CabeçalhoConteúdoNewsletterRodapé

Cotações por TradingView

Como pagar menos Imposto de Renda? Confira 5 dicas!

14 de maio de 2022
Escrito por Guide Investimentos
Tempo de leitura: 8 min
Compartilhar
Pata de Leão que representa o Imposto de Renda
Tempo de leitura: 8 min

Você já se assustou com o quanto estava “devendo” à Receita Federal ao fazer a sua declaração? Essa é uma situação que faz as pessoas se questionarem como pagar menos Imposto de Renda (IR).

Então saiba que é possível reduzir a carga de impostos por meio das próprias regras do Governo.

O conhecimento e o planejamento tributário podem resultar em economia de dinheiro para quem faz o processo de declaração do imposto de renda corretamente.

O que você verá neste artigo?
O que é Imposto de Renda
Por que preciso declarar imposto de renda?
Como o governo utiliza o dinheiro do Imposto de Renda?
É possível pagar menos IR?
Quais são as 5 dicas para pagar menos Imposto de Renda?
Considerações

Continue a leitura e confira 5 dicas práticas para ajudá-lo a pagar menos Imposto de Renda.

O que é Imposto de Renda?

O Imposto de Renda é um tributo federal cobrado sobre o que você recebe mensalmente, ou seja, sobre a renda do contribuinte.

Em geral, os rendimentos são tributados no momento em que são recebidos. No ano seguinte, o fisco analisa se o valor cobrado corresponde aos seus ganhos, através da Declaração de Ajuste Anual para Pessoa Física (DIRPF).

Por isso, a Receita Federal solicita que empresas e trabalhadores informem para a Receita Federal os seus ganhos anuais. Assim, é possível calcular o imposto pago e se existem valores ainda devidos.

Por que preciso declarar imposto de renda?

A declaração de imposto de renda é uma prestação de contas com o Governo que permite identificar se você está em dia com as suas obrigações fiscais.

A DIRPF existe para que a Receita acompanhe a evolução patrimonial dos contribuintes e identifique possíveis irregularidades.

Através da declaração, você pode mostrar se os seus ganhos realmente superam o imposto recolhido. Quando o valor pago é maior que o montante devido no ano, a instituição devolve a diferença de valores, ou seja, faz a famosa restituição do IR.

Como o governo utiliza o dinheiro do Imposto de Renda?

O objetivo do recolhimento do imposto de renda é que a população com rendimentos maiores contribua mais para o Governo.

Essa lógica ajuda a arrecadação de dinheiro para a realização de melhorias na qualidade de vida dos brasileiros.

Conforme o Governo Federal, parte dos impostos arrecadados é destinada à educação, saúde e programas de transferência de renda.

Outra parcela é encaminhada para programas de geração de empregos e inclusão social. Entre eles, estão os planos de saneamento, construção de habitação popular, reforma agrária e reurbanização de áreas degradadas.

Existe, ainda, uma fração direcionada para investimentos em infraestrutura, cultura, defesa do meio ambiente, segurança pública, esporte e estímulo ao desenvolvimento da ciência e tecnologia.

É possível pagar menos IR?

Algumas despesas podem ser descontadas no imposto a pagar, reduzindo a carga tributária. Para acertar esse processo, é importante ter atenção a alguns detalhes.

Para começar, atente-se aos modelos de declaração de Imposto de Renda para pessoas físicas:

  1. Versão simplificada;
  2. Versão completa.

Se optar pelo segundo modelo, é possível deduzir as despesas, desde que as mesmas sejam comprovadas. As deduções legais incluem contribuições à Previdência Privada, gastos com medicamentos, saúde e educação, entre outros.

Portanto, a pessoa física pode pagar menos Imposto de Renda no Brasil de maneira legal. É claro que dependendo da sua renda e dos seus gastos, a alíquota do IR pode ser mais alta e isso tende a consumir parte dos seus rendimentos anuais.

Para entender melhor, descubra a seguir como funciona cada modelo de declaração do IR:

Declaração Simplificada

A declaração simplificada é a mais utilizada quando o contribuinte não possui muitas despesas para deduzir. O abatimento padrão, nesse caso, é de 20% sobre a soma dos rendimentos tributáveis durante o ano fiscal anterior.

Segundo a Receita Federal,o limite para dedução dos contribuintes que optarem por esse modelo, independentemente da renda total ou do número de fontes pagadoras, é de R$16.754,34.

Ademais, é preciso informar o valor pago, incluindo as retenções na fonte e os recolhimentos obrigatórios mensais por meio do carnê-leão.

Nesse processo, o desconto no cálculo final do Imposto de Renda deve ser feito no programa da Receita Federal.

Declaração completa

A declaração completa é a mais adequada para os contribuintes que possuem diversas despesas dedutíveis.

Em regra, se a soma das deduções superar o montante limite do modelo simplificado, pode ser interessante preencher e enviar a declaração por esse modelo.

Nesse caso, todos os gastos e rendimentos do ano-calendário devem ser informados. Além disso, os comprovantes devem ser guardados, pelo menos, por cinco anos.

Quais são as 5 dicas para pagar menos Imposto de Renda?

Agora que você já sabe que é possível pagar menos IR de forma legal, confira as 5 dicas que podem ajudar a diminuir o pagamento:

  1. Considere os seus dependentes;
  2. Faça a declaração correta dos imóveis;
  3. Avalie contratar uma previdência privada;
  4. Declare as despesas médicas elegíveis;
  5. Informe os gastos com educação.

Siga a leitura e acompanhe o detalhamento para você ter sucesso em suas deduções fiscais, agindo com legalidade e preservando o poder de compra e a rentabilidade do seu dinheiro.

1.      Considere seus dependentes

Antes de incluir os seus dependentes na declaração do Imposto de Renda, verifique se compensa declarar as informações separadamente. Afinal, o rendimento tributável deles também deve constar no documento.

No caso de pais divorciados, por exemplo, quem paga a pensão alimentícia aos dependentes, pode deduzir o gasto totalmente. Já quem tem a guarda do dependente e recebe a pensão é tributado.

Se o dependente já tem uma fonte de renda, como proveniente do trabalho, os ganhos também devem ser informados na declaração do titular que o incluiu.

Assim, o contribuinte deve fazer contas e simulações no próprio programa da Receita Federal para saber se é viável incluir aquele dependente.

2.      Faça a declaração correta dos imóveis

Um contribuinte que vende um imóvel deve pagar 15% de IR sobre o ganho de capital, ou seja, sobre a diferença entre o preço que ele pagou pelo bem para o montante que vendeu. Dessa forma, quanto menor a diferença, mais baixa a carga tributária.

O preço dos imóveis é atualizado apenas pelos movimentos do mercado imobiliário, contudo os gastos com reformas podem ser acrescentados.

Pinturas e reparos na construção, por exemplo, podem ser incluídos, mas devem ser comprovados com notas fiscais e recibos. Esses procedimentos aumentam o valor do imóvel.

Logo, quando você realiza a venda, o ganho de capital é menor, reduzindo o IR. Nesse caso, lembre-se de guardar todos os comprovantes durante cinco anos.

3.      Avalie fazer uma Previdência Privada

Os planos de previdência privada são uma alternativa para construir seu patrimônio para a aposentadoria e uma das principais formas de reduzir o IR pago anualmente.

Ao optar por um plano de previdência complementar, o contribuinte precisa considerar o modelo de declaração utilizado.

O Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) oferece incentivos fiscais. Com ele, você pode abater até 12% dos rendimentos tributáveis anuais.

Imagine que você tenha uma renda tributável de R$100 mil ao ano. Ao escolher um plano PGBL, ela pode cair para R$88 mil. Mas atenção: para ter esse benefício, é preciso contribuir com a Previdência Social.

No futuro, o IR incidirá sobre o valor resgatado no plano, considerando todo o montante acumulado no período. A alíquota pode ser cobrada pelo regime de tributação progressivo ou regressivo. A escolha é feita pelo investidor na contratação do plano.

4.      Declare as despesas médicas elegíveis

Despesas com saúde ou de hospitalização podem ser deduzidas do Imposto de Renda. Elas são restritas aos pagamentos realizados pelo contribuinte para o seu próprio tratamento ou de dependentes incluídos na declaração.

Isso inclui os beneficiários de pensão alimentícia, definidos por decisão judicial ou acordo homologado por escritura pública, ou judicialmente. Despesas com próteses ou aparelhos ortopédicos também podem ser declaradas.

Para isso, elas devem ser comprovadas com laudo médico, além de nota fiscal em nome do beneficiário.

5.      Informe os gastos com educação

Os pagamentos de despesas com educação realizadas tanto para o contribuinte quanto os seus dependentes também podem ser dedutíveis. Entre as modalidades para desconto no Imposto de Renda estão:

  • Educação infantil;
  • Ensino fundamental;
  • Ensino médio;
  • Educação profissional;
  • Ensino superior, incluindo cursos de graduação e de pós-graduação.

Cabe mencionar que os valores gastos com material escolar não são considerados uma despesa dedutível.

Considerações sobre como declarar menos imposto de renda

Com essas 5 dicas, agora você sabe como pagar menos Imposto de Renda ou receber maior restituição ao fazer a declaração de ajuste anual.

Para isso, tenha atenção no momento de preencher o documento e faça simulações para analisar as alternativas mais vantajosas para você.

Aproveite que o prazo de entrega foi prorrogado até o dia 31 de maio e envie agora mesmo sua declaração anual de IR. Evite cair na malha para não ter dor de cabeça com o leão.

Você já investe ou pretende investir? Então aproveite para consolidar seu conhecimento ao conhecer O Guia Financeiro VIP!

Se você ainda não é cliente, abra a sua conta e invista com quem te entende!

Você pode se interessar também por:

Guiar as pessoas para que o dinheiro não limite a vida. Este é o nosso propósito e o que acreditamos. Queremos eliminar as barreiras e limitações que impedem as pessoas de viverem sem ter que ficar só preocupadas com dinheiro. Aqui, no portal O Guia Financeiro, te auxiliamos e ensinamos diversas formas de alcançar a sua independência e sempre te lembramos de contar com os nossos Assessores-Guias com o objetivo de alcançar seus sonhos e objetivos.

Veja também