IVVB11 e ETFs: você sabe o que são? Aprenda como investir nos fundos de índice

Entre as possibilidades de investir no exterior está o IVVB11 que é o ETF que permite acessar as maiores empresas negociadas na bolsa dos EUA, sem precisar abrir conta em uma corretora estrangeira. O IVVB11 também atrai a atenção por ser uma alternativa para diversificar o portfólio e se expôr ao dólar, moeda mais forte do mundo.

Ficou interessado? Descubra tudo sobre IVVB11 e ETFs e se vale a pena investir.

O que veremos neste artigo?
Para começar, vamos lembrar o que é ETF?
O que é IVVB11?
Como funciona o IVVB11?
S&P500 e IVVB11 – como é esta relação?
Quais empresas fazem parte do IVVB11?
Quais são as vantagens em investir em IVVB11?
E as desvantagens em investir em IVVB11?
Como investir no  ETF IVVB11?
Qual a diferença entre IVVB11 e SPXI11?
Conclusão

Para começar, vamos lembrar o que é ETF?

Do inglês Exchange Traded FundsETF tem como tradução literal “fundos negociados em bolsa”. No Brasil, o ETF é uma das formas do investidor fazer aplicação em um fundo negociado na Bolsa de Valores, sendo que, este ativo replica o desempenho de um índice.

Para entender melhor, um ETF como o BOVA11 ou BOVV11 tende a acompanhar às oscilações e  o desempenho do Índice Bovespa. Isto significa que você tem acesso a uma cesta de ativos correlacionados ao Ibovespa.

Através do ETF é possível investir em ações, moedas, commodities, títulos de renda fixa e indicadores dos mercados. Por isto, é possível escolher um ETF de acordo com os seus objetivos financeiros.

O que é IVVB11?

O IVVB11 é considerado um ETF que acompanha a performance do S&P500, índice de ações que reúne as 500 maiores companhias de capital aberto dos Estados Unidos. O objetivo é replicar o desempenho de um fundo americano conhecido como iShares Core S&P 500 (IVV), que é  administrado por uma das maiores gestoras do mundo, a BlackRock.

Em outras palavras, é uma forma de investir indiretamente na Bolsa americana e se expor à variação cambial, sem precisar abrir conta no exterior.  Portanto, o IVVB11 é mais uma das maneiras do investidor brasileiro fazer aplicações em ativos estrangeiros, em conformidade com a lei e as regras da B3.

Como funciona IVVB11?

Para investir no IVVB11, o processo é semelhante a qualquer outra operação na renda variável. Você precisa escolher sua corretora, abrir a conta e contar com especialistas para montar sua carteira. Entre os ativos disponíveis, você pode optar pelo IVVB11 para compôr o seu portfólio e experimentar as vantagens do investimento fora do país.

O IVVB11 tem algumas particularidades na hora do Imposto de Renda. Em suas negociações, caso o investidor tenha lucro no momento da venda, é taxado em 15% pela Receita Federal. Diferente do que acontece com as ações, que são isentas de IR para vendas de até R$20mil no mês. Outro ponto importante é que o IVVB11 possui uma taxa de administração de 0,24% ao ano, sendo descontado automaticamente do valor investido.

S&P500 e IVVB11 – como é esta relação?

O IVVB11 é um fundo que acompanha as variações do S&P 500, um dos principais índices de ações do mundo. Entre as companhias que fazem parte deste grupo, se destacam: Apple, Facebook, Microsoft, Coca-Cola, McDonald’s, Netflix, Nike, entre outros.

Assim, em um cenário de alta do dólar, este ETF tende a se valorizar. Investir em IVVB11 é uma maneira de proteger sua carteira de investimentos contra possíveis crises internas no Brasil e se expor à moeda americana.

Quais empresas fazem parte do IVVB11?

Na Bolsa americana são negociadas mais de 6 mil empresas, porém o índice S&P 500 faz um filtro das 500 companhias com maior valor de mercado.

Como este ETF é um fundo de índice que replica a performance do Standard & Poor’s 500, essas são as 10 empresas com maior participação no IVVB11:

  1. Microsoft | 5,57%
  2. Apple | 5,32%
  3. Amazon | 4,05%
  4. Facebook | 2,24%
  5. Alphabet – Google | 1,71%
  6. Alphabet – Google | 1,70%
  7. Johnson & Johnson | 1,53%
  8. Berkshire Hathaway Inc. Class B | 1,41%
  9. Visa Inc. Class A | 1,33%
  10. JPMorgan Chase & Co. | 1,2%

Quais são as vantagens em investir em IVVB11?

O ETF IVVB11 proporciona vantagens atrativas em relação a outros investimentos, como a diversificação global, já que é possível aplicar em ativos de outras economias através de uma única cota. Além disso, pode ser utilizado como hedge cambial, sendo uma proteção contra eventuais crises econômicas no Brasil.  O IVVB11 também é considerado como um redutor de riscos, pois a exposição não ocorre em apenas um único setor e, sim, em todos os ativos que compõem o S&P 500.

E as desvantagens em investir em IVVB11?

O IVVB11 não distribui dividendos, diferente do que acontece com muitas ações. Neste caso, eles são reinvestidos no próprio fundo. Além disso, não é possível escolher os ativos da carteira, ou stock picking, pois estará alocando seu capital em um grupo de ações.

Como investir no  ETF IVVB11?

Agora que você já sabe tudo, confira o passo a passo de como investir em IVVB11. O primeiro deles é abrir uma conta em uma corretora. Observe os custos, disponibilidade de investimentos, qualidade do atendimento e plataforma. Em geral, são solicitados alguns documentos de identificação e será necessário fazer uma transferência do valor desejado. Feito isso, basta acessar o home broker para investir.

Qual a diferença entre IVVB11 e SPXI11?

Apesar do IVVB11 e o SPXI11 se espelharem no S&P 500, eles possuem algumas diferenças, como a estratégia adotada por cada um deles. O primeiro investe no ETF americano IVV, já o segundo, no SPY, maior ETF do mundo. Os dois são administrados por gestoras distintas, sendo que o IVVB11 cobra uma taxa de administração de 0,24% e o SPXI11 de 0,21%.

Conclusão

Vale a pena investir em IVVB11 se você deseja se expor ao dólar e adquirir ações de empresas globais. Além disso, é possível diversificar sua carteira de investimento, sem precisar abrir conta no exterior. Mas não se esqueça de avaliar o seu perfil de risco e seu objetivo. O ideal é fazer aportes constantes e olhar para o longo prazo. Caso apareçam dúvidas, entre em contato com seu assessor ou seu gerente.

Relacionados

Utilize ameaças temporárias ao seu favor

A volatilidade faz parte dos investimentos. Em busca de retornos maiores no longo prazo, investidores devem utilizar as altas quedas de [...]

Suno Research - 21/10/2020

Fundos ESG: saiba mais sobre essa tendência!

O desenvolvimento sustentável não é um assunto novo, mas as questões ambientais ganham cada vez mais espaço no mercado. No setor [...]

Guide Investimentos - 16/10/2020

O que são e como investir em BDR? Descubra!

Investir no exterior é algo que ainda poucos investidores consideram. No entanto, existem opções que ajudam a desburocratizar o processo e [...]

Guide Investimentos - 14/10/2020

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções