Cotações por TradingView

Quais fundos imobiliários pagam melhores dividendos?

Tempo de leitura: 7 minutos

Um dos maiores atrativos dos fundos de investimento imobiliário (FIIs) é a distribuição de dividendos. Eles equivalem ao fluxo de caixa recebido, proveniente do aluguel dos imóveis investidos, de incorporações, vendas ou juros de títulos que compõem a sua carteira.

Os FIIs, em sua grande maioria, pagam dividendos mensais. Isso contribuiu para que eles sejam considerados uma das melhores alternativas para complemento de renda ou construção de patrimônio.

Mas calma, antes de tomar qualquer decisão utilizando como métrica apenas os melhores dividendos, continue a leitura deste material e entenda como os fundos imobiliários podem compor a sua carteira de investimentos e contribuir com melhores resultados.

O que veremos neste material
Relembre rapidamente o que são os fundos imobiliários (FIIs)?
Como funciona o pagamento de dividendos de fundos imobiliários?
Como saber quanto um FII paga de dividendos?
O que paga mais dividendos: ações ou FIIs?
Veja os FIIS que pagaram dividendos em 2021 (até agora)
Fundos Imobiliários ainda são um bom investimento?
O recebimento de dividendos é a maneira correta de escolher um investimento?
Conclusão

Relembre rapidamente o que são os fundos imobiliários (FIIs)?

O fundo de investimento imobiliário (FII) é um condomínio de investidores que aplicam os seus recursos em empreendimentos imobiliários.

Em geral, os investimentos são direcionados à construção ou aquisição de imóveis para locação, arrendamento, venda ou ativos relacionados, e o lucro dessas operações é dividido entre os cotistas do fundo proporcionalmente a sua participação.

A soma dos recursos investidos nele é dividida em cotas, distribuídas aos seus investidores e negociadas na bolsa de valores, a B3.

As decisões de como e onde investir o patrimônio do fundo imobiliário são tomadas por um gestor, que segue uma série de regras e políticas preestabelecidas como destinação em imóveis físicos, galpões logísticos, shopping centers, papéis entre outras opções. Ele é o responsável pela manutenção e bom funcionamento da carteira do fundo

Como funciona o pagamento de dividendos de fundos imobiliários?

Por lei, a distribuição de dividendos deve ser de pelo menos 95% dos lucros e, no mínimo, uma vez a cada semestre. No entanto, é prática comum aos fundos imobiliários o pagamento mensal de rendimentos.

Os fundos imobiliários obtêm a renda a partir dos negócios gerados, sejam eles incorporação, venda ou aluguel. Logo, a desocupação de um imóvel pode impactar, mesmo que transitório, o seu rendimento e também o valor da cota.

Por este motivo, o investidor não deve fazer suas escolhas baseadas somente na distribuição de dividendos. É preciso realizar uma análise qualitativa da gestão do fundo, dos ativos que compõem sua carteira e a expectativa de geração de renda.

Como saber quanto um FII paga de dividendos?

O dividend yield (DY) é o indicador que mede a rentabilidade dos dividendos em relação ao valor da cota do fundo. Através dele é possível estimar quanto um fundo imobiliário pagará de dividendos e saber se o valor é atrativo ou não.

Para encontrá-lo é preciso observar a relação entre os últimos 12 meses de rendimentos do fundo e o preço que o ativo é negociado no mercado. Uma alternativa fácil e rápida para calculá-lo é utilizando a seguinte fórmula:

Dividend Yield = (soma dos rendimentos dos últimos 12 meses / preço atual da cota) x 100.

Não é recomendável a utilização isolada do DY, uma vez que a fórmula entrega apenas uma razão entre os valores. Por exemplo, um fundo imobiliário pode apresentar um dividend yield alto apenas por ter sofrido uma desvalorização em suas cotas nos últimos 12 meses. Por isso, é preciso ter muita atenção nesse ponto.

O que paga mais dividendos: ações ou FIIs?

Os fundos imobiliários podem proporcionar rendimentos mais atrativos que as ações. Isso acontece devido aos fundos imobiliários distribuírem 95% dos lucros conquistados aos seus cotistas.

Por outro lado, o potencial de valorização das ações no longo prazo pode ser muito maior que o das cotas dos fundos. Diferente dos FIIs, as empresas com ações listadas na bolsa podem distribuir apenas parte dos seus lucros e utilizar o restante para investir em projetos de expansão. O que naturalmente reflete nos dividendos distribuídos.

Apesar de ambos serem ativos de renda variável, ações e fundos imobiliários são ativos de classes e características distintas. Independente de quem paga mais dividendos, esses ativos são complementares em uma carteira de investimentos.

Veja os FIIS que mais pagaram dividendos em 2021 (até agora)

Em 2019, o ciclo de redução da taxa Selic e a entrada de novos investidores no segmento contribuíram para a alta do Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX). Já em 2020, a crise sanitária do Covid-19 fez com que o índice recuasse em 10,24%, afetando o setor como um todo.

Com a retomada econômica, o IFIX voltou a subir, ficando há poucos pontos de distância de sua máxima histórica. Isso mostra que existem muitas oportunidades disponíveis neste mercado.

Confira os 10 fundos imobiliários com os melhores dividendos e performance acima da Selic em 2021.

CÓDIGO NOME VARIAÇÃO DE COTA EM 2021 VARIAÇÃO DE COTA + DIVIDENDOS EM 2021 DIVIDEND YIELD NOS ÚLTIMOS 12 MESES
VGIR11 Valora RE III 12,69% 18,32% 5,82%
KNCR11 Kinea Rendimentos Imobiliários FII 11,94% 16,35% 4,51%
XPCI11 XP Crédito 5,24% 14,96% 10,53%
VSLH11 Versalhes Recebíveis Imobiliários 0,60% 11,77% 11,10%
GALG11 Guardian Logística 3,14% 11,42% 9,15%
KNSC11 Kinea Securities 0,73% 11,25% 10,45%
RBRR11 RBR Rendimentos High Grade 3,14% 11,04% 8,67%
HGCR11 CSHG Recebíveis Imobiliários 1,71% 9,59% 8,75%
BTCR11 BTG Pactual Crédito Imobiliário 1,96% x9,42% 8,45%
CVBI11 VBI CRI -3,16% 7,67% 13,64%
Fonte: Clube do FII

Fundos Imobiliários ainda são um bom investimento?

As cotas dos fundos imobiliários são sensíveis às flutuações dos juros no Brasil. Com o movimento de alta da Selic é comum que elas oscilem e deixe alguns investidores preocupados.

O que nem todos sabem é que os fundos imobiliários utilizam como parâmetro de avaliação os títulos públicos de longo prazo e não a taxa de juros. Isso ocorre por serem ativos que precisam de tempo para desenvolver seus empreendimentos.

Os fundos de papel, por exemplo, tendem a se beneficiar com a alta dos juros, afinal a principal fonte de renda desse tipo de FII, que são os títulos de renda fixa como CRI e LCI, tem seu preço reajustado pelos juros de mercado.

Já os fundos de tijolo podem sofrer no curto prazo uma vez que a tendência nesse cenário é que o número de novos imóveis no mercado diminua.

Portanto, os FIIs permanecem bons investimentos. Eles oferecem ao investidor liquidez, administração profissional, baixo valor de entrada e ainda contam com dividendos isentos de imposto de renda para o investidor pessoa jurídica. Contudo, são recomendados para aqueles com horizonte de investimento de longo prazo e perfil de risco mais arrojado.

O recebimento de dividendos é a maneira correta de escolher um investimento?

Normalmente, os investidores que priorizam aplicar seus recursos em ativos bons pagadores de dividendos buscam o recebimento de juros constantes, que funcionem como uma renda extra mensal, trimestral, semestral ou anual.

Mas atenção: essa não deve ser a única premissa a ser considerada em uma análise de investimento. Ao adotar diferentes estratégias, a rentabilidade final tende a ser melhor, visto que foram utilizadas para objetivos distintos.

Através de uma carteira diversificada, o investidor consegue ganhar tanto com a valorização do ativo quanto com o recebimento de dividendos, além de mitigar os riscos e passar por períodos de estresse do mercado com mais segurança.

Conclusão

Investir em fundos imobiliários é uma boa alternativa para aqueles que têm interesse no setor de imóveis e que buscam uma renda mensal. Através deles é possível lucrar com a valorização das cotas e com o recebimento de aluguéis.

Antes, analise cada um dos fundos, sua composição, gestores e os riscos dos ativos que compõem esse investimento. Ter uma carteira diversificada de fundos imobiliários é uma forma dos diferentes tipos de FIIs disponíveis no mercado.

Agora que você já sabe que os fundos imobiliários pagam bons dividendos, conte com o time de assessores da Guide Investimentos para encontrar as melhores oportunidades de investimento.

Continue acompanhando o Guia Financeiro e tenha lições sobre finanças pessoais, compreendendo como cada aplicação contribui com a rentabilidade de sua carteira.

Relacionados

Índice de Treynor: descubra qual retorno da sua carteira com esse índice!

Um dos principais objetivos dos investidores é construir patrimônio. Nesse sentido, a rentabilidade da carteira é um dos critérios que devem [...]

Debora - 26/11/2021

Existe ETF de bitcoins? Conheça fundos de índice para investir em criptomoedas!

As criptomoedas vêm se destacando no mercado financeiro, atraindo a atenção de diversos investidores. Como consequência, é comum que novas alternativas [...]

Guide Investimentos - 26/11/2021

Fundo long only: quais as diferenças para outros fundos de ações?

O mercado de renda variável é repleto de alternativas. Por exemplo, você pode investir em ações, FIIs (fundos imobiliários), ETFs (fundos [...]

Guide Investimentos - 24/11/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções