Erdogan defende reforma da ONU e diz que pandemia acirrará conflitos no mundo

Tempo de leitura: 1 minuto

Discursando na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, defendeu a reforma da instituição, alegando que o poder decisório não pode ficar concentrado “nas mãos de apenas cinco nações” – referência aos cinco assentos permanentes, com direito a veto, do Conselho de Segurança, ocupados por Estados Unidos, Rússia, Reino Unido, França e China.

Erdogan ainda pontuou que a pandemia de coronavírus deve acirrar os conflitos já existentes no mundo, como os que envolvem a Síries, Iêmen, causa palestina, entre outros. Ele ainda destacou que a interferência humana na natureza terá preço alto, influenciando inclusive a segurança alimentar, e criticou seus vizinhos europeus, ao afirmar que alguns países violam os direitos dos refugiados.

O presidente da Turquia pontuou que os países em desenvolvimento serão os mais afetados economicamente pela pandemia de coronavírus.

Relacionados

Bolsas da Europa fecham em queda, com setores de energia e viagens

Os mercados acionários europeus recuaram nesta terça-feira. Após um início misto, os índices se firmaram no vermelho, aprofundando o movimento mais [...]

Estadão - 20/04/2021

J&J retomará fornecimento de vacinas contra covid-19 à UE após revisão da EMA

A Johnson & Johnson (J&J) anunciou nesta terça-feira (20) que retomará o fornecimento de vacinas contra a covid-19 para a União [...]

Estadão - 20/04/2021

País terá US$ 1 bilhão para digitalizar serviços

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) aprovou uma linha de crédito de US$ 1 bilhão para financiar projetos que melhorem a [...]

Estadão - 20/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções