Bolsonaro diz que presidentes do Mercosul devem se reunir em março

Tempo de leitura: 2 minutos

Depois de se reunir nesta quarta-feira, 3, com o presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que uma possível reunião com os presidentes de países membros do Mercosul deve ocorrer no final de março. Bolsonaro e o chefe de Estado uruguaio defenderam uma “flexibilização” nos negócios de membros do bloco com outros países. A integração nas áreas de infraestrutura e energia também foi debatida.

“O Uruguai é um parceiro nosso, é um país importante que integra o Mercosul. Conversamos sobre a possibilidade de flexibilizar para cada país os seus negócios com outros países, falamos um pouco de energia também e infraestrutura”, afirmou em declaração à imprensa junto de Lacalle Pou.

Em sua fala, Lacalle Pou avaliou a reunião como “muito boa” e também falou sobre a necessidade de flexibilização do Mercosul. Ele destacou que o bloco completa 30 anos em 2021 e, por isso, disse ser preciso “revê-lo”. “O próximo passo neste mundo moderno é a flexibilização para que cada país, ainda pertencendo, possa avançar”, disse.

A reunião entre os presidentes de Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, países membros do Mercosul, deve ocorrer em Foz do Iguaçu (PR), segundo Bolsonaro. Sobre o assunto, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, comentou que Brasil e Uruguai compartilham “uma visão muito semelhante” e que na reunião de março devem abordar “o que pode ser feito para redinamizar o Mercosul”.

O ministro Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura, destacou dois projetos em andamento para buscar promover a integração regional sul-americana. Segundo ele, a dragagem da Lagoa Mirim, na fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai, “vai fazer com que a hidrovia do Mercosul se torne uma realidade”. Ele também citou o projeto da ponte sobre o rio Jaguarão, também em área de fronteira com o Uruguai.

Sobre a cooperação energética, o ministro Bento Albuquerque, de Minas e Energia, ressaltou que desde outubro o Brasil importa energia do Uruguai e da Argentina por conta da crise hídrica. “Isso mostra que essa integração é importante para a segurança energética dos países e nós estamos trabalhando para que ela cada vez aumente mais, chamando outros países do Mercosul a participar”, disse.

Encontro

O encontro com Lacalle Pou foi chamado de uma “visita informal” por Bolsonaro, que o recebeu para um almoço no Palácio da Alvorada. Lacalle Pou é o primeiro presidente sul-americano que Bolsonaro recebe desde o início da pandemia. Antes, em seu primeiro ano de governo, recebeu os presidentes do Paraguai e do Chile, em ocasiões diferentes. Em março de 2019, Bolsonaro se encontrou com o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, no Palácio do Planalto.

No ano passado, os dois chefes de Estado voltaram a se reunir no dia 1º de dezembro em Foz do Iguaçu (PR) durante visita às obras da Ponte da Integração Brasil-Paraguai. Além de Benítez, Bolsonaro também recebeu em agosto de 2019 o presidente chileno, Sebastián Piñera, para um café da manhã no Palácio da Alvorada.

Relacionados

EUA já aplicaram 1ª dose de vacina em mais da metade da população adulta

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, o País já aplicou a primeira [...]

Estadão - 18/04/2021

Acidente de trem no Egito deixa ao menos 11 mortos e 100 feridos

Um acidente de trem na província de Qaliubia, norte do Cairo, no Egito, deixou 11 mortos e ao menos 100 feridos [...]

Estadão - 18/04/2021

EUA têm dois ataques a tiros neste domingo; seis pessoas morreram

Dois ataques a tiros foram registrados neste domingo, 18, nos Estados Unidos. Um deles deixou três mortos e duas pessoas gravemente [...]

Estadão - 18/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções