CabeçalhoConteúdoNewsletterRodapé

Cotações por TradingView

Growth investing: conheça essa estratégia para investir em longo prazo

26 de julho de 2022
Escrito por Guide Investimentos
Tempo de leitura: 8 min
Compartilhar
imagem ilustrativa
Tempo de leitura: 8 min

Ao participar do mercado de ações, a escolha dos papéis pode ser feita com base nos critérios de uma estratégia já validada — como o growth investing. Dessa forma, você tem ajuda para avaliar os ativos e selecionar o que atende melhor aos seus objetivos financeiros.

Com essa modalidade, você pode explorar o potencial de crescimento de empresas que têm o capital aberto na bolsa. Porém, é essencial entender como a alternativa funciona e quais são os pontos de atenção para aproveitá-la de modo adequado.

A seguir, descubra o que é o growth investing e veja como ele pode ajudá-lo no longo prazo!

O que é e como funciona a estratégia growth investing?

O growth investing é uma estratégia de investimento que tem como objetivo buscar ações com alto potencial de crescimento. A intenção é identificar e aproveitar oportunidades que possam oferecer um elevado retorno, com base no desenvolvimento da companhia.

Portanto, o funcionamento dessa estratégia se baseia em encontrar empresas que ainda não tenham se consolidado totalmente e que estejam em fase de crescimento.

Assim, a expectativa é que o valor das ações evolua com o tempo e ofereça um potencial maior de retorno que o de ações de empresas já consolidadas, por exemplo.

Quais são os principais investidores que utilizam o growth investing?

Philip Fisher é um dos principais investidores que usam essa estratégia. Ele ajudou a difundir a metodologia growth investing, tornando-se um dos maiores investidores do século XX.

Outro investidor famoso que faz uso dessa técnica é Peter Lynch. Ele não utiliza apenas a estratégia, pois também faz o chamado stock picking em sua carteira. No entanto, ainda assim, Lynch é um dos expoentes do investimento em crescimento.

Já John Templeton combina o growth e o value investing ao direcionar as decisões de gestão. Logo, é possível se inspirar na atuação de grandes nomes que adotam essa técnica.

Qual a diferença entre growth investing e value investing?

Ao conhecer o growth investing, é comum que ele seja confundido com o value investing. Afinal, ambas as estratégias preveem investir em ações com a expectativa de que ocorra o aumento no preço dos papéis. No entanto, as duas abordagens são colocadas em prática de modo diferente.

No growth investing, você viu que o foco está em empresas com potencial de crescimento. Já no value investing, a intenção é encontrar boas ações, mas que estejam sendo negociadas a preços descontados na bolsa.

Nesse caso, há uma avaliação sobre o preço justo do papel, considerando os resultados e a estrutura financeira da empresa. Em certos cenários, o preço de venda da ação pode ficar abaixo desse que seria o número justo.

Como a tendência do mercado é que os preços retornem à média, existe um potencial de valorização dos papéis, o que ajudaria a atingir os objetivos com o investimento. Note, entretanto, que o value investing não envolve escolher qualquer ação considerada barata.

É preciso que a empresa tenha bons resultados e perspectivas positivas quanto ao futuro. Logo, é comum que o investimento seja focado em companhias já consolidadas, com receita crescente e boa capacidade de pagamento de dividendos.

Enquanto isso, as companhias do growth investing tendem a estar em fase de expansão. Com isso, elas tendem a distribuir poucos dividendos, devido ao reinvestimento da maior parte do lucro.

Quais as vantagens dessa estratégia?

Até aqui, você viu como o investimento em crescimento ou growth investing funciona e como se diferencia do investimento em valor (value investing). Agora, vale a pena entender como adotar essa abordagem pode ser vantajoso.

Um dos principais pontos positivos é o potencial de ganhos. Se o crescimento das empresas se concretizar, o retorno pode ser mais elevado que o de ações de empresas já consolidadas. Contudo, os resultados não são garantidos.

Entre os exemplos bem-sucedidos no passado, estão as ações da Locaweb (LWSA). Em fevereiro de 2020, a ação estreou na bolsa sendo negociada a R$ 5,08. Em fevereiro de 2021, os papéis foram vendidos a R$ 34,99. Logo, houve uma valorização de 588%, no período de 12 meses.

Outra vantagem do growth investing é que você pode aproveitar o ciclo de valorização e consolidação da empresa. No longo prazo, pode ser que a companhia ofereça menos crescimento, em troca de mais dividendos, por exemplo. Com isso, é viável aproveitar as duas formas de rendimento: o recebimento de proventos e o ganho de capital.

Ainda, o growth investing pode ajudá-lo a diversificar a carteira. Como você escolherá ativos de empresas que ainda não estão consolidadas, sua carteira de ações pode se tornar mais diversa.

Quais os riscos do growth investing?

Ao mesmo tempo em que oferece benefícios, o growth investing exige atenção porque tem riscos que não devem ser desconsiderados.

Inicialmente, há o risco de mercado tradicional, que incide ao investir na bolsa. Logo, não há garantia de retorno, pois o preço das ações depende da relação entre oferta e procura.

Além disso, vale considerar que as growth stocks podem ter maior volatilidade. Como as empresas ainda não são consolidadas, o risco pode ser mais elevado nesse tipo de investimento. Em especial, em comparação a negócios que já têm maior consolidação no mercado.

Quando utilizar essa estratégia?

O próximo passo para entender sobre o growth investing é descobrir quando essa abordagem pode ser utilizada. Nesse sentido, é preciso começar avaliando o seu perfil de investidor e os seus objetivos financeiros para garantir que a alternativa é realmente interessante.

Em relação ao perfil, é necessário ter uma tolerância moderada ou arrojada ao risco. Afinal, além de investir na bolsa, você poderá estar exposto a ações que oferecem um risco maior.

Já quanto aos objetivos financeiros, o investimento em growth stocks costuma estar mais alinhado ao longo prazo. Afinal, o período favorece a maturação do investimento. Dessa forma, você também pode reduzir a exposição à volatilidade e mitigar parte dos riscos.

Caso suas características sejam alinhadas a esse tipo de investimento, o momento de investir pode ser avaliado diante da identificação de empresas em crescimento e com boas perspectivas.

Em algumas situações, uma oferta pública inicial (IPO) pode trazer oportunidades. Se a empresa ainda estiver em desenvolvimento e a análise sobre a oferta for positiva, essa pode ser uma chance de consolidar ganhos de acordo com a estratégia.

Como colocar o growth investing em prática?

Se você decidir fazer a alocação de recursos baseada no growth investing, é importante entender como colocar a abordagem em prática. Os primeiros passos você já conferiu, que incluem analisar seu perfil e definir seus objetivos.

A partir disso, existem outras etapas que devem ser cumpridas para aproveitar essa alternativa. Na sequência, descubra como investir com base no growth investing!

Desenvolva sua educação financeira

Como essa estratégia envolve a análise de diversos critérios para escolher ações com real potencial de crescimento, o ideal é ter mais conhecimento sobre o mercado financeiro e as operações. Para tanto, vale a pena aprofundar a sua educação financeira.

Além de livros sobre growth investing, por exemplo, é interessante pesquisar vídeos e trilhas de educação online. Com O Guia Financeiro VIP, você terá acesso a conteúdos exclusivos em vídeo para desenvolver seus conhecimentos.

Quanto maior for o seu preparo nesse sentido, mais confiança você terá para analisar e escolher as oportunidades disponíveis.

Abra sua conta em uma corretora de valores

Para investir na bolsa com foco no crescimento, você precisará ter conta em uma instituição financeira. Desse modo, você terá acesso à plataforma de investimentos e também ao home broker.

Por meio dele, será possível conferir todas as oportunidades da bolsa e realizar as operações que forem adequadas para a sua carteira. Então não deixe de escolher uma corretora de valores completa e de qualidade.

Faça uma análise fundamentalista focada em growth stocks

Para identificar quais ações escolher na estratégia de growth investing, é essencial realizar uma análise fundamentalista. Ela consiste em uma avaliação de indicadores financeiros e de outras informações relevantes, como relatórios e balanços patrimoniais.

Desse modo, é possível entender qual é a situação da empresa, como ela se posiciona no mercado e como tem sido a evolução de receita. Assim, você identifica se a companhia tem uma tendência de crescimento e quais são as chances disso se concretizar.

Note que o foco não está apenas em escolher ações de empresas pequenas e, sim, de companhias com real potencial de desenvolvimento. Com essa análise, há como se basear em dados, orientando a decisão com mais efetividade.

Diversifique a carteira

O growth investing pode ser complementado por outras estratégias — e uma delas deve ser a diversificação. Desse modo, você evita que sua carteira se comporte de apenas uma maneira e dilui uma parte dos riscos.

Nesse contexto, vale a pena começar pensando na escolha de ações de setores diferentes. Assim, será viável explorar o crescimento de segmentos distintos, bem como se proteger dos efeitos sobre apenas uma área.

Além disso, você pode mesclar o growth investing com o value investing ou com outras alternativas. Ainda, é possível investir em ações, em aplicações financeiras e em fundos de investimentos, por exemplo. Ao mesclar renda fixa e renda variável, a diversificação é potencializada.

Neste artigo você descobriu o que é o growth investing e como ele pode ajudá-lo a compor sua carteira. Ao usar a abordagem, lembre-se de focar em suas características e de fazer uma análise completa para encontrar as melhores oportunidades.

Ainda tem alguma dúvida sobre o tema? Para aprender cada vez mais sobre o mercado, assine O Guia Financeiro!

Guiar as pessoas para que o dinheiro não limite a vida. Este é o nosso propósito e o que acreditamos. Queremos eliminar as barreiras e limitações que impedem as pessoas de viverem sem ter que ficar só preocupadas com dinheiro. Aqui, no portal O Guia Financeiro, te auxiliamos e ensinamos diversas formas de alcançar a sua independência e sempre te lembramos de contar com os nossos Assessores-Guias com o objetivo de alcançar seus sonhos e objetivos.

Veja também