Como investir em Euro? É viável investir em moedas estrangeiras?

Tempo de leitura: 8 minutos

Alocar parte do seu capital em uma moeda mais forte que a brasileira pode ser uma estratégia para melhorar seu desempenho. Afinal, é uma forma de desviar da desvalorização cambial e de obter rendimentos com a variação das moedas. Entre as alternativas, vale saber como investir em euro.

O que veremos neste artigo?
Por que é importante investir em outras moedas?
Quais são os riscos do investimento em outras moedas?
É viável investir em moedas internacionais?
Como investir em euro no Brasil?
Qual é a melhor forma de investir em moeda estrangeira?
Qual é o papel da instituição financeira?

A opção pode ser interessante em relação ao dólar, já que é uma das principais moedas do mundo e tem a força dos mercados integrados da Europa. Porém, para aproveitar essas e outras características, é necessário saber como investir em moedas estrangeiras.

Neste artigo, você entenderá quais são as oportunidades disponíveis no mercado nacional e aprenderá como investir em euro. Confira!

Por que é importante investir em outras moedas?

Saber como fazer investimento atrelados a moedas estrangeiras, como o euro, pode ajudar a rentabilizar o seu dinheiro. Um dos motivos é que a prática permite fazer o chamado hedge financeiro — uma espécie de proteção dos recursos contra possíveis variações e mudanças cambiais.

Com parte do seu patrimônio em euro, um aumento na cotação dessa moeda terá menos impactos que se todo o seu dinheiro estivesse exposto apenas ao real brasileiro, por exemplo. Como consequência, seus resultados também podem ser melhores.

Além disso, saber como investir em moeda estrangeira é importante para a diversificação de investimentos. Por meio dessas escolhas, você expõe seus recursos a condições do mercado internacional, que costuma ser descorrelacionado do cenário interno.

Com isso, se o mercado brasileiro sofrer uma queda, é possível que o desempenho do euro se mantenha ou até avance. Afinal, este é um câmbio de uso amplo, com aplicação em toda a União Europeia, o que o torna uma das principais moedas do mundo. Logo, há uma importante diluição geral nos riscos.

No geral, a moeda apresenta maior segurança e estabilidade. Por isso, costuma ser útil para combater a perda de valor que o real pode experimentar diante de oscilações no mercado.

Quais são os riscos do investimento em outras moedas?

Embora seja importante saber como investir em euro ou em outras moedas internacionais, também é fundamental avaliar os riscos atrelados a essa escolha. Dessa maneira, é possível tomar uma decisão que seja informada e consistente com suas características.

O principal risco envolve a exposição a condições econômicas ligadas a outros países. Então tudo dependerá das análises de cenário e também dos objetivos para cada local. No caso do euro, a valorização frente ao real é esperada — mas, ainda assim, há riscos que devem ser ponderados.

Por exemplo, uma possível crise, seja ela global ou local, pode agravar o risco. Isso porque ela promove oscilações mais intensas na cotação das moedas, em diferentes regiões do planeta.

É viável investir em moedas internacionais?

Após considerar os riscos e as vantagens de investir seu dinheiro em moedas internacionais, como o euro, perceba que é viável realizar investimentos com foco nesse mercado. No entanto, é fundamental avaliar todas as suas características para escolhas acertadas.

Em relação ao perfil de investidor, sua tolerância ao risco pode dar origem a um perfil conservador, moderado ou arrojado. Normalmente, alocar parcelas maiores no investimento em euro exige uma disposição maior para assumir riscos, devido às características do aporte.

Ainda, é necessário pensar nos objetivos. Por exemplo, a alternativa pode ser adequada para fazer hedge financeiro contra oscilações cambiais. Desse modo, é preciso ter clareza sobre quais são seus interesses com esse tipo de investimento.

Caso suas características sejam compatíveis, o investimento pode ajudá-lo a alcançar seus objetivos financeiros.

Como investir em euro no Brasil?

Ao pensar em meios de fazer seus investimentos atrelados à moeda estrangeira, não é preciso se focar em saber como comprar euro físico. Na verdade, a compra de papel-moeda tende a não ser o caminho mais interessante, já que não é exatamente um investimento.

Em vez disso, há oportunidades no mercado financeiro que podem ser aproveitadas para que você exponha seu capital às características do euro. Confira as principais e saiba como investir em euro sem sair do Brasil!

Fundos internacionais

Um fundo de investimento é uma modalidade coletiva. Para fazer parte, os investidores devem adquirir cotas de participação. Nesse caso, os recursos são movimentados por um gestor profissional, que decide onde alocar de acordo com as estratégias do veículo.

Quando o interesse é investir em euro, é possível buscar fundos internacionais que estejam ligados a essa moeda. Normalmente, o portfólio da modalidade é composto por alternativas diversas, que podem incluir ações, títulos, cotas de outros fundos ou derivativos.

Entretanto, é preciso verificar a acessibilidade da alternativa. Há fundos internacionais que são limitados a investidores qualificados ou profissionais. Se for o caso, somente será possível adquirir as cotas caso você atenda aos requisitos estabelecidos.

Fundos cambiais

Enquanto os fundos internacionais são mais gerais, com exposição a diversos ativos estrangeiros, os fundos cambiais são especificamente voltados para aportes ligados à moeda. No caso, a maior parte dos recursos é alocada em alternativas ligadas diretamente ao euro.

Portanto, é uma forma de se beneficiar da possível alta da moeda. Em momentos de oscilação dos mercados, esse tipo de investimento pode obter ganhos mais significativos. Contudo, os riscos também são mais elevados, o que deve ser considerado pelo investidor.

ETF

O ETF é a sigla para exchange traded fund, também conhecido como fundo de índice. O investimento recebe esse nome porque tem como estratégia replicar a carteira teórica de um indicador. Para atender à proposta de investir em euro, é interessante que o indicador esteja ligado a essa moeda.

Um exemplo é o ETF EURP11 ou Trend ETF MSCI Europa. Ele utiliza como base o MSCI Europe, índice de ações cuja carteira teórica é formada por papéis de empresas europeias que apresentam alto nível de capitalização.

Investir em um ETF como esse permite expor seu capital a múltiplos ativos, com a oportunidade de obter um desempenho alinhado à média do mercado. Nesse caso, as negociações são feitas pela bolsa de valores brasileira, a B3.

BDR

Já o BDR é a sigla para brazilian depositary receipt ou certificado de depósito de valores mobiliários. Ele é criado por uma instituição depositária, que fica responsável por adquirir ativos internacionais, como ações, ETFs ou títulos de dívida.

Para que investir em BDR seja uma forma de se expor ao euro, é necessário que os ativos estejam atrelados a essa moeda — como ações que são negociadas em uma bolsa europeia. Ademais, dependendo do tipo de BDR, existe a chance de participar dos proventos, como os dividendos.

Assim como acontece com os ETFs, o investimento em BDR é feito diretamente pela bolsa brasileira. Dessa forma, é possível ter um acesso facilitado para compor a sua carteira de investimentos.

Vale notar que todas essas alternativas podem ser utilizadas tanto para dólar e euro, além de outras moedas internacionais. A diferença é que cada ativo deve ser voltado, especificamente, para o câmbio de interesse.

Qual é a melhor forma de investir em moeda estrangeira?

Como você viu, há mais de um caminho que pode ser seguido por quem deseja investir em moeda estrangeira, como o euro. Porém, ainda é necessário escolher qual caminho seguir. Nesse sentido, o ideal é focar em suas características enquanto investidor.

Além de identificar seu perfil de investidor para saber se você tem a tolerância necessária para investir em euro, é preciso usar essa informação para encontrar as oportunidades mais adequadas.

Dependendo do caso, um ETF pode trazer menos riscos que um fundo internacional, a depender do portfólio. Da mesma forma, um BDR atrelado ao euro pode ser mais arriscado que outros ativos, por exemplo.

Você deve considerar, ainda, quais são os objetivos com o investimento. É diferente fazer escolhas com foco na proteção de carteira e escolhas com foco na rentabilização. Ao considerar esses fatores, será possível alinhar a carteira com as expectativas do aporte.

Qual é o papel da instituição financeira?

Até aqui, você aprendeu como investir em euro, tanto para proteger seu dinheiro quanto para fazê-lo render. Todavia, também é preciso ter atenção com suas escolhas quanto à instituição financeira responsável. Do contrário, você pode ter dificuldades para montar a carteira desejada.

A corretora de valores certa garante, em primeiro lugar, acesso às alternativas do mercado. As cotas de fundos cambiais e internacionais são disponibilizadas nas plataformas, então a instituição deve ter uma boa oferta para atender as demandas do investidor.

Além disso, a corretora poderá prestar apoio com suporte qualificado e informações que auxiliem sua tomada de decisão por meio de uma assessoria. Dessa maneira, é possível entender melhor o investimento em euro e fazer escolhas consistentes.

A Guide Investimentos é capaz de oferecer uma experiência de qualidade, com estrutura, amplo portfólio e suporte de profissionais da área. Dessa maneira, você tem a chance de expor seu patrimônio a condições que sejam adequadas às suas necessidades.

Diante disso tudo, saber como investir em euro se mostra importante tanto para proteger a carteira quanto para rentabilizar o patrimônio. Desde que seu perfil e seus objetivos sejam condizentes com a escolha, é possível aproveitar a alternativa a favor dos resultados desejados.

Para fazer investimentos com estrutura e para ter ampla capacidade de escolha, abra sua conta na Guide Investimentos!

Relacionados

Investimento a curto prazo: quais as melhores alternativas?

Muitos investidores, especialmente os iniciantes, têm dúvidas sobre a tomada de decisão ao investir. Nesse momento, um dos principais aspectos que [...]

Guide Investimentos - 16/09/2021

Guia da renda variável: tudo o que você precisa saber para investir!

Muitos investidores têm interesse em investir em renda variável, apesar do receio em relação aos riscos. Afinal, essa classe de investimentos [...]

Guide Investimentos - 15/09/2021

Como a tributação dos dividendos pode afetar os seus investimentos?

Os primeiros dias de setembro de 2021 foram marcados pela aprovação do texto base da reforma do Imposto de Renda na [...]

Syntax Finance - 14/09/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções