Desvendando a Previdência Privada – Como escolher um fundo?

Tempo de leitura: 2 minutos

 

É muito comum os investidores darem mais atenção sobre como escolher um fundo de previdência do que à escolha do tipo de plano (PGBL ou VGBL) ou da tabela de tributação (progressiva ou regressiva). Se você não fizer estes dois pontos de forma correta, de pouco adiantará escolher um ótimo fundo de previdência.

Este mercado, até bem pouco tempo atrás, era dominado pelos grandes bancos e marcado pelas taxas abusivas. Isto acabava em uma oferta de fundos com rentabilidade bem abaixo do esperado.

Nos últimos anos, temos visto uma verdadeira revolução na gestão dos fundos de previdência. As seguradoras independentes vêm se posicionando como plataformas abertas de fundos de previdência e abrindo possibilidade para que investidores acessem grandes gestores e grandes fundos de investimentos. Fundos com custo adequado, sem a cobrança da taxa de carregamento de entrada e com histórico de rentabilidade consistente.

Aqui na Guide, você consegue investir nestes fundos de previdência geridos por grandes e renomadas gestoras de recursos.

Ótima notícia para os investidores. Mas, frente à tamanha oferta de ótimos produtos, como você escolherá o melhor fundo para você?

De cara, falarei algo que pode te surpreender: o melhor fundo para você não é, necessariamente, aquele que mais rendeu no passado. O melhor fundo é aquele mais adequado ao seu perfil.

Você deve levar em conta os seguintes pontos para esta escolha:

– Conheça as classes de fundos de previdência disponíveis. As opções de fundos de previdência são muitas. Você verá fundos de renda fixa bem conservadores, fundos de inflação com maior oscilação de preços e fundos multimercados que investem em diversas classes de ativos. Conheça qual o comportamento esperado destas categorias, entenda os riscos que o gestor pode correr e, principalmente, entenda se você tem perfil para a proposta daquele fundo. Não se deixe seduzir apenas pelo retorno dos últimos 12 meses, afinal este número pode esconder muita coisa.

– Saiba quem é a gestora por trás daquele fundo. Conhecer a gestora, sua filosofia e sua equipe são um bom começo para saber o que esperar para o futuro do fundo escolhido.

– Conheça seu perfil de investidor. Você aceita correr riscos? Você fica preocupado quando o fundo no qual investe apresenta resultado negativo? Até que ponto você aguenta uma queda no valor da cota de um fundo? Escolher um fundo que tenha uma estratégia de investimentos adequada ao seu perfil de investidor fará com que você evite decisões precipitadas em momentos em que as coisas não andem conforme esperado.

Os fundos de previdência privada apresentam uma grande conveniência quando comparados a outros investimentos: a portabilidade.

Caso você não esteja satisfeito com o fundo escolhido, você pode transferir seus recursos para outros fundos sem precisar fazer um resgate e pagar imposto de renda antecipado por conta disso. Ou seja, a decisão sobre o fundo escolhido não é definitiva e você pode mudar de opinião no meio do caminho.

 

 

Relacionados

AB InBev: Carlos Brito vai deixar o comando da empresa em 1º de julho

O engenheiro carioca Carlos Brito, de 61 anos, vai deixar o comando da Anheuser-Busch InBev no dia 1º de julho, anunciou [...]

Estadão - 06/05/2021

Governo pede aval ao Senado para operação de crédito externo para MPMEs

O presidente Jair Bolsonaro encaminhou mensagem ao Senado solicitando autorização para operação de crédito externo, a ser contratada entre o BNDES [...]

Estadão - 06/05/2021

TIM: Lucro líquido cresce 57,9% no 1º trimestre, somando R$ 277 milhões

A operadora de telecomunicações TIM registrou lucro líquido de R$ 277 milhões no primeiro trimestre deste ano, um aumento de 57,9% [...]

Estadão - 06/05/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções