Como fazer investimentos nos Estados Unidos? Passo a passo e alternativas!

Tempo de leitura: 8 minutos

A tomada de decisão sobre os investimentos não precisa se limitar às opções disponibilizadas no mercado interno. Ao compor a carteira, também é possível buscar alternativas externas — como os investimentos nos Estados Unidos.

Felizmente, essa é uma alternativa acessível pelo mercado brasileiro, sem que seja necessário movimentar o dinheiro em outro país. Ao mesmo tempo, é uma escolha que tem riscos que devem ser considerados. Ademais, é preciso avaliar as características individuais de cada ativo.

O que veremos neste artigo:
Quais são as vantagens de investir no mercado americano?
Quais são os riscos dos investimentos nos Estados Unidos?
Quais são algumas oportunidades para investir fora do Brasil?
Como investir no exterior?

Então, se você quiser investir nos EUA, este artigo pode ajudá-lo. Continue a leitura e veja como é possível fazer investimentos no exterior!

Quais são as vantagens de investir no mercado americano?

Um dos principais motivos para alocar seus recursos no mercado externo é a diversificação de investimentos. Isso ocorre porque, normalmente, o ambiente externo não guarda correlação positiva com o mercado interno.

Isso significa que uma queda no mercado brasileiro, por exemplo, provavelmente não será refletida no cenário externo — ou ao menos não terá a mesma intensidade. Portanto, há como diminuir as perdas, o que ajuda a diluir o risco.

O investimento internacional também é um meio de obter exposição cambial. Assim, você pode reduzir os impactos de um aumento na taxa de câmbio, por exemplo. Com parte da sua carteira de investimentos estando dolarizada, é possível se proteger da desvalorização do real.

Outra vantagem é aproveitar oportunidades. No caso dos Estados Unidos, você pode se expor à consolidação oferecida pelo mercado do país. Como esse é o maior mercado de capitais do mundo, há diversas alternativas disponíveis.

É possível, inclusive, encontrar setores e ativos que não são tão fortalecidos no Brasil. É o caso de se expor a grandes empresas multinacionais ou ao setor de tecnologia. Desse modo, há como favorecer a sua estratégia.

Quais são os riscos dos investimentos nos Estados Unidos?

Ao mesmo tempo, é preciso ter atenção com os riscos de compor uma carteira internacional. Como você verá adiante, a maioria das oportunidades para investir nos EUA envolve a renda variável. Sendo assim, os riscos de mercado são maiores e não há previsibilidade quanto aos ganhos.

A exposição cambial também pode trazer riscos, especialmente diante da queda do câmbio. Se o dólar se desvalorizar, por exemplo, a tendência é que os resultados dos investimentos nos EUA também sejam afetados.

Porém, é importante notar que existem meios de gerenciar e mitigar esses riscos, com base na avaliação das características de cada investimento e na tomada de decisão estratégica. Assim, é possível aproveitar os investimentos que façam sentido para você como investidor.

Quais são algumas oportunidades para investir fora do Brasil?

Agora que você sabe quais são os pontos positivos e os riscos dos investimentos nos Estados Unidos, é o momento de conhecer as possibilidades disponíveis. Para ter mais praticidade, existe a chance de realizar diversos investimentos no exterior sem sair do Brasil.

Isso significa que toda a negociação pode ser feita exclusivamente por plataformas de corretoras ou pela B3, a bolsa brasileira. Logo, você não tem que abrir conta em uma instituição internacional, converter o câmbio ou se preocupar com as regras de outro país.

Quer conhecer como investir nos EUA sem sair do Brasil? Veja quais são algumas das alternativas!

ETFs

Os exchange traded funds (ETFs) também são conhecidos como fundos de índice. Eles são fundos de investimento que têm como objetivo replicar a carteira teórica de um indicador de mercado.

O funcionamento é semelhante ao de outros fundos de investimento e a participação dos investidores depende da aquisição de cotas. O dinheiro do fundo, por sua vez, é movimentado por um gestor profissional.

A diferença para fundos com gestão ativa é que o gestor não adota uma estratégia ativa, baseada na escolha de investimentos por conta própria. Em vez disso, ele deve investir nos mesmos ativos e na mesma proporção da carteira teórica do índice.

Os ETFs podem ser formas de investir nos EUA porque podem se basear em índices internacionais. É o caso de um ETF que busca replicar a carteira teórica do Standard & Poor’s 500 — índice composto pelas 500 maiores e mais negociadas ações da bolsa americana.

Também vale notar que o ETF com foco no exterior pode ser um fundo espelho. Nesse cenário, o foco está em adquirir as cotas de um ETF internacional, com o objetivo de replicar seu desempenho. Essa é uma forma de acessar um fundo de índice e ativos não disponíveis na bolsa brasileira.

O investimento em ETF é feito pela bolsa de valores. Por isso, geralmente há liquidez elevada. Além disso, é uma maneira diversificada de investir — o que pode ajudar a reduzir o risco nesse sentido.

Fundos internacionais

O investimento no exterior também pode ser feito por meio dos fundos internacionais. Eles são fundos de investimento que direcionam a maior parte dos recursos para ativos com exposição ao ambiente externo.

Apesar de serem chamados assim, essa não é exatamente uma classificação. Os fundos internacionais tendem a ser fundos de ações ou multimercados. No primeiro tipo, o foco está no investimento em ações de empresas estrangeiras.

Já os fundos multimercados podem desenvolver a própria estratégia e não precisam atender a regras como mínimo de alocação. Nesse caso, os investimentos podem ser feitos em ativos e derivativos diversos — que podem oferecer exposição internacional.

Em relação ao aporte de recursos, as cotas dos fundos internacionais não costumam ser negociadas na bolsa de valores. Você as encontrará nas plataformas de investimento de instituições.

BDRs

O investimento em BDR é mais uma forma de compor uma carteira internacional. Sigla para brazilian depositary receipt ou certificado de depósito de valores mobiliários, o BDR é um certificado que apresenta lastro em ativos internacionais.

Funciona assim: uma instituição depositária adquire ativos no exterior, como as ações de uma empresa na bolsa americana. Então emite um certificado atrelado a esse ativo e o negocia no mercado brasileiro.

Ao investir em BDR, você passa a ter direito a participar dos resultados do investimento. E pode até mesmo receber dividendos, caso eles sejam distribuídos. Vale notar que os BDRs podem ser de ações, de ETFs ou de títulos de dívida (bonds).

A negociação dos BDRs acontece na bolsa brasileira. Porém, é crucial ter atenção com a liquidez, já que o acesso ao BDR por todos os investidores só foi autorizado em 2020. Logo, alguns ainda podem ter baixo volume de negociação.

Como investir no exterior?

Depois de conferir quais alternativas podem fazer parte da sua carteira internacional, é preciso saber o passo a passo para realizar os investimentos. Como você viu, não é necessário sair do país para efetuar essa alocação, pois tudo pode ser feito pelo mercado nacional.

A seguir, conheça os passos que devem ser observados!

Identifique seu perfil de investidor

Antes de considerar os investimentos nos Estados Unidos é essencial saber qual é a sua tolerância ao risco. Logo, comece identificando seu perfil de investidor. Ele pode ser conservador, moderado ou arrojado, em ordem crescente de abertura a correr riscos.

Essa classificação o ajudará a avaliar as oportunidades disponíveis, sem que você assuma mais riscos que o tolerável. Porém, convém lembrar que o fato de os investimentos serem de renda variável aumenta, naturalmente, o risco.

Defina seus objetivos financeiros

O próximo passo envolve a definição dos seus objetivos financeiros. Assim, alinham-se as expectativas ao desempenho que pode ser obtido. Normalmente, os investimentos internacionais são voltados para o médio e longo prazo, pois esse período estendido ajuda a diluir o risco.

Além disso, é fundamental considerar os interesses em participar de um setor específico da economia americana ou de dolarizar a carteira, por exemplo. Desse modo, é possível direcionar as escolhas da melhor forma para sua estratégia.

Abra sua conta em uma corretora de valores

Como todos os investimentos apresentados podem ser feitos no Brasil, você precisará de uma conta em uma instituição financeira. Por isso, cadastre-se em uma corretora de valores para ter acesso tanto ao home broker (e às opções da bolsa) como a uma plataforma de investimentos.

Aqui na Guide Investimentos, você pode aproveitar um portfólio completo, um home broker funcional e suporte qualificado. Também tem acesso a condições exclusivas e pode investir nacional e internacionalmente de modo prático.

Diversifique a carteira de investimentos

Ao fazer investimentos nos Estados Unidos, é preciso ter cuidado para evitar a concentração de recursos. Em vez de alocar todo o capital em um só BDR, por exemplo, o melhor é diversificar a carteira internacional.

Para isso, avalie as condições dos investimentos e a composição do seu portfólio atual. Depois, é possível definir a alocação de recursos entre as oportunidades que estejam alinhadas à sua realidade.

Além disso, é importante focar no rebalanceamento de carteira. Periodicamente, deve-se analisar o resultado dos investimentos e negociar os ativos para ajustar a proporção da sua estratégia e manter o portfólio atualizado.

Como você viu, os investimentos nos Estados Unidos permitem diversificar a carteira e acessar condições diferentes daquelas encontradas no Brasil. Além de conhecer as alternativas disponíveis, é fundamental analisar seu perfil e objetivos e ter conta em uma boa instituição para investir!

Para investir nos EUA e aproveitar diversas outras oportunidades, abra sua conta na Guide Investimentos!

Relacionados

Conheça as principais ações do setor elétrico disponíveis na bolsa brasileira

As ações do setor elétrico são muito procuradas pelos investidores. Afinal, o recurso é essencial para o país, sendo fundamental para [...]

Guide Investimentos - 15/10/2021

4 estratégias de investimento para quem está começando na renda variável

Quem está começando a investir na renda variável precisa adotar estratégias de investimento. Isso é importante para reduzir riscos e ter [...]

Guide Investimentos - 14/10/2021

Entenda como são divididas as ações por setor na B3

As classificações do mercado financeiro servem para dividir os ativos de acordo com as suas características. No mercado acionário isso se [...]

Guide Investimentos - 14/10/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções