais diferenças entre as alternativas?
Como escolher entre LCI, LCA ou Tesouro Direto?

Essas são alternativas adequadas a diversos objetivos e perfis de investimento. No entanto, para tomar a decisão de investir, é preciso conhecer as diferenças e entender o que se encaixa melhor em sua realidade.

Portanto, este artigo traz os pontos mais importantes para que você considere na hora de aplicar seu dinheiro. Confira!

O que é LCI?

Sigla para Letra de Crédito Imobiliário, a LCI é um investimento de renda fixa com lastro no mercado de imóveis. Esses títulos captam recursos que serão destinados a empréstimos que financiam empreendimentos imobiliários.

Quanto à rentabilidade, assim como os demais da renda fixa, os títulos podem ser prefixados, pós-fixados ou híbridos. No primeiro caso, rendem segundo uma taxa anual fixa que é definida no momento do contrato.

No segundo, acompanham um índice, que costuma ser o CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Nos títulos híbridos, é comum acompanhar a inflação (IPCA).

A LCI é uma alternativa isenta de imposto de renda e que conta com a cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). O limite é de R$ 250 mil por CPF ou CNPJ, por instituição financeira, com teto global de R$ 1 milhão renováveis a cada 4 anos.

Quanto à liquidez, a LCI pode apresentar menos facilidade para conversão do título em dinheiro. Alguns apresentam carência de resgate, enquanto outros só permitem que o saque aconteça na data de vencimento.

O que é LCA?

A LCA é a Letra de Crédito do Agronegócio, bastante parecida com a opção anterior. Também é de renda fixa e tem funcionamento semelhante, mas seu lastro é em operações do mercado do agronegócio. Então os recursos são usados no financiamento de projetos do setor.

Para o investidor, não faz muita diferença investir em LCI ou LCA. Afinal, são títulos com as mesmas características, em termos de rentabilidade, liquidez e riscos. Além disso, ambos não têm Imposto de Renda.

Portanto, a escolha entre um título ou outro costuma depender das condições apresentadas de forma geral. Afinal, as aplicações variam em termos de prazo, possibilidades de liquidez e modelo de rentabilidade.

O que é Tesouro Direto?

Depois de saber como funciona o investimento em LCI e LCA, é interessante conhecer a alternativa do Tesouro. Na verdade, a primeira informação importante é saber que o Tesouro Direto não é um investimento em si.

Trata-se do programa que foi criado para garantir acesso aos investidores em títulos públicos do Tesouro Nacional. Assim, as aplicações são os títulos, que podem ser de três tipos distintos.

Veja quais são:

  • Tesouro prefixado: rende de acordo com uma taxa definida antecipadamente em contrato;
  • Tesouro Selic: é do tipo pós-fixado e acompanha a variação da taxa Selic;
  • Tesouro IPCA+: é um título híbrido, com rendimento composto por taxa fixa e variação da inflação ao longo do tempo.

Esses investimentos não têm proteção do FGC. Contudo, são considerados os mais seguros — porque estão atrelados ao Governo Federal. Além disso, nos títulos do Tesouro existe cobrança de Imposto de Renda por uma tabela regressiva.

Quais as principais diferenças entre as alternativas?

Muito embora sejam todos investimentos da renda fixa, entre LCI, LCA ou Tesouro Direto há distinções importantes. Uma delas é a liquidez. Os títulos públicos têm liquidez diária e podem ser resgatados a qualquer momento.

Já as alternativas de LCI ou LCA costumam ter carência ou só permitem resgate na data de vencimento. Por outro lado, elas são isentas de Imposto de Renda, enquanto o rendimento do Tesouro Direto envolve uma taxa mínima de 15% — podendo chegar a 22.5%, dependendo do período de aplicação.

Em relação aos custos iniciais, o Tesouro costuma ser mais acessível por ter valores menores. Já LCI e LCA podem apresentar valores um pouco mais elevados, de acordo com a instituição escolhida e com as condições de mercado.

Em termos de lógica de rentabilidade eles são relativamente semelhantes. Afinal, todos podem apresentar taxas prefixadas, pós-fixadas ou híbridas. A diferença é que, por conta do risco, da liquidez e dos prazos, as Letras de Crédito costumam oferecer juros maiores.

Como escolher entre LCI, LCA ou Tesouro Direto?

Conhecendo os três investimentos, fica claro que são alternativas de baixo risco e com diversas semelhanças. Ao mesmo tempo, guardam diferenças e, portanto, é preciso tomar uma decisão na hora de alocar seus recursos.

Para saber onde investir entre LCI, LCA ou Tesouro Direto, veja o que considerar para compor a sua carteira de investimentos!

Avalie perfil

Antes de realizar qualquer aporte é essencial conhecer o seu perfil de investidor. Ele dirá qual é a sua tolerância ao risco e quais são as características que você valoriza. Um investidor conservador, por exemplo, busca segurança e costuma preferir a liquidez alta.

Então, o Tesouro pode fazer sentido nesse caso. Já outros investidores podem estar abertos a um pouco mais de risco para encontrar taxas mais altas. Portanto, é preciso avaliar em qual tipo você se encaixa, pois isso determina qual é a maneira de investir.

Conheça seus objetivos

Depois de entender o seu perfil, é hora de avaliar seus objetivos em curto, médio e longo prazo. Dependendo das características, talvez faça mais sentido investir em LCI, LCA ou Tesouro Direto.

Normalmente, investimentos para curto prazo precisam ter mais liquidez ou um resgate bem próximo. No médio e longo prazo, é possível pensar em escolhas menos líquidas — desde que isso esteja relacionado ao seu perfil.

Considere as características de cada alternativa

O próximo passo é ponderar as qualidades de ambos os investimentos. Se a sua preferência for por investimentos isentos de tributação, a LCI e a LCA se destacam. Já se quiser algo mais acessível, com valor inicial menor, o Tesouro ganha atratividade.

Lembre-se de que ambas têm pontos positivos e negativos. Então é preciso ponderar para saber o que se encaixa em sua realidade.

Escolha o que fizer sentido

Depois de toda a análise, basta decidir qual ou quais investimentos se encaixam em sua carteira. A depender dos seus objetivos, é possível distribuir o capital em mais de um ou mesmo nos três tipos. Assim, você tem uma carteira diversificada.

Como vimos, investir em LCI, LCA ou Tesouro Direto (ou nos três) depende do seu perfil e dos seus objetivos. Conhecendo as diferenças entre os investimentos, você terá maior segurança para decidir e compor sua carteira!

Neste artigo, você conheceu três alternativas dessa classe de investimentos. Agora, veja quais são os títulos de renda fixa mais populares!

Relacionados

4 Investimentos atrelados à inflação que vale a pena conhecer

O seu poder de compra não é o mesmo ao longo do tempo. Por causa da inflação e o consequente aumento [...]

Guide Investimentos - 14/04/2021

Qual a diferença entre LC, LCI e LCA?

Os investimentos em renda fixa trazem diversas possibilidades para quem deseja ter mais segurança e previsibilidade quanto ao retorno. Na hora [...]

Guide Investimentos - 12/04/2021

5 lições de Charlie Munger

Charlie Munger é um dos investidores mais consagrados da história, vice-presidente da Berkshire Hathaway, parceiro de longa data de Warren Buffett. [...]

Suno Research - 07/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções