CabeçalhoConteúdoNewsletterRodapé

Cotações por TradingView

Como funciona um contrato de dólar futuro? Confira!

21 de julho de 2022
Escrito por Guide Investimentos
Tempo de leitura: 5 min
Compartilhar
imagem ilustrativa
Tempo de leitura: 5 min

O dólar norte-americano é conhecido por ser uma moeda forte, utilizada na precificação de muitos produtos no mercado internacional. Assim, quem possui obrigações financeiras em dólar, pode ver o seu endividamento aumentar caso a moeda americana ganhe força. Nesse caso, é comum buscar meios de proteção.

Por outro lado, há quem aproveite a grande demanda por dólar para lucrar no curto e curtíssimo prazo. Em ambos os cenários, o contrato de dólar futuro pode ser uma alternativa adequada. Porém, antes de operar esse derivativo, vela conhecer mais sobre o seu funcionamento.

Neste artigo, você aprenderá o que é e como funciona o contrato de dólar futuro no mercado financeiro e entenderá as oportunidades que ele oferece. Vamos lá?

O que é um contrato de futuro?

O contrato futuro é um derivativo financeiro de renda variável disponível na B3 (a bolsa de valores brasileira). A sua negociação acontece no mercado futuro, um ambiente no qual os participantes se posicionam conforme as suas expectativas quanto ao preço de um ativo em data futura.

Assim, diferentes ativos podem ser objeto de um contrato futuro, como ações, índices, moedas, entre outros. Normalmente, os participantes que acreditam na valorização dos preços se posicionam na ponta compradora. Já aqueles que projetam a queda ficam na ponta vendedora.

Diariamente, a B3 faz os ajustes das posições com base em uma média ponderada das negociações realizadas no dia — o chamado ajuste diário. Logo, aqueles que estão posicionados são creditados ou debitados de acordo com a diferença entre o preço do ajuste diário e suas posições.

O participante saberá os seus resultados ao somar todos os créditos e débitos realizados em cada ajuste até a data de vencimento do contrato. Também é possível encerrar as posições a qualquer momento. Para isso, basta abrir uma posição contrária à sua, na mesma quantidade.

Considerando esse funcionamento, muitos investidores e especuladores usam os contratos futuros em busca de proteção (hedge) e ganhos financeiros de curto ou curtíssimo prazo (como no day trade).

banner verde e rosa com o texto: Opere com as principais plataformas de trading. Botão: Abrir conta

O que é um contrato de dólar futuro e como ele funciona?

Sabendo o que é um contrato futuro, fica mais fácil compreender o conceito e funcionamento do contrato de dólar futuro. Trata-se de um contrato que tem a cotação do dólar como referência, mas projetada para uma data posterior.

Nesse sentido, os interessados conseguem se posicionar conforme as suas projeções de preço para o dólar na data de vencimento do contrato. Vale destacar que não há liquidação física nessa negociação. Ou seja, o participante não recebe o dólar em espécie ao final do contrato.

Na verdade, a liquidação é apenas financeira e feita em reais, conforme o procedimento que você já conferiu.

Ainda, é preciso saber que os contratos de dólar futuro são negociados por meio do ticker DOL, seguido de uma letra que representa o mês de vencimento e dois dígitos referentes ao ano.

Por exemplo, o ticker DOLM23 significa o seguinte:

  • DOL — referente ao contrato de dólar futuro;
  • M — vencimento em junho (F: janeiro; G: fevereiro; H: março; J: abril; K: maio; M: junho; N: julho; Q: agosto; U: setembro; V: outubro; X: novembro; Z: dezembro);
  • 23 — vencimento em 2023.

Cada contrato de dólar futuro vale US$ 50 mil e o lote mínimo de negociação é de 5 contratos por vez. Isso significa que operar apenas um lote terá um peso financeiro de US$ 250 mil. Porém, não é necessário que o participante possua essa quantia, já que é possível operar alavancado.

Assim, a alavancagem permite que o interessado opere uma quantia financeira maior que a mantida em sua conta. Para usá-la, basta manter a margem de garantia mínima exigida, que pode ser formada por dinheiro, títulos de renda fixa, ações ou outros investimentos.

Quais as diferenças entre esse contrato e o minicontrato de dólar futuro?

Até aqui, você viu o que é e como funciona o contrato de dólar futuro padrão, também chamado de dólar cheio. No entanto, no mercado futuro também são negociados os minicontratos de dólar futuro. Então é importante saber a diferença entre esses derivativos.

Os minicontratos foram criados como forma de democratizar o acesso ao mercado futuro ao pequeno investidor. Cada minicontrato representa 1/5 (um quinto) do contrato original, possuindo um lote mínimo de apenas 1 unidade.

Ou seja, se o contrato de dólar futuro custa US$ 50 mil, o minicontrato de dólar futuro tem o preço de US$ 10 mil. Então a quantia financeira que o interessado precisa ter para operá-los é consideravelmente inferior, inclusive quando considerada a possibilidade de operar alavancado.

Outra diferença diz respeito ao ticker de negociação que, nesse caso, é WDO. Quanto ao mês de vencimento e ano, os minicontratos seguem as mesmas regras do contrato cheio. Desse modo, se considerado o exemplo que você viu anteriormente, o minicontrato de dólar ficaria WDOM23.

Quando vale a pena operar?

Diferentes motivos podem fazer uma pessoa se interessar por operações de dólar no mercado futuro, porém a decisão de quando ou se vale a pena operar é individual. Afinal, esse é um tipo de operação que envolve riscos que não podem ser negligenciados.

Logo, tanto investidores quanto especuladores precisam analisar se operar nesse mercado é adequado ao seu perfil de investidor e objetivos. Geralmente, as operações com contratos de dólar futuro são realizadas por quem tem um apetite maior aos riscos.

Como o dólar é uma moeda utilizada mundialmente, as operações contam com bastante liquidez e volatilidade. Esse é um cenário interessante para quem especula, podendo trazer oportunidades de ganhos rápidos — embora eles não sejam garantidos. Ademais, há riscos de perdas.

Dessa maneira, é válido conhecer estratégias operacionais e formas de ler o mercado para aumentar as suas chances de êxito. Também é importante estudar meios de manejar os riscos e controlar o nível de exposição do seu capital, visando evitar prejuízos elevados.

Agora que você conhece o contrato de dólar futuro, pode considerar a inclusão desse derivativo financeiro nas suas operações especulativas ou de hedge. Porém, não deixe de considerar o seu perfil de investidor e objetivos para tomar decisões alinhadas à sua estratégia.

Quer aprender mais sobre o mercado financeiro? Então assine o Guia Financeiro e acompanhe conteúdos e dicas exclusivas!

Guiar as pessoas para que o dinheiro não limite a vida. Este é o nosso propósito e o que acreditamos. Queremos eliminar as barreiras e limitações que impedem as pessoas de viverem sem ter que ficar só preocupadas com dinheiro. Aqui, no portal O Guia Financeiro, te auxiliamos e ensinamos diversas formas de alcançar a sua independência e sempre te lembramos de contar com os nossos Assessores-Guias com o objetivo de alcançar seus sonhos e objetivos.

Veja também