Efeito de Rede

Tempo de leitura: 3 minutos

O efeito de rede é uma característica presente em plataformas de empresas da “nova economia”, como Instagram, Facebook, entre outras. O bom entendimento desse conceito é importante, pois a presença do efeito de rede pode ser um fator que indica vantagem competitiva por parte da empresa. Além disso, essa característica pode impactar a lucratividade e a estratégia de precificação da companhia.

O que são efeitos de rede?

O termo efeito de rede é colocado para qualquer situação na qual o valor de um produto, serviço, ou plataforma depende do número de compradores, vendedores ou usuários que participam do ecossistema.

Segundo o professor Bharat Anand, da Harvard Business School: “em outras palavras, a disposição para gastar aumenta, ao passo que o número de compradores e vendedores no negócio cresce”.

Exemplos de efeitos de rede

Muitas empresas e startups mais populares são impactadas positivamente pelos efeitos de rede. Algumas delas são: Uber, Amazon, Alibaba, eBay, LinkedIn, Twitter, além das outras redes sociais que foram comentadas no início do artigo.

No caso da Uber, o serviço se torna melhor para os clientes quando existe um maior número de motoristas que utilizam o aplicativo.

Já a Amazon, por exemplo, torna-se mais atrativa para os consumidores quando existem mais vendedores no site, que garantem a diversidade de produtos.

Nas redes sociais, o efeito é bastante perceptível, pois quando uma delas possui um elevado número de usuários ativos, maior a disposição para companhias anunciarem sues produtos ou serviços na plataforma.

Com a maior receita proveniente de propagandas, a rede social consegue melhorar o seu serviço, o que auxilia na entrada de pessoas na plataforma, gerando uma espiral positiva.

Classificações de efeitos de rede

Basicamente, existem dois tipos de efeitos de rede: os diretos e os indiretos.

Os diretos ocorrem quando o valor de um produto, serviço ou plataforma aumenta simplesmente pelo crescimento do número de usuários. O exemplo mais simples para esse caso é o das redes sociais.

Já o efeito de rede indireto ocorre quando a plataforma ou serviço dependem de mais de um grupo de usuários, como vendedores e consumidores, produtores e consumidores etc. O tipo indireto ocorre em plataformas como a Uber, pois o número de clientes depende do número de motoristas do aplicativo, como citado anteriormente.

Qual a importância do efeito de rede?

Um dos princípios do efeito de rede é que o negócio, site ou plataforma que possuir a maior participação de mercado é o que apresentará mais sucesso no longo prazo. O que significa que sua participação de mercado irá crescer de maneira mais acelerada.

Assim, setores nos quais o efeito de rede é bastante presente, geralmente apresentam a característica de winner-takes-all (o vencedor leva tudo), a principal empresa se torna responsável pela parte mais relevante do mercado.

Precificação e efeito de rede

Em setores impactados pelo efeito de rede, comumente é observada uma estratégia de busca de ganhos de participação de mercado, principalmente no começo, em detrimento da busca por lucratividade.

Isso ocorre porque, como foi explicado, a disposição de um consumidor gastar depende do número de usuários na plataforma. Assim, crescendo a participação de mercado do negócio, consequentemente o número de usuários, a empresa, em tese, consegue aumentar os preços no futuro, quando os benefícios do efeito de rede estarão presentes.

Por esse motivo, é possível observar empresas fornecendo descontos agressivos no começo, até mesmo dando produtos de graça.

Um dos grandes exemplos dessa prática é o Facebook, que foi lançado em 2004 como uma plataforma totalmente gratuita. Por conta dessa gratuidade, a companhia conseguiu crescer e até mesmo tomar o lugar do MySpace – sua maior competidora naquele momento.

Somente em 2007 a companhia começou a monetizar o seu negócio, com a introdução dos anúncios. Além disso, apenas em 2013 que a empresa realmente se esforçou para escalar essa linha de receita.

Conclusão

O entendimento desse conceito é crucial para os dias de hoje, pois, a partir dele, entendemos a vontade de algumas empresas da “nova economia” crescerem de forma tão acelerada, não apresentando, muitas vezes, lucro.

A premissa está baseada na crença de que algum dia a participação de mercado será tão relevante que poderão aumentar seus preços. É uma premissa arriscada, pois normalmente são várias empresas muito qualificadas buscando o primeiro lugar, o que torna bastante difícil entender qual será o vencedor final.

Relacionados

Análise fundamentalista e análise técnica: você sabe as diferenças?

Os brasileiros têm experimentado novas modalidades de investimento. O número no mercado de ações no Brasil saltou de 583 mil investidores [...]

Syntax Finance - 03/08/2021

Como montar um setup de Day Trade?

É comum que especuladores no mercado financeiro busquem sempre alternativas para melhorar as suas operações e ter maiores chances de sucesso. [...]

Guide Investimentos - 30/07/2021

Modelo de Dividendos Descontados – Parte 1

O modelo de dividendos descontados, muitas vezes chamado pelo seu nome em inglês, dividend discounted model, ou simplesmente DDM (seu acrônimo), [...]

Suno Research - 29/07/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções