Cotações por TradingView

Day Trade e Swing Trade: entenda a diferença entre eles e como funciona cada tipo estratégia

Tempo de leitura: 9 minutos

Se antes a busca por investimentos em renda variável era um assunto que interessava a poucos investidores no Brasil, hoje esse cenário é diferente. A procura por modalidades mais arrojadas cresceu no país. Nesta realidade, o investidor pode optar por uma estratégia day trade ou swing trade, ou ainda, seguir com as duas.

Day Trade e Swing Trade: o que é, como funciona e o que diferencia cada uma destas estratégias de investimento.

Continue a leitura e saiba qual estratégia está alinhada ao seu perfil investidor e como funciona a atuação no day trade e swing trade no mercado de capitais.

O que veremos neste artigo?
Para começar, o que é renda variável?
E o que é trade?
Como ser um trader?
Qual a diferença entre trader e investidor?
O que é day trade?
O que é swing trade?
Qual a diferença entre swing trade e day trade?
Swing trade ou day trade: preciso escolher?
Outras estratégias no trade?
Como escolher a melhor estratégia no trade?
Conclusão

Para começar, o que é renda variável?

A renda variável é uma categoria de investimento exposta às oscilações do mercado e, portanto, não tem uma previsibilidade certeira de quanto será o seu retorno.

As ações são os ativos mais reconhecidos da renda variável, mas junto a elas estão os derivativos, fundos imobiliários, entre outros.

Considerado um tipo de aplicação com mais riscos, a renda variável pode resultar em ganhos ou prejuízos. Entretanto, também é com ela que há mais chances de rendimentos mais expressivos no longo prazo.

E o que é trade?

Trade remete-se às negociações de compra e venda de ativos que ocorrem no mercado financeiro. Pela derivação, traders são os operadores deste mercado que escolhem quando e a quantidades de ativos que comercializam.

Os traders buscam ganhar dinheiro capturando os movimentos do mercado, ou seja, as flutuações de preços dos ativos seja por meio deoperações diárias (day trade) ou mesmo naquelas que podem demorar dias ou até semanas (swing trade).

Em relação ao day trade, seu risco é mais elevado, o que naturalmente gera uma certa insegurança. Contudo, esse tipo de operação é essencial no processo de precificação dos ativos no mercado de renda variável.

Como ser um trader?

Para tornar-se um trader não é necessária uma formação acadêmica específica. Por outro lado, existem alguns passos importantes a serem seguidos que o auxiliarão a ter um futuro promissor nesse mercado.

  • Identificar corretamente o perfil de risco: entender quão exposto está às oscilações do mercado é fundamental para saber se as expectativas são condizentes ao perfil de investidor.
  • Invista em conhecimento: o mercado de renda variável é repleto de particularidades, por isso entender o seu funcionamento será determinante na escolha de qual estratégia adotar para suas operações.
  • Tenha um plano de trading: ter uma estratégia bem definida não só aumentará seu potencial de retorno como também evitará perdas expressivas e que podem ser evitadas utilizando dos instrumentos de proteção disponíveis no mercado (stops).
  • Use simuladores: aperfeiçoe suas habilidades utilizando os simuladores. Através deles é possível fazer operações em tempo real sem nenhum custo e em um ambiente similar ao de uma plataforma de investimentos.
  • Trabalhe seu lado emocional: o processo de tomada de decisão exige muito de um trader. Por este motivo, o equilíbrio emocional somado à disciplina para seguir a estratégia desenhada antes da operação refletirá diretamente no resultado.

Qual a diferença entre trader e investidor?

A principal diferença entre trader e investidor está no horizonte de investimento e no nível de exposição ao risco de cada um. Na prática, o trader é aquele que opta por operações de curto prazo, com elevado potencial de retorno, ainda que isso aumente também o seu risco de perder dinheiro.

Já o investidor, é aquele que prefere lucrar com operações de longo prazo, por isso prezam por uma carteira diversificada a fim de mitigar e reduzir seus riscos. Em resumo, enquanto um aproveita e tenta lucrar com a volatilidade do mercado, o outro busca evitá-la.

O que é day trade?

Day trade remete às operações em que o investidor busca aproveitar as oscilações de curto prazo do mercado. Para isso, ele executa suas ordens de compra e venda de ações durante o mesmo dia.

No day trade, as possibilidades de ganhos rápidos e elevados são significativas, contudo é fundamental que o investidor tenha conhecimento e técnica, de modo a limitar suas perdas e evitar danos desnecessários, uma vez que o risco neste tipo de estratégia é considerável.

Imposto de renda para day trade

Toda operação que acontece no mercado financeiro deve ser declarada no imposto de renda, seja ela tributável ou não. No caso do day trade, o recolhimento deve ser feito mensalmente por meio da emissão de DARF – Documento de Arrecadação de Receitas Federais.

Contrário a outras modalidades de investimento em renda variável, no day trade não há benefício fiscal para lucro mensal inferior a R$20 mil reais e o rendimento é tributado em 20%, independente do volume. Além disso, é fundamental que as perdas também sejam declaradas, afinal elas poderão ser utilizadas para compensar no cálculo do imposto.

O que é swing trade?

Diferente do day trade, nas operações de swing trade o investidor tem a possibilidade de manter suas posições por mais tempo, podendo permanecer por dias, semanas ou até mesmo meses com o mesmo ativo.

Sendo assim, swing trade é considerado um tipo de estratégia mais voltada para o médio e longo prazo. O investidor tem a liberdade de aguardar a formação de uma tendência (de alta ou de baixa) do mercado e, com isso, identificar o momento mais oportuno para encerrar suas posições.

Imposto de renda para swing trade

Assim como no day trade, o recolhimento de imposto de renda nas operações de swing trade também deve ser feito por meio de DARF – Documento de Arrecadação de Receitas Federais até o último dia útil do mês seguinte ao da venda das ações. Neste caso, a diferença está no percentual de imposto que incide sobre o rendimento.

No swing trade há cobrança de apenas 15% sobre o lucro quando este exceder R$20 mil reais mensalmente. Abaixo disto, o investidor tem direito ao benefício da isenção fiscal.

Lembre-se: neste tipo de operação, as perdas também devem ser utilizadas para abater na hora do cálculo do imposto.

Qual a diferença entre swing trade e day trade?

No swing trade, a operação pode levar dias ou até semanas para ser encerrada, isso permite que o trader ou investidor utilize tanto de análise gráfica quanto fundamentalista no processo de tomada de decisão.

Já o day trade deve, obrigatoriamente, iniciar e encerrar no mesmo dia. Logo, como é uma operação de curtíssimo prazo, informações fundamentalistas não são relevantes, uma vez que o objetivo, neste caso, é se beneficiar das oscilações dos preços.

Por este motivo, swing trade e day trade, em geral, são operações destinadas a investidores com perfis e horizonte de investimento distintos.

Swing trade ou day trade: preciso escolher?

Por serem operações com prazos de execução distintos, mesclar essas operações pode ser uma excelente alternativa de investimentos. Desta forma, o investidor ou trader conseguirá capturar tanto movimentos de curtíssimo prazo, baseado apenas na movimentação dos preços, quanto aguardar a formação de uma tendência e com isso aumentar seu potencial de retorno.

Utilizar simultaneamente swing trade e day trade pode ser também uma forma de aumentar gradativamente a exposição ao risco.

Outras estratégias no trade?

No mercado de renda variável é possível se posicionar de diversas maneiras e com isso aproveitar momentos no curto, médio e/ou longo prazo. Além do day trade e swing trade, outras estratégias conhecidas são:

Scalping:

Trata-se de um tipo de estratégia de day trade em que o investidor faz movimentos de entrada e saída do mercado no curtíssimo prazo, na maioria das vezes em menos de um minuto.

O objetivo, neste caso, é conseguir ter um retorno positivo capturando as oscilações rápidas do mercado, sejam elas de alta ou de baixa, o que exige muita agilidade e atenção. Normalmente, os retornos nesse tipo de estratégia são baixos, mas devido ao elevado volume de operações diárias, o trader tem lucros.

Buy and hold ou Position Trade:

Esta estratégia tem como objetivo ganhar dinheiro no longo prazo. Nela, o investidor compra suas ações sem uma data ou período preestabelecido para vendê-la, de modo que ela permaneça em sua carteira enquanto estiver contribuindo positivamente e com boas perspectivas.

No buy and hold, as escolhas são pautadas na qualidade das empresas e não apenas na variação do preço dos ativos. Por este motivo, esta estratégia exige uma análise mais criteriosa e aprofundada por parte dos investidores.

Como escolher a melhor estratégia no trade?

Desde 2013, a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) passou a exigir que as instituições apliquem um questionário de Análise do Perfil do Investidor (API). O objetivo é avaliar e classificar o investidor em categorias de perfil de risco, como: conservador, moderado ou arrojado.

Desta maneira, as pessoas com menor nível de tolerância ao risco são consideradas mais conservadoras e devem utilizar modalidades de investimentos com baixo nível de exposição ao risco.

Os perfis moderados e arrojados, por sua vez, aceitam um certo nível de oscilação para ter o benefício de melhores retornos em seus investimentos. Logo, esses perfis são mais apropriados para renda variável e seus vários tipos de operações e estratégias.

Operações de swing trade e buy and hold, por exemplo, podem ser alternativas interessantes aos iniciantes, uma vez que o nível de exposição ao risco é relativamente menor.

Por outro lado, o day trade e scalping, devido ao grau de complexidade envolvido, exigem um maior nível de conhecimento e experiência, por isso são destinadas a investidores mais arrojados.

Conclusão

Ainda que o momento seja oportuno para o mercado de renda variável, é natural que alguns investidores ainda não tenham total segurança em ingressar nessa categoria. Dito isso, procure identificar seu perfil de investidor e entenda quais estratégias podem somar em seu portfólio.

O mercado é repleto de oportunidades que atendem a todos os perfis de risco. Nada impede o uso simultâneo de estratégias conservadoras e mais arrojadas para compor uma carteira de investimentos. Isso certamente aumentará o nível de assertividade das escolhas feitas e repercutirá nos resultados.

Seja em day trade ou swing trade, você quer ampliar seus investimentos com segurança? Então conheça melhor a Guide e simule agora mesmo suas aplicações.

Relacionados

Quanto vale cada ponto no mini dólar? Tire suas dúvidas!

Os minicontratos de dólar estão entre as alternativas mais procuradas por especuladores que buscam ganhos no curto ou curtíssimo prazo. Porém, [...]

Guide Investimentos - 25/11/2021

Fundo long only: quais as diferenças para outros fundos de ações?

O mercado de renda variável é repleto de alternativas. Por exemplo, você pode investir em ações, FIIs (fundos imobiliários), ETFs (fundos [...]

Guide Investimentos - 24/11/2021

Front running: veja por que é uma prática ilegal!

No mercado financeiro, especialmente para os que buscam ganhos no curto prazo, adiantar-se e tomar decisões rápidas é primordial. Contudo, nem [...]

Guide Investimentos - 22/11/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções