Cotações por TradingView

Gráfico underwater: o que é e como funciona?

Tempo de leitura: 8 minutos

Utilizar as ferramentas adequadas de análise é essencial para escolher investimentos alinhados com o que você deseja alcançar e com os riscos que pretende correr. Entre os recursos que você pode considerar está o gráfico underwater.

Ele traz uma mudança de perspectiva quanto à apresentação da performance do investimento. Devido a isso, pode ajudar a identificar melhor as oportunidades e a relação entre risco e retorno.

O que veremos neste artigo?
O que é gráfico underwater?
Como funciona esse gráfico?
Quando ele é utilizado?
Como o gráfico underwater pode ajudar o investidor?
O gráfico underwater serve para a análise fundamentalista?
Como utilizar esse gráfico?

Na sequência, descubra o que é o gráfico underwater e veja como ele pode ajudar sua tomada de decisão!

O que é gráfico underwater?

O gráfico underwater é uma ferramenta utilizada para análise de investimento em relação à rentabilidade e ao comportamento geral ao longo do tempo.

Ele foi desenvolvido por Jack Schwager e passou a ser uma ferramenta de apoio para conhecer o desempenho de investimentos, como ações e fundos. Além disso, como você verá, a ferramenta pode ajudar na identificação dos riscos.

Como funciona esse gráfico?

O nome do gráfico — que significa “submerso”, em tradução livre — ajuda a explicar como ele funciona. A construção envolve uma mudança do eixo de análise do gráfico, movendo o zero para o ponto mais alto do gráfico até o momento. Logo, todos os resultados ficam abaixo dessa linha.

gráfico de linha em formato de ondas, representando o underwater

Além disso, os ganhos históricos são excluídos e o gráfico se baseia nas perdas acumuladas. A linha descendente forma os chamados picos de queda, enquanto o comportamento ascendente demonstra uma recuperação de valor.

Por esse motivo, a composição gráfica é capaz de mostrar todas as quedas em relação ao ponto máximo, os momentos de recuperação e a profundidade e a duração dos movimentos. Também indica o percentual de perdas e quanto tempo elas duraram, por exemplo.

Assim, mais que verificar a rentabilidade, ele permite compreender os demais fatores que ajudam a compor o resultado dos investimentos. Como o gráfico funciona de maneira muito visual, torna a análise mais fácil.

Quando ele é utilizado?

Como você viu, o gráfico underwater pode ser adotado na análise de investimentos. O foco dele costuma estar em ativos de renda variável, com destaque para os que são negociados na bolsa de valores.

Por meio da avaliação, ele permite identificar o comportamento do ativo e como a rentabilidade se comporta ao longo do tempo. Também pode ajudar a prever possíveis perdas de um período, considerando as características do mercado financeiro.

Em especial, esse gráfico de investimento é importante para fazer uma análise de risco. Afinal, avaliar somente a rentabilidade pode gerar uma impressão incorreta ou incompleta a respeito do investimento. Então usar esse gráfico financeiro traz informações mais completas.

Como o gráfico underwater pode ajudar o investidor?

Ao conhecer a importância e a funcionalidade do gráfico underwater, você nota que ele está relacionado à rentabilidade e sua avaliação. Mas, afinal, quais são os desafios de identificá-la nos investimentos?

A questão é que a rentabilidade não envolve apenas o quanto um investimento obtém de ganhos ao longo do tempo. Ela é composta por fatores mais complexos, já que a tendência na renda variável é que os ativos tenham um desempenho oscilante.

Assim, um investimento pode ter um bom rendimento, mas também apresentar quedas mais intensas e mais demoradas. Essa dinâmica pode aumentar os riscos, já que um resgate antes da recuperação leva a perdas.

Não avaliar esse aspecto pode trazer uma visão apenas parcial e que pode afetar sua tomada de decisão. Então, dependendo da sua estratégia de investimento, do seu perfil de investidor e dos seus objetivos financeiros, o gráfico underwater pode gerar informações relevantes.

Ele é, principalmente, um meio de trazer mais transparência. Por isso, é comum ser utilizado em lâminas de fundos, relatórios, análises de carteiras recomendadas e elementos semelhantes.

O gráfico underwater serve para a análise fundamentalista?

Quem deseja investir com foco no longo prazo costuma recorrer a uma análise de fundamentos sobre os ativos, como as ações. A partir dela, é possível conhecer melhor as perspectivas de resultado e de capacidade de se manter no mercado.

Normalmente, são usados indicadores que avaliam os fundamentos e que não apresentam um foco tão grande no histórico imediato. Por outro lado, existe a análise técnica ou gráfica, que utiliza os preços e o volume de negociação ao longo do tempo para encontrar oportunidades.

Diante dessas diferenças, muitas pessoas podem acreditar que o gráfico underwater é voltado para a análise técnica e especulação. Porém, ele serve para entender melhor a relação de risco e retorno, incluindo o futuro do investimento.

Portanto, esse tipo de gráfico está mais relacionado à análise fundamentalista dos ativos. Ou seja, pode ser utilizado por quem visa investimentos de longo prazo na bolsa.

Como utilizar esse gráfico?

Considerando a relevância do gráfico underwater e o que ele pode mostrar, é essencial saber como usá-lo. Assim, você poderá interpretar os dados de maneira mais efetiva, o que pode ajudá-lo a colocar em prática sua estratégia.

Na sequência, descubra como usar esse gráfico a favor da sua tomada de decisão sobre os investimentos!

Calcule o percentual de perdas em relação aos ganhos

Uma das formas de adotar esse gráfico é pela comparação entre perdas e ganhos. Para tanto, é preciso recorrer ao gráfico underwater e a uma alternativa que meça a rentabilidade. Nesse caso, você deverá dividir o percentual de perdas pelo percentual de ganhos.

Isso ajuda a entender se, na maior parte do tempo, ocorreu um avanço nos resultados ou se a rentabilidade esconde perdas significativas.

Desse modo, você descobre se o ativo oferece um retorno que seja condizente com o risco que ele apresenta. Se a porcentagem de perdas for muito elevada, pode ser mais interessante buscar outra opção.

Avalie o tempo de recuperação

A análise do gráfico underwater também utiliza o tempo como variável. Nesse caso, a intenção é compreender qual foi o período necessário para alcançar determinada recuperação, após uma queda relevante.

Essa medida de tempo é dada tanto pela inclinação da linha quanto pela largura do pico de queda. Em ambos os casos, valores maiores estão associados a um tempo mais elevado para que ocorra a recuperação.

Analise o maior pico de queda

Um dos dados mais importantes para verificar em um gráfico underwater é o maior pico de queda. Esse é o ponto mais baixo da ferramenta e indica qual foi a máxima perda observada pelo ativo.

Ainda que a recuperação tenha ocorrido posteriormente, você deve avaliar se está confortável com esse nível de queda. Mesmo que o prejuízo só se realize com a conclusão da venda, é preciso estar disposto a tolerar esse nível de volatilidade e de queda. Do contrário, pode ser mais interessante buscar outra opção de investimento.

Compare o desempenho de ativos

Outra forma de utilizar o gráfico underwater é como benchmark. A intenção é comparar ativos semelhantes, de modo a encontrar a alternativa que oferece menos riscos ou melhor potencial de retorno. É possível, por exemplo, comparar duas ações ou dois fundos de investimento.

Com o uso desse gráfico, há como entender qual apresenta menor potencial de risco ou qual supera a sua tolerância à queda. Isso evita que você se arrisque demais, especialmente quando existem opções que podem ser melhores para seu caso.

Faça previsões de desempenho com base nos dados

Considerando as informações que esse gráfico oferece, há como ter uma visão das perdas em comparação com ganhos e em relação ao tempo. Com isso, você pode criar previsões de performance.

É possível ter uma ideia de quais situações geram mais picos de queda e qual é a duração média. Saber que a recuperação de um ativo demora semanas ou meses, por exemplo, pode ajudá-lo a compor uma carteira alinhada.

Ao mesmo tempo, é necessário se lembrar de que a performance no passado não é garantia de resultado no futuro — seja positiva ou negativa. Ou seja, pode ser que os picos de queda não se repitam, mas essa é uma forma de ter certa visibilidade sobre a tendência de desempenho.

Avalie as informações de maneira contextual

Ao mesmo tempo em que é importante focar nas informações apresentadas pelo gráfico, não é recomendado se limitar a ele. Ao comparar dois ativos, por exemplo, você pode notar que um deles sofre uma queda menor na mesma situação.

Em vez de apenas escolher o outro investimento, é necessário entender o que fez com que os resultados fossem diferentes. Assim, você pode compreender qual investimento é o mais alinhado com o seu perfil e com os seus objetivos financeiros.

Para contextualizar os dados, pode ser interessante utilizar informações complementares, como indicadores fundamentalistas e outros gráficos. Quanto mais dados você tiver, mais informada será a sua decisão e maiores são as chances de fazer uma escolha adequada para as suas expectativas.

Como vimos, o gráfico underwater é uma alternativa que permite avaliar perdas e o tempo de recuperação de um ativo. Dessa forma, se torna mais fácil identificar a relação de risco e retorno — facilitando a tomada de decisão ao fazer seus investimentos.

Quer conhecer cada vez mais o mercado financeiro e suas oportunidades? Seja um assinante do Guia Financeiro VIP!

Relacionados

Existe ETF de bitcoins? Conheça fundos de índice para investir em criptomoedas!

As criptomoedas vêm se destacando no mercado financeiro, atraindo a atenção de diversos investidores. Como consequência, é comum que novas alternativas [...]

Guide Investimentos - 26/11/2021

Quanto vale cada ponto no mini dólar? Tire suas dúvidas!

Os minicontratos de dólar estão entre as alternativas mais procuradas por especuladores que buscam ganhos no curto ou curtíssimo prazo. Porém, [...]

Guide Investimentos - 25/11/2021

Fundo long only: quais as diferenças para outros fundos de ações?

O mercado de renda variável é repleto de alternativas. Por exemplo, você pode investir em ações, FIIs (fundos imobiliários), ETFs (fundos [...]

Guide Investimentos - 24/11/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções