Como gastar seu dinheiro com consciência e economizar?

Saber como economizar e gastar com consciência é uma prática importante, mas também é um desafio. Controlar rendimentos e despesas, quitar todas as contas em dia e ainda ter dinheiro sobrando nem sempre é fácil.

Contudo, muitas vezes as dificuldades surgem porque as pessoas não entendem a importância do hábito. Além disso, há dúvidas na hora de saber como colocar isso em prática. Você já parou para refletir sobre o assunto?

Se ainda não sabe por que economizar ou precisa de dicas para gastar com consciência, continue a leitura!

Qual é a importância de saber como controlar os gastos?

O conceito de educação financeira é fundamental para o dia a dia das pessoas, mas não é tão conhecido. Ele tem como objetivo ajudar a compreender como funciona e como melhorar o relacionamento com o dinheiro.

Por isso, está relacionado ao planejamento financeiro e às economias. Aumentando sua educação financeira, você consegue encontrar estratégias para manter as contas em dias, guardar dinheiro e realizar diversos planos.

Porém, em meio a diversos gastos diários com casa, alimentação, transporte etc., a tarefa se torna difícil. Com tantas opções também de produtos e serviços, o desejo de comprar pode deixar o desafio ainda maior.

Esses fatores tornam o consumo consciente mais importante. Afinal, é necessário ter controle sobre seus gastos, saber como organizar e planejar a vida financeira. Somente assim será possível conquistar tranquilidade financeira e alcançar os seus sonhos.

Quais são as dicas para economizar e gastar com consciência?

Quando se fala em economizar, a tarefa pode parecer simples: é só reduzir as despesas mensais e guardar o dinheiro, certo? Entretanto, colocar isso em prática para gastar dinheiro com consciência demanda mais esforço.

Para ajudar, preparamos uma lista completa com dicas essenciais para quem quer começar a economizar. Aprenda agora mesmo!

Crie um controle financeiro

O primeiro passo é ter um bom controle financeiro. É com base nele que você poderá definir metas e entender quando é possível realizar os seus objetivos.

A estratégia envolve diversas etapas. A primeira é ter uma ferramenta para acompanhar os rendimentos e despesas. Você pode criar uma planilha, baixar um modelo da internet ou utilizar aplicativos.

Registre todos os valores recebidos, como salários, pensões, investimentos, rendas extras etc. Em seguida, faça o mesmo com as despesas. Isso permitirá identificar se os ganhos são suficientes para os custos mensais e se é possível economizar.

A partir de então, você poderá traçar as estratégias para gastar de forma consciente. O que nos leva à segunda etapa: defina metas e objetivos em curto médio e longo prazo. O segredo aqui é ser realista para conseguir manter o foco e não desanimar.

Ademais, o planejamento financeiro deve se tornar rotina. Atualize as informações com frequência para avaliar a sua evolução. A prática ajuda a manter as contas em dia, acompanhar suas metas e criar objetivos financeiros.

Entenda o conceito de consumo consciente

Você sabe o que é consumo consciente? O conceito tem relação com sustentabilidade e o meio ambiente, enquanto também trata da saúde financeira.

Os hábitos de consumo estão ligados à sensação de prazer e satisfação. Porém, eles impactam tanto os recursos naturais quanto o seu orçamento. Assim, a consequência da falta de controle é a geração de grande volume de lixo e gastos acelerados de recursos.

Quando as pessoas consomem sem o devido controle, é comum que se vejam diante de diversas compras desnecessárias. Itens que serão usados poucas vezes ou até mesmo que não terão real utilidade, por exemplo.

O mesmo acontece em compras de produtos ou serviços considerados completos ou premium, quando apenas parte das funcionalidades são usadas. O consumo consciente visa combater desperdícios como esses.

A ideia é desenvolver hábitos saudáveis em relação às compras e ao uso do seu dinheiro. Trata-se de focar na utilidade real dos produtos, sem considerar apenas fatores externos — como moda ou apenas o desejo de ter.

Outro ponto é, quando possível, dar preferência a itens e produtos que tenham sido produzidos observando a responsabilidade ambiental e social.

Reavalie os seus gastos

Quando o objetivo é economizar e começar a consumir de maneira consciente, a reavaliação de despesas é imprescindível. É preciso analisar o seu controle financeiro para entender quais são os gastos existentes e pensar em como reduzi-los.

Veja os custos recorrentes e fixos para conferir se todos eles são realmente necessários. Muitos contratos se mantêm ativos pela praticidade, mas não são realmente utilizados no dia a dia.

Isso inclui diversos tipos de serviços e produtos, como:

  • planos de telefonia fixa ou móvel;
  • pacote de internet;
  • TV a cabo;
  • streaming de vídeos, música etc.;
  • assinaturas de revistas, jornais, portais, entre outros.

Também avalie os custos variáveis, para entender quais são os picos de gastos e os motivos. A prática pode ajudar a identificar comportamentos e situações que levam ao descontrole financeiro.

Aproveite a oportunidade para ver gastos com mercado, lazer e outras despesas que possam ser ajustadas. A troca de marcas de alguns produtos em casa pode garantir bastante economia, por exemplo.

Contas de consumo, como energia elétrica, água e gás, merecem especial atenção. Hábitos comuns no dia a dia, como manter luzes apagadas, podem ajudar a reduzir as contas.

Outras práticas úteis são:

  • usar lâmpadas e equipamentos com maior eficiência energética;
  • reutilizar a água da máquina de lavar para limpezas;
  • abrir a torneira somente no momento de enxaguar a louça;
  • não demorar muito tempo no banho;
  • aproveitar a luz e a ventilação natural;
  • utilizar sensores de presença para acender luzes.

Evite as compras por impulso

Um dos principais vilões do consumo consciente — e que atrapalha os planos de economizar — são as compras impulsivas. Em um mundo consumista, com várias ações de marketing e promoções, é normal se deparar com ofertas atrativas.

Assim, há riscos de comprar itens que não são necessários e gastar valores que deveriam ser guardados. Um grande problema é que ofertas atrativas podem fazer você comprar uma coisa para ter um desconto quando, na verdade, nem precisaria dela.

Outro problema são as compras causadas por descontrole. Para algumas pessoas, os gastos são um escape, um mecanismo de compensação de emoções. Com isso, o consumo pode ser usado como tentativa de buscar a sensação de alívio ou prazer.

Como evitar essa situação? A dica é sempre refletir antes de fazer novas compras. É realmente necessário ter esse gasto? Você tem o dinheiro disponível? É o momento ideal para a compra?

Além disso, existem outras orientações para ajudar:

  • tenha sempre listas de compra quando for ao mercado e outros locais adquirir diversos itens;
  • não faça compras quando estiver sentindo tristeza, ansiedade, fome e outras variações grandes no humor;
  • não compre no mesmo dia em que teve a ideia de ter o produto: aguarde um período para ter certeza de que ele é mesmo necessário ou desejado.

Prefira fazer compras à vista

Comprar à vista é uma dica fundamental para economizar e ter maior controle financeiro. São vários motivos para isso e vamos explicar todos.

Primeiramente, o hábito traz maior poder de negociação. Ao fazer o pagamento único, é comum que os fornecedores consigam oferecer descontos. Afinal, não há riscos de inadimplência (em caso de crediário ou cheque) ou taxas de parcelamento nas maquininhas de cartão.

Ademais, ele terá acesso ao valor total, sem precisar aguardar prazos ou pagar taxas de antecipação. Com o pagamento em dinheiro, em vez do débito, os descontos podem ser ainda maiores. Portanto, tente pagar à vista e não tenha medo de tentar negociar os preços.

Outro ponto de atenção é que o parcelamento constante pode prejudicar as finanças. É comum que, com o tempo, o acúmulo de parcelas de diferentes compras atinja um valor muito elevado. Por consequência, há risco de inadimplência e de cobrança de altas taxas de juros no cartão.

Por fim, pagar à vista ajuda a entender quanto de dinheiro está saindo do seu orçamento. O parcelamento pode dar a falsa impressão de que é fácil pagar o produto. Porém, quando você pensa em se desfazer do montante total, a impressão sobre o valor muda.

Assim, a modalidade de pagamento ajuda a refletir sobre a necessidade da compra. É uma ótima dica para ajudar a evitar gastos impulsivos.

Compare preços antes de gastar

Como você age quando quer comprar alguma coisa? Apenas se dirige à loja favorita e ao site de confiança, ou pesquisa os preços?

Uma medida essencial para economizar e gastar com consciência é comparar custos. Isso deve ser feito de maneira ampla, considerando itens semelhantes de diferentes marcas e em diversos estabelecimentos.

Em alguns casos, você pode avaliar opções mais simples que, ainda assim, oferecem tudo o que se precisa. Por exemplo, ao comprar um celular nem sempre é necessário ter tanta memória ou uma câmera da mais alta qualidade. Logo, comparar as opções pode dar ideias sobre alternativas mais baratas, além de garantir as melhores ofertas.

Além disso, não se esqueça de considerar o custo-benefício total dos produtos considerados. A compra online de um móvel, por exemplo, pode custar menos, mas ainda tem gastos com frete e montagem. Em uma loja física o preço pode ser maior, mas os outros custos costumam já estar embutidos no valor.

Se você tiver dúvidas se uma oferta é realmente boa, existem sites na internet que comparam os valores e ainda trazem o histórico de preço. Fazendo isso, o consumidor garante acesso aos melhores preços para economizar na compra.

Uma dica para complementar: pesquise se existem cupons de desconto ou promoções ativas, que podem ajudar a reduzir o valor total. Também é possível encontrar ofertas com cashback, que devolve parte do dinheiro para novas compras.

Reveja seu estilo de vida e seus hábitos

Para ajudar a colocar as outras dicas em prática, gastar com consciência e economizar, também vale a pena reavaliar seu estilo de vida. Muitos hábitos comuns, que já fazem parte da rotina e parecem naturais, resultam em despesas desnecessárias.

Então reflita sobre como é o dia a dia, quais ações geram gastos — e veja se elas são essenciais. São diversos os aspectos que podem influenciar as finanças.

Veja algumas dicas que podem ajudar nisso:

  • verifique se os itens antigos têm conserto ou podem ser reutilizados antes de novas compras;
  • dê preferência para refeições caseiras e reduza as saídas;
  • tente realizar mais tarefas em casa, em vez de contratar profissionais;
  • evite o parcelamento da fatura de cartão;
  • agende os pagamentos de contas e previna atrasos por esquecimentos;
  • avalie alugar ou emprestar produtos que não terão muito uso, em vez de comprar;
  • planeje viagens e outros gastos maiores com antecedência.

Como realizar os seus objetivos ao economizar?

Após colocar as dicas para gastar dinheiro com coincidência em prática, você começará a perceber os resultados. Pensando nisso, o próximo passo é saber como agir em relação às economias. Ou seja, como utilizá-las para atingir suas metas.

Ao juntar dinheiro, é importante saber como lidar com ele para manter o poder de compra e conseguir realizar os seus sonhos. Aqui, as dicas essenciais são criar uma reserva de emergência e saber como investir as suas economias.

Você se esforçou para se organizar financeiramente e economizar, mas ainda podem surgir imprevistos. Sem o devido preparo, eles podem levar a dificuldades financeiras e ao endividamento.

Diante disso, vale a pena ter um valor guardado para conseguir resolver tais problemas. O valor da reserva de emergência varia conforme os seus gastos mensais e padrão de vida. De modo geral, é recomendado que ela seja equivalente a 6 a 12 meses de despesas.

A dica do investimento se une com ela: invista a reserva para obter rendimentos e buscar manter o poder de compra diante da inflação. Isso é importante para que ela não se desvalorize ao longo do tempo. Mas você precisará buscar opções seguras e com liquidez diária.

Já o restante do valor que você economizar pode ser investido conforme os seus objetivos: viver de renda, comprar um imóvel, viajar ou realizar outros sonhos. Existem diversas opções no mercado financeiro para atender aos diferentes perfis de investidor e finalidades.

Conseguir economizar e gastar com consciência parece um grande desafio, mas pode se tornar mais simples. Com as dicas deste post, é possível ter mais tranquilidade financeira e conquistar seus objetivos no futuro. Então comece agora mesmo!

Se você gostou das orientações e quer dar continuidade ao assunto, temos outro conteúdo incrível. Veja 11 dicas para começar a investir!

Relacionados

5 Investimentos de liquidez diária que você deve conhecer

Os investimentos com liquidez diária trazem vantagens interessantes para os investidores que precisam de dinheiro disponível a qualquer momento. Afinal, nem [...]

Guide Investimentos - 26/11/2020

Confira o que são os fundos de debêntures incentivadas e se ainda vale a pena investir

A renda fixa, mesmo tendo ativos considerados mais seguros, é possível que, em situações adversas de mercado, também passe por situações [...]

Syntax Finance - 26/11/2020

Onde investir com a Selic baixa? Veja aqui!

Fazer o seu dinheiro render e trabalhar para você depende de uma análise cuidadosa das condições do mercado e das alternativas [...]

Guide Investimentos - 25/11/2020

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções