Com covid-19, varejo perdeu R$ 86,4 bilhões ante 1 ano atrás, diz CNC

Tempo de leitura: 1 minuto

Com as medidas para conter o avanço da pandemia de covid-19, em cinco semanas, de 15 de março a 18 de abril, o comércio varejista perdeu R$ 86,4 bilhões em faturamento, mostra estudo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A perda se refere à queda do faturamento nesse período, quando comparado com igual período de 2019 – o valor de 2020 está 39% abaixo do verificado em 2019. Diante da crise, a CNC estima que 2,2 milhões de vagas de trabalho no comércio poderão ser fechadas nos próximos três meses.

Segundo a entidade, decretos estaduais e municipais fecharam até 80% dos estabelecimentos comerciais em vários Estados.

O estudo da CNC mostra que, no período analisado, as perdas mais expressivas se concentraram nos segmentos varejistas especializados na venda de itens não essenciais, com perda de R$ 78,27 bilhões.

Alimentos e medicamentos, segmentos que respondem por 37% do varejo brasileiro, perderam menos em termos de faturamento (queda de R$ 8,13 bilhões), na comparação com o ano passado.

As regiões Sul e Sudeste concentraram 70% das perdas de receita do varejo no período. Em números absolutos, São Paulo foi o Estado que mais perdeu: R$ 26,58 bilhões. Minas Gerais (R$ 6,90 bilhões), Rio Grande do Sul (R$ 6,63 bilhões), Rio de Janeiro (R$ 6,55 bilhões) e Santa Catarina (R$ 6,26 bilhões) fecham a lista dos cinco Estados que mais apresentaram queda de faturamento.

Em termos relativos, no entanto, destacam-se as quedas no Piauí (-49,6%), Ceará (-49,3%) e Santa Catarina (-46,8%), informou a CNC.

Relacionados

Clima: Brasil avançou na pauta, mas credibilidade é problema, diz consultor

Houve progressos na pauta ambiental apresentada nesta quinta-feira (22) pelo presidente Jair Bolsonaro na Cúpula do Clima, avaliou o produtor rural [...]

Estadão - 23/04/2021

Rússia: BC eleva juro básico a 5% e diz que avaliará necessidade de novo aumento

O Banco Central da Rússia decidiu elevar sua taxa básica de juros em 50 pontos-base, a 5%, após concluir reunião de [...]

Estadão - 23/04/2021

Startup loft fecha o maior aporte do Brasil

Após receber um aporte de US$ 425 milhões em março, a startup de compra, reforma e venda de imóveis Loft está [...]

Estadão - 23/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções