Cotações por TradingView

Fiagro: como funcionam os fundos de investimento em cadeias agroindustriais?

Tempo de leitura: 10 minutos

O agronegócio é um setor muito forte na economia brasileira. Para ter uma dimensão dessa força, saiba que esse segmento apresentou um crescimento de 8,3% em 2021 e representou 27,4% do produto interno bruto (PIB) brasileiro no mesmo ano.

Assim, o mercado agro pode despertar o interesse de investidores que desejam participar do seu desenvolvimento. Nesse sentido, o fundo de investimento em cadeias agroindustriais (Fiagro) pode ser interessante. Afinal, a modalidade oferece acesso facilitado aos investimentos no agronegócio.

Quer saber mais sobre o assunto? Então acompanhe a leitura e entenda o que é o Fiagro e como funciona esse veículo de investimentos!

Vamos lá?

O que é um fundo de investimento?

O Fiagro é um tipo de fundo de investimento, então é importante entender como ele funciona. Trata-se de uma modalidade coletiva, permitindo a participação de diversos investidores em relação aos seus resultados por meio da aquisição de cotas.

Nesse caso, quem realiza o manejo da carteira é um gestor profissional. Ele faz a alocação dos recursos conforme a política de investimentos do fundo. Além disso, é possível encontrar diversos tipos de fundos, com foco em diferentes alternativas do mercado.

Por exemplo, o fundo de investimento imobiliário (FII) investe majoritariamente no setor de imóveis. Já o fundo de ações (FIA) tem a maior parte de seus recursos alocados em papéis da bolsa de valores e ativos relacionados a eles.

Vale saber que, além do gestor, o fundo conta com uma equipe de administração. Ela é responsável por garantir que o veículo atue segundo as regras da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Para assegurar a transparência, todas as informações do veículo devem constar na lâmina do fundo.

O que é o Fiagro?

Como você viu, existem diversos tipos de fundos de investimentos — e o Fiagro é um deles. Esse fundo realiza investimentos relacionados ao agronegócio, facilitando o acesso dos investidores ao mercado agro.

Portanto, os Fiagros representam uma oportunidade de lucrar com o setor do agronegócio, sem a necessidade de comprar uma fazenda, por exemplo. Esses veículos foram regulamentados pela CVM em agosto de 2021, sendo disponíveis para todos os investidores da bolsa de valores brasileira (B3).

Assim, pessoas físicas e jurídicas, do Brasil ou estrangeiras, podem adquirir cotas desses fundos. É interessante saber que os Fiagros têm como objetivo atuar como mecanismo de captação de recursos para o setor agro brasileiro.

Isso porque, como vimos, esse é um setor fundamental na economia brasileira. Dessa forma, ao investir em um Fiagro, você também contribui para o desenvolvimento e fortalecimento da agricultura e da pecuária no Brasil.

Como funciona essa modalidade de investimento?

Seu funcionamento é semelhante aos demais fundos de investimentos negociados na bolsa. Por exemplo, eles são lançados por meio de uma oferta pública inicial (IPO) de suas cotas.

A partir desse processo, os fundos conseguem capital para estruturar o seu portfólio e os gestores podem começar a gerir os investimentos. Depois, as cotas podem ser negociadas no mercado secundário da B3 entre os investidores, sem afetar o patrimônio do fundo.

Por se tratarem de fundos relacionados ao mercado do agronegócio, as alternativas que compõem a carteira do Fiagro devem fazer parte da cadeia produtiva do agro. Ademais, vale saber que os Fiagros podem ser divididos de acordo com seu foco de investimento dentro do agronegócio.

Ainda neste conteúdo você saberá mais sobre os tipos de Fiagro. Cada um deles deve seguir a regulamentação do tipo de fundo no qual se baseia. Por exemplo, Fiagros voltados para o mercado imobiliário devem seguir alguns pontos da regulamentação dos FIIs.

Já os fundos que têm como foco os direitos creditórios da agroindústria precisam se espelhar nas normas dos fundos de direitos creditórios. E o mesmo acontece com os Fiagros cujo objetivo é alocar em participações de empresas do agro — que devem seguir as regras dos fundos de participação.

Em relação aos ganhos, uma das possibilidades no Fiagro é a valorização das cotas no longo prazo. Além disso, os cotistas podem receber dividendos — ou seja, uma parcela do lucro apurado no período. No entanto, essa distribuição não é obrigatória.

Quais as principais características do Fiagro?

Você entendeu o funcionamento de um Fiagro e viu que esse tipo de fundo pode ser classificado conforme a sua estratégia de investimentos. Agora, é preciso conhecer as principais características deles.

A seguir, confira mais sobre cada categoria de Fiagro!

Fiagro-FIDC

O Fiagro-FIDC tem relação com o processo de antecipação de recebíveis no mercado agro. Por isso, você precisa entender como ele funciona. A agricultura é uma área que apresenta sazonalidade no faturamento, já que é necessário esperar os períodos de safra para obter os ganhos da produção.

Nesse contexto, as empresas podem utilizar a estratégia de antecipação de recebíveis oferecida pelas securitizadoras para ter o dinheiro em mãos fora da época de safra. Essa solução antecipa o capital referente à produção mediante um deságio.

Assim, empresas e produtores do agronegócio podem manter um fluxo de caixa mais saudável, mesmo entre safras. Por sua vez, as securitizadoras disponibilizam investimentos atrelados aos direitos creditórios para levantar recursos para a antecipação de recebíveis.

Ao comprar esses títulos, o investidor ajuda a antecipar os recebíveis do produtor em troca do recebimento de juros. A forma como acontecerá essa rentabilidade é conhecida no momento da aplicação, então esse investimento é considerado de renda fixa.

Depois de compreender esse processo, você pode entender que o Fiagro-FIDC é um fundo que tem em sua carteira títulos lastreados em recebíveis do agronegócio brasileiro. Ou seja, ao comprar uma cota desse fundo, você investe em diversas aplicações atreladas a direitos creditórios.

Fiagro-FII

O segundo tipo de Fiagro é o que investe em alternativas relacionadas ao setor imobiliário rural. Para tanto, o portfólio é composto por investimentos em terras agrícolas, terrenos e imóveis que podem ser vendidos ou locados para empresas do agronegócio.

Se você se interessa pelo mercado imobiliário e pelos investimentos em cadeias agroindustriais, o Fiagro-FII pode ser uma alternativa a estudar para a sua estratégia. Afinal, ele une dois mercados que são considerados promissores por muitos investidores.

Fiagro-FIP

Por fim, o Fiagro-FIP é um tipo de fundo que investe em participações em empresas relacionadas ao mercado agro. Dessa forma, ao adquirir as cotas desse fundo, você pode participar dos ganhos com a possível valorização dos negócios.

Assim, o Fiagro-FIP permite que você exponha sua carteira às empresas do agronegócio de maneira mais prática e sem precisar aportar um grande volume financeiro.

É interessante saber, ainda, que existem Fiagros que adquirem cotas de outros fundos que investem até metade do patrimônio líquido em alternativas vinculadas às agroindústrias.

Como se dá a rentabilidade desse veículo?

Após saber mais sobre os Fiagros e suas características, é fundamental aprender como funciona a rentabilidade desse veículo de investimento. Primeiramente, é importante considerar que existem alternativas com retorno mais regular ou volátil, dependendo do tipo de fundo.

O Fiagro-FIDC, por exemplo, tende a apresentar menor volatilidade, já que a sua carteira é composta por direitos creditórios. Já os Fiagros FII e FIP costumam ser mais voláteis e com maiores riscos. Entretanto, eles podem apresentar potencial de ganhos maiores.

Ademais, é preciso entender que a rentabilidade desses fundos pode ser afetada pelos períodos de safra. Por essa razão, você deve ficar atento a todos esses fatores na hora de investir.

Além disso, vale destacar que há fundos do agronegócio que distribuem dividendos. Sendo assim, ao investir em um Fiagro desse tipo, você pode utilizar a estratégia para obtenção de renda passiva.

Como funciona a tributação do Fiagro?

Uma das preocupações de quem realiza investimentos é a tributação. Afinal, é preciso entender sobre o assunto para elaborar a melhor estratégia de aportes. Nesse sentido, saiba que a tributação do Fiagro é incentivada com objetivo de contribuir para o fortalecimento do agronegócio brasileiro.

Dessa maneira, para a carteira do fundo é aplicada a regra de isenção de Imposto de Renda (IR) e de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) dos rendimentos das alternativas ligadas ao agro. Já os ganhos de investimentos relacionados a outros setores da economia podem ser tributados.

Mas atenção: a isenção é para o fundo. No caso dos cotistas, o ganho de capital está sujeito à incidência de IR com alíquota de 20% sobre os rendimentos. Logo, se você vende as cotas com lucro, precisará pagar o imposto.

Em relação aos dividendos, o cotista pessoa física pode ser isento de IR nesses proventos distribuídos pelo fundo. Para isso, o veículo deve cumprir os seguintes requisitos:

  • nenhum cotista pode ter mais de 10% do fundo ou do rendimento;
  • o Fiagro precisa ter, pelo menos, 50 cotistas;
  • as cotas devem ser negociadas na bolsa ou balcão organizado.

Quais as semelhanças e diferenças entre FIIs e Fiagros?

Como você viu, os Fiagros-FIIs têm estrutura parecida com os FIIs, pois ambos são fundos de investimentos que investem no setor imobiliário. Apesar disso, esses veículos apresentam diferenças operacionais importantes.

A primeira delas é o tipo de imóvel que é alvo de investimento em cada tipo de fundo. Enquanto os FIIs investem em alternativas ligadas aos imóveis em geral, os Fiagros têm como objeto de investimento os imóveis rurais.

Outra diferença é a obrigatoriedade de distribuição de dividendos. No caso dos FIIs, os fundos devem, por lei, distribuir 95% dos lucros apurados no período. Já os Fiagros não têm essa obrigação, ficando a cargo do próprio fundo realizar essa distribuição ou não.

Quais as vantagens e riscos envolvidos?

Entendendo mais sobre o funcionamento desses fundos, é o momento de saber quais são as vantagens e os riscos envolvidos nos Fiagros. A primeira vantagem é a facilidade para investir no setor de agronegócio e diversificar a sua carteira de investimentos.

Afinal, ao comprar a cota de um fundo, você investe em uma cesta de investimentos relacionados ao mercado de agronegócio. Ademais, não é preciso se preocupar com o manejo da carteira. Isso porque, como você viu, essa tarefa é realizada pelo gestor.

Outra vantagem é a oportunidade de participar do desenvolvimento e dos ganhos do setor agro brasileiro. Em relação à liquidez, ela pode ser alta, já que as cotas são negociadas no mercado secundário da B3. Contudo, é preciso avaliar o volume de negociação de cada Fiagro.

Mais um benefício dos Fiagros é a sua variedade de investimentos, já que eles podem investir em imóveis rurais, participações em empresas e títulos de dívidas. Também vale destacar a isenção de Imposto de Renda sobre dividendos para pessoas físicas.

Em relação aos riscos, os Fiagros podem estar expostos aos mesmos riscos de outros fundos de investimentos, como os riscos de crédito, de vacância e da volatilidade do mercado. Nesse caso, o tipo de risco depende dos investimentos presentes no portfólio do veículo financeiro.

Como investir em Fiagro?

Agora que você já conhece os riscos e vantagens dos Fiagros, é necessário avaliar se vale a pena investir nessa modalidade. Para isso, você deve identificar o seu perfil de investidor — que é uma ferramenta utilizada para entender a sua tolerância aos riscos.

Os perfis que tendem a investir em Fiagros são o moderado e o arrojado, pois eles toleram melhor os riscos da bolsa de valores. Além disso, é importante estabelecer seus objetivos com o aporte. Em geral, os Fiagros costumam ser procurados por quem deseja investir no longo prazo, o que ajuda a reduzir os riscos.

Após definir seu perfil de investidor e objetivos com o investimento, você terá mais informações para saber se deseja investir no Fiagro. Caso a resposta seja positiva, é preciso entender como fazer o aporte.

Para isso, você deve ter acesso ao home broker por meio de uma conta em uma corretora de valores. Então basta localizar o fundo escolhido na plataforma a partir de seu código de identificação. Depois, emita a ordem de compra e aguarde a liquidação para que as cotas passem a compor o seu portfólio.

Neste artigo, você pôde entender sobre o Fiagro, suas vantagens, riscos e outras informações relevantes sobre o veículo. Assim, se você tem interesse em aproveitar as oportunidades do agronegócio, pode considerar a modalidade ao elaborar a sua estratégia de investimentos. Você deseja saber mais sobre o mercado financeiro e as oportunidades de investimentos? Seja um assinante do Guia Financeiro.

Relacionados

O que é direito de subscrição e para que serve?

O mercado financeiro oferece diversas oportunidades para investidores ampliarem seu patrimônio e rentabilizarem seu portfólio. Afinal, é possível valorizar seus investimentos [...]

Guide Investimentos - 27/05/2022

4 Tipos de debêntures que vale a pena conhecer!

Se você deseja diversificar sua carteira de investimentos sem precisar sair da renda fixa, vale a pena conhecer os diferentes tipos [...]

Guide Investimentos - 24/05/2022

Carteira previdenciária: o que é e como montar a sua em 5 passos!

Pensar no seu futuro financeiro é essencial para ter mais segurança e evitar problemas com o orçamento. Considerando a fase da [...]

Guide Investimentos - 19/05/2022
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções